quarta-feira, 4 de julho de 2018

Tribuna de Copa #dia20: para inglês sorrir


A partida foi muito complicada e foi se aproveitando do fraco psicológico colombiano para abrir o placar. Harry Kane sofreu e converteu a penalidade em mais um lance frustrante de Carlos Sanchez. Aliás, que péssimo Mundial do volante da Fiorentina.

Artilheiro da Copa, Kane é o brilho inglês até aqui (FIFA.com)
Depois do gol, o English Team recuou e continuo a partida até a reta final. E foi aí que a Colômbia partiu para cima. Porém, o empate não queria vir, até o chute despretensioso de Uribe, que resultou no escanteio decisivo. Mina igualou o marcador é chegou ao terceiro gol na Copa do Mundo.

Com grande atuação do camisa 10, 
a Suécia volta às quartas de final
 de Copa do Mundo (Fifa.com)
O jogo contou com uma amarrada prorrogação até chegar as penalidades. Com um ânimo diante de tudo que  conseguiu até o empate, os colombianos se tornaram favoritos. E poderiam ter liquidado caso Uribe, o mesmo do chute antes do gol de Mina, não tivesse desperdiçado. Com isso, o trauma inglês foi superado. Pela primeira na história, a Inglaterra sobreviveu a disputa de pênaltis.

Um triunfo dos atletas, obviamente, e ainda mais de Gareth Southgate. O jovem treinador consegue extrair algo do melhor nível da Premier League e levar para a seleção nacional. Desde 1966 que isso não acontecia.

Os ingleses agora vão encarar os suecos. Um jogo duríssimo, apesar do favoritismo da equipe da terra da rainha.

No jogo anterior ao de Inglaterra x Colômbia, a Suécia despachou a Suíça no duelo que representou o protagonismo esperado de Emil Forsberg. O camisa 10 do país vice campeão do mundo em 1958 contou com um desvio do defensor suíço para marcar. Contudo, a sua partida convincente enche de esperança do torcedor na reta final de um Mundial para lá de imprevisível.

Leia mais sobre a Copa do Mundo de 2018: