terça-feira, 18 de setembro de 2018

Raio-x UEFA Champions League 2018/2019



São cinco anos de dinastia espanhola na Liga dos Campeões da Europa. Mais do que isso, são três títulos consecutivos do Real Madrid, algo inédito no atual formato da competição. Com tanta confirmação do favoritismo do maior clube do mundo, a Champions League observa os clubes com um desejo ainda maior pela conquista. Para a nova temporada, a disputa pela taça orelhuda fica ainda mais acirrada, tendo em vista o enfraquecimento do Madrid, que perdeu o seu maior jogador, além do seu técnico. Recheada de ingredientes, a Liga chega ao seu ano mais difícil de projetar, afinal, são várias equipes fortalecidas e prontas para buscar o troféu.

Liga dos Campeões começa com os clubes desejando colocar um ponto final na dinastia do Real Madrid (Tribuna do Cisco)
Nesta terça-feira, a corrida terá início para os anos de 2018/2019, com destino a capital espanhola, que dominou a competição pelos últimos anos. O Wanda Metropolitano, o estádio do Atlético de Madrid, será o palco que vai marcar o fim da dinastia madridista? É chegado o momento.



Campeão da Liga Europa e o clube do estádio que vai sediar a decisão desta temporada, o Atlético de Madrid tem motivos de sobra para projetar um ano mágico. O time comandado por Diego Simeone conseguiu reforçar os setores que muito precisava, além de manter o principal jogador. Antoine Griezmann vai se firmando como ídolo e referência técnica.

Com Diego Costa, o Atlético é muito
forte (Divulgação/Atlético de Madrid)
Na temporada passada, a eliminação na fase de grupos foi um período bastante frustrante, talvez o mais pesado da Era Simeone. Porém, passada a fase ruim, o time se recuperou, cresceu com Diego Costa no ataque e terminou o ano com a conquista da Liga Europa. Dentro de campo, a expectativa é de brigar por título. Vale ressaltar que os Colchoneros foram vice-campeões da Europa em 2014 e 2016.

Além do Atleti, o Grupo A conta com as tradições de Borussia Dortmund e Monaco. As duas equipes são equivalentes, possuem jogadores que podem desequilibrar. Aliás, alemães e franceses devem brigar pela segunda posição, com leve vantagem para os Aurinegros.  

O destaque do Dortmund, do técnico Lucien Favre, é o meia Marco Reus, que foi um dos únicos que se salvaram da campanha horrorosa da Alemanha na Copa do Mundo. Enquanto isso, entre os monegascos, a referência segue sendo Falcao Garcia.

E completando a chave está o Club Brugge. O atual campeão belga é, sem dúvida, o azarão e deve sofrer nas mãos do trio de cima. O destaque da equipe é o holandês Ruud Vormer, ex-Feyenoord.

Palpite: Atlético de Madrid e Borussia Dortmund/Liga Europa: Monaco


Após uma Champions discreta, Lionel Messi precisa
mostrar mais para  fazer o Barcelona campeão
(Divulgação/Barcelona)
Na Chave B, o Barcelona é o bicho-papão. O time catalão é um dos grandes favoritos ao título. O primeiro motivo é óbvio: Lionel Messi. O segundo é que o técnico Ernesto Valverde está na sua segunda temporada à frente da equipe e conta com o que tem de melhor, como, por exemplo, o meia Philippe Coutinho, que pode jogar. Contudo, a má campanha no ano passado deixa o torcedor com uma pulga atrás da orelha. A eliminação para a Roma, da forma como foi, preocupa e muito o Campo Nou.

A segunda força do grupo é a do Tottenham. O clube londrino também aposta na manutenção para vingar e prega o discurso da temporada passada, na qual foi eliminado pela Juventus num confronto muito equilibrado. Para este ano, Mauricio Pochettino continua à frente da equipe e tem jogadores ainda com maior bagagem. Harry Kane, Cristian Eriksen e Dele Alli são as referências.

Campeão holandês, o PSV é mais uma força do grupo. O time comandado por Mark van Bommel conta com nomes que se destacaram na Copa do Mundo. Os que mais merecem a atenção dos adversários são o meia sueco, Lundqvist e do mexicano Lozano. Além da dupla, o atacante holandês Luuk De Jong é outro que tem convencido.

Por fim, eis a Internazionale. O clube italiano volta a maior competição de futebol do planeta com ambições bem menores. Afinal, a briga agora é pela classificação na fase de grupos. Porém, investiu no elenco e espera um resultado satisfatório.

E de olho em uma boa campanha para marcar o retorno, o time de Milão investiu pesado e trouxe nomes cascudos para reforçar o elenco. Radja Nainggolan, Sime Vrsaljko, Lautaro Martínez e Stefan De Vrij. São muitos jogadores para que o técnico Luciano Spalletti faça o time de Mauro Icardi voltar aos tempos gloriosos. Para a disputa da Champions, a vaga no mata-mata já seria o bastante.


Palpite: Barcelona e Tottenham/Liga Europa: Internazionale


Neymar e Mbappé juntos pelo protagonismo e
 pela boa campanha do PSG (Divulgação/PSG)
A terceira chave desta edição da Champions League reúne muitos milhões e elencos para lá de estrelados. O cabeça de chave é o Paris Saint-Germain, time que possui um dos elencos mais caros do mundo. E se na primeira temporada de Neymar, Mbappé e companhia, a eliminação nas oitavas de final rendeu muitas críticas, para a nova campanha, chegar pelo menos as semifinais é obrigação.

Para a nova temporada, a experiência de Buffon pode ajudar os parisienses. No entanto, mais do que isso, para os franceses enfim conseguirem chegar ao tão sonhado objetivo, é necessário que o novo técnico, Thomas Tuchel amanse as feras e transforma o jogo do PSG coletivo, algo que ainda não aconteceu desde que o clube foi comprado.

O segundo clube do grupo é o Napoli. O time italiano teve uma temporada excepcional em 2017/2018, mas perdeu nomes importantes para a nova campanha. Além do técnico Sarri, o meia Jorginho também foi para o Chelsea. Com isso, Carlo Ancelotti foi contratado, a sua bagagem é importante, mas o grupo é muito pesado para Mertens e companhia.

O terceiro time do Grupo C é o Liverpool. Os Reds chegam para a temporada como os atuais vice-campeões da Europa e sob o comando de Jürgen Klopp, o time inglês está ainda mais forte. Salah, Firmino e Mané permanecem liderando o ataque e ganharam a companhia de bons reforços. O principal deles foi o goleiro Alisson, o destaque da campanha maravilhosa da Roma na temporada passada.

Completando a chave está o Estrela Vermelha. O tradicional clube de Belgrado também volta a disputar a Champions League, mas não contou com a sorte na hora do sorteio das chaves. Portanto, a briga vai ser mesmo para surpreender e chegar a conquistar uma vaga na Liga Europa. A tarefa é bem complexa.

Palpite: Liverpool e PSG/Liga Europa: Napoli


Höwedes foi a principal contratação do
 campeão russo (Divulgação/Lokomotiv Moscou)
O Grupo D é, sem dúvida, um dos mais frágeis da temporada. Tanto é que o cabeça de chave é o Lokomotiv de Moscou. E para despontar na Liga dos Campeões, os russos contrataram nomes de peso. A começar pelo zagueiro Benedikt Höwedes, campeão do mundo com a Alemanha. A sua passagem pela Juventus foi abaixo do esperado, mas os tempos de Schalke 04 não podem ser esquecidos. Além dele, o volante polonês Grzegorz Krychowiak tenta recuperar a sua carreira. O peruano Jefferson Farfán e o português Éder também merecem o destaque.

O segundo time e melhor de todo o grupo é o Porto. O campeão português aposta na base que levantou o título no país na temporada passada. Para a nova campanha, chegaram os laterais brasileiros Éder Militão e Jorge, mas o destaque permanece sendo Yacine Brahimi. O argelino é a referência no meio de campo português.

De resto, Schalke 04 e Galatasaray também estão no Grupo D, que promete uma briga muito acirrada. Os Azuis Reais possuem uma equipe bem jovem e perderam o seu principal jogador, que é o meia Goretzka, que foi para o Bayern de Munique.

No lado dos turcos, o time é competitivo e conta com renomados atletas. São os casos dos meias Feghouli e Belhanda, além dos laterais Mariano e Nagatomo e do atacante Derdiyok. Uma equipe para lá de interessante.

Palpite: Porto e Galatasaray/Liga Europa: Schalke 04


O Bayern segue forte no cenário europeu
(Divulgação/Bayern de Munique)
O Grupo E, também conhecido como o grupo do Bayern, é a chave do campeão alemão. Mais uma vez, os Bávaros entram na competição cercados de muita expectativa, afinal, a eliminação para o Real Madrid na semifinal incomodou bastante. Para a nova temporada, cabe ao técnico Niko Kovac dar um novo ânimo ao elenco. Dentro de campo, a responsabilidade, hoje, é de Robert Lewandowski e James Rodríguez.

Complementando a chave, Benfica e Ajax devem disputar a segunda colocação. O time português leva uma pequena vantagem por ter uma equipe mais experiente. No entanto, os holandeses também possuem uma equipe encorpada e contam com o retorno de Daily Blind para chegar ao mata-mata.

Quem corre por fora na quinta chave é o AEK. O campeão grego é candidato a surpresa, mas a tendência é que termine a fase de grupos com a lanterna.

