sábado, 30 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia17: a posse de bola não é suficiente


França e Uruguai são os primeiros países classificados para as quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. Vagas, por sinal, mais do que merecidas diante das boas estratégias e talentos individuais dos seus principais jogadores. Porém, no décimo sétimo dia de Mundial, os eliminados, Argentina e Portugal, é que tiveram a maior parte do controle de posse de bola. Nos tempos do futebol cada vez mais administrado por meios de campo indiscutivelmente brilhantes, o domínio da pelota hoje não foi o suficiente.
Messi trabalhou a bola com os seus companheiros, mas viu uma França infalível (Tribuna do Cisco)

No caso da Argentina, a posse de bola não quer dizer que o time teve uma grande atuação. Afinal, no duelo contra os franceses, o ponto positivo dos argentinos foi mesmo a vontade de vencer. Mas num time bagunçado como o de Jorge Sampaoli, a margem de erro é bem mais elevada. Entretanto, vale destacar que os jogadores do país bicampeão do mundo evita vexames e consegue até mesmo se equiparar ao vice-campeão europeu. Lionel Messi até procurou, Banega esteve escondido. Por isso, na partida deste sábado, foi Di Maria quem quase levou a Argentina para as quartas.

Cristiano viu os seus colegas cruzarem quase toda a partida.
Apenas em uma jogada deu certo (Fifa.com)
Enquanto isso, Portugal conseguiu até um maior controle na posse de bola. Porém, falta muita qualidade para o país que levantou a Euro há dois anos. A jogada mais utilizada foi o famoso chuveirinho para a área. É praticamente impossível vencer Gimenez e Godín quando atuam juntos. O destaque lusitano foi mesmo Bernardo Silva. O meia do Manchester City voltou para buscar a bola, invadia a área, cruzava e arriscava mais. De quem muito se cobrava, o jogador, enfim, teve a sua melhor partida nesta Copa do Mundo.

Com relação aos favoritos e classificados, França e Uruguai prometem fazer um grande embate. Com Cavani e Suárez atuando juntos com 100% de condição física, a dupla é capaz de furar o bloqueio da vaga francesa. Porém, o conjunto é completamente europeu. Afinal, vivem um ótimo momento, provam que, quando querer partir para cima, são capazes. E mais do que isso, os franceses estão cicatrizados, vivem o cenário ideal para chegar forte na briga pelo título.
Sem posse de bola, França e Uruguai permanecem superiores a argentinos e portugueses.

E sim, não poderia esquecer. No dia em que Lionel Messi e Cristiano Ronaldo deixam mais uma Copa do Mundo eliminados, quem se abre para os aplausos do mundo é um rapaz de 19 anos. Kylian Mbappé, uma partida em mata-mata de Mundial, dois gols marcados e um pênalti provocado. O menino é o jogador mais promissor do futebol na atualidade. O bastão do argentino e do português vai ser passado para um francês o futuro.

Mbappé fez de tudo contra a Argentina. O menino já é gigante (Fifa.com)


Leia mais sobre a Copa do Mundo de 2018: