sexta-feira, 6 de julho de 2018

Campeões tentam salvar hegemonia em Copas

A Copa do Mundo da Rússia chega a fase de quartas de final prometendo grandes embates. É o maior deles não está resumido em apenas uma partida. A luta de cada país, no Mundial, é o dos campeões buscando manter as suas hegemonias diante de bons times que almejam a primeira estrela na camisa. São os outros melhores da Copa se enfrentando para seguir sonhando.

França x Uruguai

O melhor e mais esperado confronto da fase reúne três títulos mundiais. Um pelo lado francês, os outros dois pertencem aos uruguaios. Ambas as campanhas são boas, afinal, o Uruguai sofreu apenas um gol em toda a competição e tem 100% de aproveitamento em quatro jogos. Porém, a França vai evoluindo e apostando nas suas jóias, é sim favorito.

Após uma primeira fase preguiçosa, a França aconteceu. Com uma atuação esplendorosa de Mbappé, o time europeu venceu a Argentina como era previsto. No entanto, mais do que despachar os sulamericanos, a equipe do técnico Didier Deschamps provou para o seu torcedor que pode apresentar um futebol bem superior ao dos grupos.

Do outro lado, o Uruguai manteve o favoritismo diante de Portugal, mas o baque ao final da partida foi grande. Edinson Cavani deixou o gramado lesionado e vai acompanhar do banco a partida contra a França. Sem o seu melhor jogador neste Mundial, os uruguaios vão depositar todas as suas esperanças em Luis Suárez. A responsabilidade para o craque do Barcelona é imensa. Com raça e um padrão semelhante ao que vem jogando, a Celeste vai em busca da classificação. Porém, chega como azarão.

Palpite: França

Brasil x Bélgica

As duas equipes que melhor apresentaram futebol até aqui vão se matar nesta fase. O Brasil é o maior time é chega como favorito, mas os belgas também não ficam para trás e, mais experientes que há 4 anos, podem aprontar.

No lado brasileiro, o técnico Tite só não vai contar com o volante Casemiro, suspenso. Uma perda e tanto. Em compensação, Douglas Costa e Marcelo estão recuperados e vão jogar. A expectativa é cada vez maior para os pentacampeões, principalmente para Neymar, o maior craque. Se o camisa 10 vai bem, o Brasil vai melhor ainda.

Com a carga de responsabilidade diminuída depois da sofrida classificação diante do Japão, a Bélgica chega a próxima fase na missão mais complicada de sua história. A geração brilhante encara o Brasil como azarão, mas sabe que é capaz de derrotar o adversário. Quando exigidos, Hazard, De Bruyne e companhia já tiveram protagonismo durante o Mundial. Contra o Brasil, porém, todos precisam estar endiabrados.

Palpite: Brasil

Rússia x Croácia

Na partida de camisas menos tradicionais desta fase de quartas de final de Copa do Mundo, Rússia e Croácia desejam seguir fazendo história. No caso dos russos, seria uma classificação inédita, enquanto os croatas sonham em repetir a melhor campanha, que foi na França em 1998, quando chegou a semifinal.

Para os donos da casa, o sentimento é de dever mais do que cumprido. Ter eliminado a Espanha já foi um feito e tanto. Por isso, não há muito o que perder é isso pode ser benéfico diante da Croácia. O destaque na rodada passada foi o goleiro Akinfeev. Enfim o camisa 1 teve uma atuação digna do que merecia. Ao longo de sua carreira em competições pela Rússia, o arqueiro sempre ficou marcado por sofrer muitos gols.  Nesta Copa, porém, o cenário é outro.

Enquanto isso, a carga de responsabilidade recai sobre a Croácia. O time, que chegou as oitavas de final como favoritíssimo, sofreu para bater os dinamarqueses. Sentindo a pressão, até Luka Modric desperdiçou uma penalidade. O tempo passou e agora é outra fase. Com o futebol apresentado e por ter jogadores de maior calibre e experiência, a Croácia é favorita, mas não se pode descartar a Rússia.

Palpite: Croácia

Suécia x Inglaterra

O último duelo desta fase vai reunir Suécia e Inglaterra. Ambos os países possuem histórias semelhantes em Copas do Mundo, mas os ingleses levam vantagem por terem sido campeões em 1966.

Com um futebol bem eficiente, os suecos vão surpreendendo a cada fase. Primeiro desbravando gigantes, depois se impondo diante de mexicanos e suíços. Discrição, técnica e um jogo solidário, a receita sueca deve ser a mesma para encarar a Inglaterra. Reconhecendo, obviamente, o favoritismo do English Team.

O caminho nunca esteve tão propício a Inglaterra. As frustrações recentes ficaram para trás e a Inglaterra se vê num cenário bem positivo para brigar pelo bicampeonato mundial. E buscando confirmar o favoritismo, o técnico Gareth Southgate quer afastar esse rótulo para, primeiro, bater a Suécia. A missão principal vai ser mesmo de Harry Kane. O destaque da Copa do Mundo até aqui ainda não passou em branco quando esteve em campo. Foram 3 jogos disputados e seis gols marcados.

Palpite: Inglaterra

Leia mais sobre a Copa do Mundo de 2018:

+ Dia 4: em mar de Mundial, atual campeão normalmente se afoga
+ Dia 5: uma tarde de Premier League
+ Dia 6: organização faz a diferença
+ Curiosidades da 1ª rodada
+ Dia 7: nivelado por baixo
+ Dia 8: uma noite para Šuker aplaudir de pé 
+ Dia 9: futebol é mais política que pão e circo
+ Dia 10: um dia de brasileiro
+ Dia 11: Kane e mais 10 na seleção da Copa
+ Curiosidades da 2ª rodada
+ Dia 12: um papelão no Grupo B 
+ Dia 13: a paixão que supera a bagunça
+ Dia 14: faltou o calor brasileiro para a frieza alemã na Rússia
+ Dia 15: foi apenas um susto
+ Curiosidades da 3ª rodada
+ Copa do Mundo chega ao mata-mata procurando um futebol de alto nível