segunda-feira, 2 de julho de 2018

Tribuna de Copa #dia19: tem favorito!


No décimo nono dia de Copa do Mundo, o grande favorito ao título apresentou diversos motivos que confirmam tal status. O Brasil foi gigantesco diante do México e, com Neymar em alto nível, foi capaz de vencer sem sustos e chegar às quartas de final como a única seleção gigante que entendeu como se deve jogar o Mundial da Rússia. 
Com grande atuação de Neymar, o Brasil derrotou o México com folga (FIFA.com)
Se Neymar rende na frente, a parte de trás dispensa comentários. A defesa brasileira sofreu somente um gol na Copa e os mexicanos foram as mais novas vítimas da equipe de Tite. Após uma primeira fase razoável, o Brasil vai engrenando. O que exemplifica a e evolução é a atuação de Willian. O meia do Chelsea não vinha bem mas hoje fez de tudo, faltando apenas o gol.

Por outro lado, quem segue preocupando é Gabriel Jesus. Fora da área, o atacante faz de tudo: desarma, passa, infiltra. Contudo, a seca de gols já dura quatro partidas e isso é imprescindível para um camisa 9.

Com o triunfo, o Brasil agora chega a fase de quartas de final como favorito. Problema  todo da Bélgica.

A Bélgica, por sinal, sofreu como ainda não havia sofrido neste Mundial. Os dois gols consecutivos dos japoneses assustaram uma equipe que é muito bem aceita pelos boleiros. Mas, diferente do que se costuma criticar, a geração belga mostrou porque a versão 2018 é diferente.
Com emoção, a Bélgica venceu o Japão no último lance do jogo (FIFA.com)

Há alma no time do técnico Roberto Martinez. E mais do que isso, existe um grupo focado no título mundial. Quando as coisas não andam bem, as estrelas chamam a responsabilidade. Hazard e Lukaku mostraram isso, um decidindo e outro dando o corta-luz fundamental para o gol de Chadli. 

E o que complementou o triunfo dos Diabos vermelhos foi mesmo o bom entrosamento dos coadjuvantes. Fellaini e Vertonghen que digam. Afinal, ambos colocaram o seu país novamente nas quartas de final de Copa do Mundo. Isso já é um feito e tanto.

Leia mais sobre a Copa do Mundo de 2018: