sábado, 30 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia17: a posse de bola não é suficiente


França e Uruguai são os primeiros países classificados para as quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. Vagas, por sinal, mais do que merecidas diante das boas estratégias e talentos individuais dos seus principais jogadores. Porém, no décimo sétimo dia de Mundial, os eliminados, Argentina e Portugal, é que tiveram a maior parte do controle de posse de bola. Nos tempos do futebol cada vez mais administrado por meios de campo indiscutivelmente brilhantes, o domínio da pelota hoje não foi o suficiente.
Messi trabalhou a bola com os seus companheiros, mas viu uma França infalível (Tribuna do Cisco)

sexta-feira, 29 de junho de 2018

O início do fim: Copa do Mundo chega ao mata-mata ainda procurando um futebol de alto nível


A primeira metade já foi. Numa Copa do Mundo para lá de imprevisível, restam 16 países na briga pelo principal título do futebol no planeta. Vai começar a fase de oitavas de final do Mundial da Rússia. Os confrontos prometem e contam com duelos cascudos, como também de boas novidades que sonham em entrar para a história como a primeira zebra campeã da competição. Será que vão ter pique? O tempo vai responder, mas enquanto o dia 15 de julho não chega, vamos palpitando daqui.
Eis o momento decisivo: os favoritos ou uma boa novidade vai se tornar campeão mundial? (Tribuna do Cisco)

Tribuna de Copa: curiosidades da 3ª rodada

A terceira rodada protagonizou o primeiro gol de Lionel Messi na Copa do Mundo da Rússia (Fifa.com)

Tribuna de Copa #dia15: foi apenas um susto


O décimo quinto dia de Copa do Mundo tratou de recolocar a Colômbia no lugar que já era previsto, a liderança do Grupo H. Mas sem o futebol brilhante apresentado na segunda rodada, os colombianos foram surpreendidos logo na primeira etapa, quando James Rodriguez deixou o campo machucado. Isso favoreceu o Senegal, que precisava apenas de um empate para chegar a classificação. Porém, quando tudo parecia definido, Yerry Mina aparece livre de marcação na área, marca o seu segundo gol no Mundial, elimina os senegaleses e leva os sulamericanos ao topo.
O gol despretensioso de Mina classificou a Colômbia para a próxima fase (Fifa.com) 

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia14: faltou o calor brasileiro para a frieza alemã na Rússia


Não teve outra. O fato mais impactante do décimo quarto dia de Copa do Mundo foi mesmo a eliminação da Alemanha. O feito quase que inédito na história do futebol do país tetracampeão mundial mostrou que até a organização diminui a margem de erro, mas também é falível. E diferentemente de quatro anos atrás, quando Bastian Schweinsteiger, Miroslav Klose e companhia esbanjavam alegria em solo baiano, na tarde desta quarta-feira, a frieza e desânimo novamente tomaram conta do jogo germânico. Por isso, não deu outra, o triunfo foi mesmo sul-coreano.
Quatro anos após o tetra, veio um fracasso histórico (Fifa.com)

terça-feira, 26 de junho de 2018

Tribuna de Copa #Dia13: a paixão que supera a bagunça


A angústia foi precipitada. A Argentina está classificada para a fase de mata-mata da Copa do Mundo. E foi sofrido, mas a paixão dos torcedores somada a vontade dos atletas superaram a bagunça que é o time comandado por Jorge Sampaoli. O triunfo por 2 a 1, com gols para lá de simbólicos de Lionel Messi (o tento de número 100 do Mundial da Rússia) e de Marcos Rojo, um renegado em seus quatro anos de Manchester United, levaram bicampeões do mundo de encontro com a França. Estes, por sinal, estão devendo bola e raça. A própria partida desta terça-feira, contra a Dinamarca, incomodou até mesmo os próprios torcedores franceses.
Rojo é um símbolo dessa geração argentina: tecnicamente fraco, mas bastante importante nas decisões (Fifa.com)

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia12: um papelão no Grupo B


Sim, os europeus falham e muito. O décimo segundo dia de Copa do Mundo mostrou o quão grotesca são as campanhas de Portugal e Espanha. A campeã mundial que o diga, já que o empate com o Marrocos mostrou que esse futebol apresentado está mais para tiki-taka do que a objetividade do time de 2010. Já os portugueses, quando não possuem Cristiano Ronaldo em alto nível, não são capazes de vencer, ao menos na Rússia.
Alerta de perigo: o futebol objetivo dos espanhóis não aparece após três jogos disputados (Fifa.com)

domingo, 24 de junho de 2018

Tribuna de Copa: curiosidades da 2ª rodada



Com cinco gols em dois jogos, Harry Kane foi o cara da segunda rodada (Getty Images)

