domingo, 24 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia11: Kane e mais 10 na seleção da Copa


Foi apenas o seu segundo jogo em Copas, mas Harry Kane já marcou cinco vezes. Apesar das frágeis seleções de Tunísia e Panamá, o craque inglês é o melhor do seu país em tempos de uma geração nem tão brilhante como a passada. Com liderança e um faro de gol invejável, o camisa 9 do English Team protagonizou o segundo hat-trick deste Mundial. E mais do que isso, se tornou o artilheiro isolado da competição. Foi o nome do décimo primeiro dia de Mundial da Rússia.
Com apenas dois jogos em Copas do Mundo, Kane já mostra que vai ser um gigante (Fifa.com)
Com muita discrição, a Inglaterra vai cumprindo o seu papel na Copa do Mundo. Recheado de jovens atletas, o time de Gareth Southgate já marcou oito gols em dois jogos e lidera o Grupo G junto com a Bélgica. Na terceira rodada, o confronto com os Diabos Vermelhos vai definir quem se classifica com a ponta. Porém, mais do que isso, o rendimento da dupla dessa chave é bem superior ao do Grupo H, chegando a segunda fase como favoritos. Mesmo querendo se afastar desse rótulo.

Japão e Senegal fizeram uma
partida equilibrada (Fifa.com)
No Grupo H, Senegal e Japão fizeram um bom jogo, com um pouco de superioridade africana. Mas os asiáticos são guerreiros e querem muito a classificação. Por isso, o empate na reta final, que resultou no 2 a 2, foi mais satisfatório para os japoneses, que vão decidir a vaga diante da já eliminada Polônia. Enquanto isso, os senegaleses, liderados por Sadio Mané, vão precisar pelo menos empatar com os colombianos. Uma tarefa bem complicada, ainda mais diante de uma das grandes gerações da Colômbia.

Por sinal, o último jogo deste domingo foi ridículo por parte dos poloneses. Como um país cabeça de chave numa Copa do Mundo é derrotado com tamanha facilidade? Até mesmo Falcao Garcia, que não vive mais o seu auge, conseguiu vencer a defesa da Polônia e anotar um dos gols do triunfo por 3 a 0 da Colômbia.

No desfecho do Grupo H, a Colômbia volta a ser favorita e, num cenário favorável aos sulamericanos, é o Japão quem aparece como o segundo candidato.
Mesmo sem jogar bem, Falcao marcou o seu primeiro gol em Mundiais (Fifa.com)
Além disso, o domingo representou a primeira vitória de um técnico argentino na Copa do Mundo. José Pékerman e a sua Colômbia triunfaram pela primeira vez na Rússia, enquanto Sampaoli pela Argentina, Gareca pelo Peru e Cúper pelo Egito ainda não sentiram esse gostinho.


Leia mais sobre a Copa do Mundo de 2018: