segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Os destaques da janela de verão 2017/2018

O mercado de transferências de verão de 2017/2018 bateu o recorde histórico e movimentou 4,2 bilhões de euros. A informação divulgada pelo jornalista Jamil Chade, da Agência Estado, expõe o quão desenfreado está o melhor futebol do planeta. E o Brasil é peça fundamental nesse mecanismo maluco que inflacionou o esporte. Agora Neymar é, e por muito, o jogador mais caro do mundo, mas, da forma que a janela terminou, não deve demorar muito para que alguém ultrapasse o novo camisa 10 do PSG.

A janela que transformou Neymar no mais caro da história foi a que mais movimentou dinheiro no futebol (Tribuna do Cisco)


Para o nosso top 5, utilizamos os critérios de custo benefício, do provável bom desempenho técnico e também da necessidade de cada clube em apostar nos jogadores que selecionamos como os melhores negócios da janela de transferências da Europa nesse início de nova temporada. Confira!


Bonucci em Milão é a aposta para uma
nova fase (Getty Images)
Gastar 40 milhões de euros com um zagueiro de 30 anos não parece ser um grande negócio. Mas o Milan, time que foi comprado por investidores chineses, precisava se provar no mercado. Além disso, o Rubro-Negro da capital da moda necessitava de um grande jogador para liderar essa nova que vive o time de San Siro. Por tudo o que significa a trajetória de Leonardo Bonucci e todos os seus serviços prestados a Juventus, a contratação do Milan é sim uma boa resposta ao futebol italiano. O gigante acordou após um tenebroso sono e o reforço para a defesa é sim o símbolo de uma nova marca em Milanello.

No Teatro dos Sonhos, Lukaku já deixa a sua marca
(Getty Images)
O Manchester United gostou do que viu com Zlatan Ibrahimovic, tanto é que renovou o seu contrato mesmo depois de uma gravíssima lesão. Apesar disso, o técnico José Mourinho sabia que não dava para depender apenas da experiência do sueco. E o resultado foi caríssimo, mas já começa a corresponder no campo cada centavo pago. Romelu Lukaku, o jogador que, quando jovem, movimentou até reality show na Bélgica foi contratado junto ao Everton por 81 milhões de euros. Um valor muito inflacionado, mas o desempenho do atacante na Premier League vem crescendo a cada temporada e o investimento foi necessário diante da concorrência brutal com o Chelsea. O belga chegou, já se tornou titular e deixou a sua marca. Uma contratação correta, pontual e que deixa os Diabos Vermelhos na condição de favorito no equilibrado Campeonato Inglês.


O melhor reforço e preço (Divulgação / Juventus)
Em relação a custo benefício, a contratação de Blaise Matuidi, de 30 anos, pela Juventus, foi uma das melhores. O volante francês sempre atuou em alto nível e, agora numa liga melhor que a francesa, o jogador vai poder evoluir ainda mais. Por 20 milhões de euros, Matuidi saiu da zona de conforto no PSG para reforçar a vice-campeã da Europa. Chega para ser titular.

"Parça" de Neymar, Mbappé custou quase o mesmo
(Divulgação / PSG)
Essa é, sem dúvidas, a contratação mais polêmica da janela. Um jogador de 18 anos vale 180 milhões de euros? Para o PSG, que assumiu o risco, sim. Após a França conquistar a sua primeira e até agora única Copa do Mundo, nascia uma futura estrela. Ainda menor de idade, Kylian Mbappé levou o Monaco ao título francês após 16 anos. Além disso, o jovem promissor foi o primeiro com tão pouca idade a marcar gols decisivos na fase final de Liga dos Campeões da Europa. Os Monegascos, de Mbappé, só pararam nas semifinais para a Juventus. No Paris Saint-Germain, porém, o desafio aumenta e o preço pago por ele também deixa a missão mais dura. Vai ser parceiro de Neymar, vai ter uma equipe mais forte para brigar na Ligue 1 e no continente e vai ter a obrigação de fazer por merecer cada centavo gasto.



O Paris Saint-Germain foi o grande vencedor da janela de transferências de verão. Por ter muito dinheiro, o clube francês e também catariano contratou o principal candidato a herdar a coroa de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Não à toa que Neymar custou o maior preço – e por muito – pago a um atleta de futebol. Foram 220 milhões mais uma dor de cabeça do tamanho da sua qualidade ao Barcelona. O ótimo desempenho já é visível, Neymar já é o dono do time e da camisa 10. O título francês já parece perto, mas o desafio maior ainda está longe quando se pensa na camisa do PSG. Neymar, Mbappé e toda aquela grana precisam conquistar a Liga dos Campeões da Europa. Caso contrário, o investimento no campo não vai ser totalmente lucrativo. Porque fora dele... Esse já é um sucesso de público e de crítica.
Em Paris, Neymar, o negócio do verão, já é o dono da bola (Divulgação / PSG)
Outros destaques do mercado da bola

Alemanha
James Rodríguez (do Real Madrid para o Bayern de Munique)
Andriy Yarmolenko (do Dínamo de Kiev para o Borussia Dortmund)
Ömer Toprak (Do Bayer Leverkusen para o Borussia Dortmund)

Espanha
Dani Ceballos (do Bétis para o Real Madrid)
Luís Muriel (da Udinese para o Sevilla)
Geoffrey Kondogbia (da Internazionale para o Valencia)

França
Youri Tielemans (do Anderlecht para o Monaco)
Bertrand Traoré (do Ajax para o Lyon)
Luiz Gustavo (do Wolfsburg para o Olympique de Marselha)

Inglaterra
Nemanja Matic (do Chelsea para o Manchester United)
Wayne Rooney (do Manchester United para o Everton)
Renato Sanches (do Bayern de Munique para o Swansea)

Itália
Benedikt Höwedes (do Schalke 04 para a Juventus)
Ricardo Rodríguez (do Wolfsburg para o Milan)
André Silva (do Porto para o Milan)

-> Confira a matéria de Jamil Chade, para o portal Novo Notícias