Tribuna de Copa #dia11: Kane e mais 10 na seleção da Copa


Foi apenas o seu segundo jogo em Copas, mas Harry Kane já marcou cinco vezes. Apesar das frágeis seleções de Tunísia e Panamá, o craque inglês é o melhor do seu país em tempos de uma geração nem tão brilhante como a passada. Com liderança e um faro de gol invejável, o camisa 9 do English Team protagonizou o segundo hat-trick deste Mundial. E mais do que isso, se tornou o artilheiro isolado da competição. Foi o nome do décimo primeiro dia de Mundial da Rússia.
Com apenas dois jogos em Copas do Mundo, Kane já mostra que vai ser um gigante (Fifa.com)

Tribuna de Copa #dia10: um dia de brasileiro


O jovem atacante alemão Timo Werner deu o toque - não podemos repetir o Brasil -, mas não adiantou. O décimo dia de Copa do Mundo mostrou uma Alemanha com a cara do futebol sulamericano, lutando até o último minuto. A partida que salvou os alemães da eliminação precoce também expôs muitas falhas do atual campeão mundial, porém, o gol de Toni Kroos pode significar um novo rumo, já que deixou o campo muito fortalecido.

Gol de Toni Kroos salvou a Alemanha de uma possível eliminação na primeira fase da Copa (Fifa.com)

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia9: futebol é mais política que pão e circo


O nono dia de Copa do Mundo tinha tudo para ser mais pragmático que a atuação do Brasil de Tite nos 90 minutos de jogo contra a Costa Rica. Mas, assim como a reação surpreendente de Coutinho e companhia, o maior espetáculo da terra promove feitos inimagináveis que desafiam a briga por território e soberania das nações. Muito mais do que pão e circo, o futebol é política e a dupla Xhaka e Shaqiri resumiram bem tudo isso na partida que encerrou esta data.
Shaqiri brilhou dentro de campo e comemorou em sinal de resistência. Isso é para poucos! (Gonzalo Fuentes/Reuters)

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia8: uma noite para Šuker aplaudir de pé


O oitavo dia de Copa do Mundo colocou o futebol argentino na lama. Porém, muito mais do que o fracasso sulamericano, uma noite de gala do futebol croata, digno de Davor Šuker, ou simplesmente de Luka Modric. O triunfo que classificou mais um europeu para o mata-mata foi apoteótico. Além disso, a França em mais uma vitória preguiçosa e um empate com direito a VAR embalaram a quinta-feira de futebol na Rússia.

Luka Modric foi novamente eleito o melhor da partida em jogo da seleção croata (Fifa.com)

Tribuna de Copa #dia7: nivelado por baixo


O sétimo do dia de Copa do Mundo da Rússia expôs fragilidade até mesmo de quem era considerada favoritíssima ao título. E se até a Espanha consegue sofrer diante de um time pequeno, o equilíbrio do Mundial confirma que é pelo nível baixo. Nesse sentido, tudo indica que, na segunda fase, quem destoar muito da realidade, pode se aproximar da estrela de campeão do mundo.

A Espanha sofreu diante do modesto Irã (Fifa.com)

quarta-feira, 20 de junho de 2018

terça-feira, 19 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia6: organização faz a diferença


O sexto dia de Copa do Mundo da Rússia encerrou a primeira rodada da competição. E sem nenhum 0 a 0, os destaques foram para os times que não eram considerados favoritos. Palmas para japoneses e senegaleses. O time africano, por sinal, já vinha era destacado por nós antes mesmo do início do Mundial. Além disso, a segunda rodada começou e com direito a uma organização sem igual, os russos despacharam os egípcios e praticamente selaram a vaga nas oitavas de final.
Sem dúvida, a foto do dia aconteceu no jogo entre Senegal e Polônia (Rodrigo Villalba/APP)

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia5: uma tarde de Premier League


A Copa do Mundo da Rússia teve um dia de Premier League inglesa. É isso mesmo! O destaque da Inglaterra foi Harry Kane. Com pouca idade, o já capitão do English Team decidiu com dois gols sobre a Tunísia, mas o jovem time formado por atletas que atuam apenas na liga doméstica é imaturo. E quem não sofre mais com a imaturidade é a geração belga. Quatro anos depois, os Diabos Vermelhos vencem sem dificuldade, tudo bem que era o Panamá, mas Romelu Lukaku, do Manchester United, já supera a sua participação em 2014. Está pronto!
Formada apenas por atletas que jogam no Campeonato Inglês, a Inglaterra estreou com vitória na Copa (Fifa.com)

Tribuna de Copa #dia4: em mar de Mundial, atual campeão normalmente se afoga


Mais um atual campeão mundial estreia na edição seguinte frustrando o seu torcedor. Desorganizada de forma surpreendente dentro de campo, os alemães, que não vivem o melhor momento fora dele, foram derrotados pelo México. E num grupo tão complexo e equilibrado, os tetracampeões ficam pressionados para a sequência da Copa do Mundo. Outro campeão, agora o maior de todos, o Brasil, conseguiu, em um jogo, quebrar todo o otimismo e empolgação de milhões de brasileiros. Demérito para Tite, por escolhas controversas, e principalmente para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), aquela que adora empurrar a sujeira para baixo do tapete.
Batível como nunca, a Alemanha contou com Neuer, mas perdeu para os mexicanos (Fifa.com)

sábado, 16 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia3: sonolento como os favoritos franceses


Um dia bem preguiçoso. A Copa do Mundo da Rússia encerrou a sua terceira data de competições desmistificando algumas favoritas. Afinal, a França, recheada de expectativas, sofreu para vencer a Austrália. O jogo, inclusive, teve como protagonista a tecnologia, já que o VAR, conhecido dos europeus, deu as caras pela primeira na história do Mundial. Além disso, o outro ponto de destaque foi mesmo a Argentina. Os bicampeões mundiais não conseguiram furar o bloqueio islandês e por ironia do destino, Lionel Messi desperdiçou uma penalidade, o que resumiu a bagunça de um time que Jorge Sampaoli não consegue fazer render.
Foi apenas a estreia, mas se esperava mais dos franceses (Fifa.com)

Tribuna de Copa #dia2: uma atuação digna de quatro mundiais


O segundo dia de Copa do Mundo da Rússia já foi para lá de especial para o melhor jogador de futebol do planeta. Cristiano Ronaldo calou novamente críticos, teve uma atuação gigante por sua seleção, diante de um país que é favoritíssimo ao título. Sem dúvida, o desempenho do camisa 7 português foi o fato dessa sexta-feira, que também contou com outros dois jogos, bem mais mornos do que o principal, que praticamente deu o pontapé inicial ao torneio.
Cristiano Ronaldo, a máquina enfim escreveu o seu nome na história da Copa do Mundo (Fifa.com)

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Tribuna de Copa #dia1: um dia que valeu o mundo para um anfitrião


Foi na Copa de 2006 que o anfitrião voltou a abrir uma Copa do Mundo. Antes, o atual campeão era quem fazia o jogo de abertura. De lá para cá, os alemães venceram a Costa Rica e o Brasil derrotou os croatas. No Mundial da África do Sul, em 2010, os donos da casa empataram com o México. Nesta quinta-feira, porém, os russos não só protagonizaram uma festa bacana, como conquistaram um resultado que já valeu o torneio. Com um time bastante limitado, os euro-asiáticos arrasaram a Arábia Saudita.
Cheryshev teve um dia de estrela em Moscou, do jeito que o Real Madrid um dia esperou (Fifa.com)

Não é a 'Copa das Copas', mas também vale uma estrela na camisa e toda a eternidade


O Mundial da Rússia vai começar e o futebol vai movimentar o planeta durante todo o mês. Quatro anos depois do massacre alemão em terras brasileiras, o país pentacampeão do mundo tenta voltar aos eixos. Mas, além da ameaça alemã a soberania canarinha, outros países se armaram bem para a Copa do Mundo. E um, em especial, não chega organizado, porém, pode surpreender até mesmo o mais cético da opinião pública.




Assim como em 2014, preparamos um pequeno apanhado grupo a grupo, sobre quem chega como favorito, quem pode surpreender ou decepcionar na vigésima Copa do Mundo da história. A Terra hoje é a Rússia e assim será durante todas essas semanas.