quarta-feira, 29 de novembro de 2017

O VAR provou, mais uma vez, que herdar a faixa de capitão de Totti não é fácil nem para De Rossi

No último domingo, a Roma vencia o Genoa por 1 a 0 fora de casa, pela 14ª rodada do Campeonato Italiano e dava um passo importante para chegar ao pelotão de cima da tabela. O jogo não era lá dos mais bonitos, mas os Giallorrossi acharam um belo gol com El Shaarawy e encaminhavam um importante triunfo. No entanto, tudo mudou quando o técnico Ivan Juric colocou o atacante Lapadula em campo.

De Rossi vive crise de identidade após a aposentadoria de Francesco Totti (EPA)
A entrada do ex-centroavante do Milan modificou os rumos da partida. Bastaram menos de cinco minutos e o jogador sofreu um pênalti, que ele mesmo bateu e empatou o duelo. Contudo, o que mais chamou atenção foi a falta de noção de Daniele De Rossi, que foi desmascarado pelo sistema de auxílio com vídeo para árbitros (VAR) após dar um tapa em Lapadula. O herdeiro da braçadeira de capitão de Francesco Totti também é um atleta brilhante, mas os seus destemperos o torna humano e essa é a sua diferença para o Capitano.

O árbitro de vídeo não tem falhado na Bota. É através dele que pênaltis ou faltas claras são descobertos, e, que muitos jogadores são expulsos pela falta de honestidade e noção. É que muitos desses caras ainda não notaram no poder que as câmeras possuem e, se por um lado, os mesmos tapam a boca para que a leitura labial não seja realizada, se esquecem do valor que deveria ser o mais importante do jogo, a honestidade.

Antes de aplicar um tapa em Ladadula, De Rossi o 
agarrou pela camisa (Reprodução Sky Sports)
De Rossi, revelado pela Roma, anos de dedicação quase que exclusiva ao clube, além de ter um dos maiores salários do futebol italiano, não foi perdoado pelo torcedor. A crucificação veio e ele sabe que mereceu todas as críticas que recebeu. Aos 34 anos, o volante recebeu questionamentos até mesmo se é merecedor de vestir a faixa de capitão. Num clube que tanto sofre e sua para brigar na parte de cima do Calcio não pode se dar ao luxo de ser desmascarado pelo VAR e por uma partida a perder.

Com tanta experiência e até um título de Copa do Mundo, De Rossi é apenas mais um que precisa amadurecer diante a novidade das câmeras. Até mesmo os melhores necessitam se readequar e, mais do que isso, aprender a ser mais honesto diante de adversários complicados. São novos tempos e eles não perdoam os corruptos dentro de campo.


Mas De Rossi é grande, é brilhante e reconhece que falhou. E após cumprir a suspensão, vai ter que mostrar que os seus hábitos vão ser outros. Só assim o povo romanista vai ter uma noção de que Francesco Totti não deixou a braçadeira para qualquer jogador em vão. Apenas dessa maneira De Rossi vai conseguir provar que merece uma honraria quase que única no futebol moderno. Por ora, não merece!