Palpite: Bayern de Munique e Benfica/Liga Europa: Ajax


Guardiola não vence a Champions desde os
 tempos de Barcelona (Divulgação/Manchester City)
No Grupo F, a expectativa é pelo Manchester City. No terceiro ano de Pep Guardiola, o time inglês só melhora e o desempenho na Premier League da temporada passada é o que motiva. Entretanto, a falta de tradição complica, afinal, o elenco sofreu nas quartas de final passada, quando foi derrotado pelo Liverpool.

Vale ressaltar que nos últimos anos, os Citizens foram capazes de chegar a semifinal, mas Manuel Pellegrini ainda era o comandante.

O grupo ainda conta com o Shakhtar Donetsk. Os ucranianos comumente chegam a fase de mata-mata. Ou seja, costumam dar trabalho, além de apresentar diversos jogadores para o resto da Europa.

Além dos dois clubes tradicionais, o Lyon é o terceiro pote do grupo. A temporada passada é motivo de muita expectativa, mas a perda do atacante Mariano Diaz, que retornou para o Real Madrid, tira um pouco do poderio ofensivo. Contudo, a permanência de Nabil Fekir significa muito para os franceses.

Completando a chave está o Hoffenheim. A equipe alemã, comandada pelo jovem Julian Nagelsmann, há tempos merecia disputar a Liga dos Campeões. No Grupo E, porém, é o azarão.

Palpite: Manchester City e Shakhtar Donetsk/Liga Europa: Lyon



Fenomenal, Zidane não é mais técnico do Real Madrid
(Getty Images)
Eis o time a ser batido. Atual tricampeão consecutivo e dono de 13 conquistas na Europa, o Real Madrid permanece com muita força. Mesmo sem gastar tanto dinheiro e perdendo o seu principal jogador, o time segue muito bom e a saída de Cristiano Ronaldo pode ajudar Julen Lopetegui e os seus comandados a jogarem um futebol mais coletivo e menos dependente.

Luka Modric nunca esteve tão em alta, assim como Gareth Bale e Marco Asensio. Além disso, Isco tem um histórico de jogar bem sob o comando do treinador espanhol. Quem também pode aparecer de maneira positiva é Thibaut Courtois. O goleiro belga, o melhor da Copa, desembarcou na capital espanhola e está bastante empolgado com a sua nova aventura.

No caminho do Madrid está a Roma. O time italiano foi o de melhor campanha na Champions League passada, mas perdeu peças importantes e agora a pretensão é apenas para passar de fase. Saiu Alisson e chegou o sueco Olsen. Saiu Nainggolan e chegou Javier Pastore. Saiu Strootman e chegou Cristante. Ou, com exceção do argentino, já experiente, os Romanistas trocaram jogadores com muita bagagem por apostas que ainda não se afirmaram no futebol. Tarefa dificílima para Eusebio Di Francesco.

No complemento do grupo estão o CSKA de Moscou e o Viktoria Plzen. Russos e tchecos devem brigar por uma vaga na Liga Europa, mas a vantagem é total da equipe da capital da Rússia. Porém, diferente de Real Madrid e Roma, os outros dois times apostam em elencos mais caseiros para brilhar.

Palpite: Real Madrid e Roma/Liga Europa: CSKA



CR7, o maior artilheiro da Champions, agora é da Juve
(Getty Images)
O último grupo desta edição de Liga dos Campeões é também um dos mais legais. Afinal, vai ser o reencontro de Cristiano Ronaldo, agora na Juventus, com o Manchester United, onde foi eleito melhor do mundo pela primeira vez. Aliás, o maior artilheiro da história da competição trocou o Real Madrid para buscar um novo desafio.

Com a Velha Senhora, a ambição faz total sentido, afinal, ambos estão sedentos pela glória, mas é o centroavante português quem tem no currículo mais títulos.
Enquanto isso, o Manchester United vive um momento de muitos questionamentos. Aparentemente, José Mourinho não é mais unanimidade em Old Trafford e isso tem atrapalhado o andamento da campanha. E para brigar novamente pela Europa, jogadores e comandante precisam se entender. A prova cabal disso é Paul Pogba. O talentoso meia francês é a válvula de escape dos Diabos Vermelhos e somente com ele é que o United pode brigar por algo mais.

A terceira força da chave é o Valencia. O time espanhol chega muito forte para a temporada após ter ido bem na temporada passada. O elenco dos Morcegos, comandados pelo espanhol Marcelino García Toral, é forte e conta com ótimos nomes ofensivos. Rodrigo, Kevin Gameiro, Michy Batshuayi e Gonçalo Guedes são quatro exemplos.

O Valencia chega forte e pode complicar para Juve e United. Não vai ser surpresa se o time espanhol conquistar uma vaga no mata-mata.

Quem completa o grupo é o Young Boys. O time suíço, definitivamente, é o azarão e deve assumir a condição de saco de bancadas, além de ser o provável time que vai tomar muitos gols de Cristiano Ronaldo. 

Palpite: Juventus e Manchester United/Liga Europa: Valencia

Veja também: