domingo, 20 de agosto de 2017

Raio-x Serie A TIM 2017/2018

Na primeira temporada sem Francesco Totti como jogador profissional, cabe a Gianluigi Buffon a posição de única entidade resistente do futebol tetracampeão do mundo. Mas não se pode esperar muito do camisa 1 da Juventus, já que, aos 39 anos, é provável que esta seja a última temporada do lendário goleiro. Para 2017/2018, vai novamente acontecer um Alvinegro contra todos e todos contra um Alvinegro. No entanto, o Milan acordou após um bom período de ostracismo. O Rubro-Negro bombardeou o mercado e promete voltar a Liga dos Campeões da Europa. A dupla e outros candidatos em mais uma jornada do Calcio.
O Milan acordou, mas a Juventus segue favorita na Serie A do Calcio (Tribuna do Cisco)
FAVORITOS AO TÍTULO

Internazionale
Títulos: 18
Posição em 2016/2017: 7°
Técnico: Luciano Spalletti
Principal Jogador: Mauro Icardi
Aposta: João Cancelo

Semelhante a fase que o Milan viveu nos últimos anos, a Internazionale espera deixar o ostracismo em 2017/2018. Para isso, o time mexeu pouco no elenco, o investimento foi no banco de reservas. Luciano Spalletti, vice-campeão italiano em diversas oportunidades com a Roma, inclusive nos tempos dourados da Inter. Entretanto, os comandantes recentes não conseguiram se destacar e mais atrapalharam o ambiente do clube. Spalletti parece ser o nome certo ao menos para devolver a equipe para a Liga dos Campeões da Europa.

Luciano Spalletti: da Roma para a Inter (Divulgação)
Dentre as contratações, uma aposta para lá de interessante. O lateral-direito português João Cancelo (ex-Valencia). As suas boas atuações no futebol espanhol o fizeram ser especulado em muitas oportunidades no Barcelona. O jovem acabou mesmo negociado com a Internazionale e chega como a principal aposta. No mais, a certeza no sucesso do meia espanhol Borja Valero (ex-Fiorentina), um dos jogadores mais subestimados do velho continente. E na lateral pelo lado esquerdo chegou o brasileiro Dalbert (ex-Nice).

O pouco investimento nas quatro linhas não é a toa. Apesar de a Inter não ter ido bem na temporada passada, a base permanece forte. Icardi, Perisic, Handanovic e Éder são os pilares dos Nerazzurri. Na briga pelo título, a Internazionale corre por fora.

Juventus
Títulos: 33
Posição em 2016/2017: 1°
Técnico: Massimiliano Allegri
Principal Jogador: Gianluigi Buffon
Aposta: Douglas Costa

Hexacampeã consecutiva, a Juventus perdeu peças importantes após mais um vice-campeonato europeu. Contudo, a Bianconeri conseguiu repor com muito êxito os jogadores que seguiram para outros desafios no futebol. A missão de Massimiliano Allegri como técnico da Velha Senhora em mais uma temporada é de mostrar que nada mudou, que a equipe não se acomodou e que ainda é possível brigar pela conquista da Europa.

O brasileiro Douglas Costa foi a principal contratação
da Juventus (Divulgação)
Só nesta janela de transferências, a Juventus contratou cinco reforços pesados. O lateral-direito Mattia Di Sciglio (ex-Milan) para suprir a saída de Daniel Alves para o PSG, o goleiro Wojciech Szczesny (ex-Roma) para ser a sombra de Buffon, o meia brasileiro Douglas Costa (ex-Bayern de Munique), o atacante Federico Bernardeschi (ex-Fiorentina) e por fim, o volante Blaise Matuidi (ex-PSG). Só ou ainda não chegou um zagueiro que ocupe a faixa do campo aberta com a saída de Bonucci. O defensor foi para o Milan e é difícil imaginar que Benatia jogue como jogou pela Roma há três anos.

A Juventus é de novo favorita ao título italiano. Apesar do crescimento financeiro do Milan, é bem provável que a Velha Senhora dispare na liga como tanto tem feito nos últimos anos. A concorrência por vaga na Liga dos Campeões aumentou, mas nada que assuste ou atrapalhe a Juve e a vida no Calcio.

Milan
Títulos: 18
Posição em 2016/2017: 6°
Técnico: Vincenzo Montella
Principal Jogador: Giacomo Bonaventura
Aposta: André Gomes

Cinco anos, um negócio da China e o Milan está de volta ao cenário do futebol italiano. O Rossonero investiu pesado para não sofrer como nas temporadas passadas. O objetivo agora está mais claro: voltar a Liga dos Campeões e também sonhar com a reconquista do Calcio. Para a vida nova, chegaram os atacantes André Silva (ex-Porto) e Fabio Borini (ex-Sunderland), o meia Hakan Çalhanoglu (ex-Bayer Leverkusen), os volantes Franck Kessié (ex-Atalanta) e Lucas Biglia (ex-Lazio), o lateral-esquerdo Ricardo Rodríguez, além dos zagueiros Mateo Musacchio e Leonardo Bonucci.

Liderança consolidada. Bonucci é o pilar de um
novo Milan (Divulgação)
Foram muitas peças para montar um time novo. Contudo, mais do que isso, a manutenção do técnico Montella, do gigante goleiro Gianluigi Donnarumma e também do melhor jogador do time, o meia Giacomo Bonaventura. A expectativa é de ver um Milan bem mais fortalecido e preparado para encarar o Calcio como antigamente. É nítido que ainda falta um homem de frente, Ibrahimovic seria o cara ideal, mas o sueco deve mesmo retornar ao Manchester United quando estiver recuperado.

O título ainda é um desejo distante, porém, o Rossonero vai sim voltar a Liga dos Campeões da Europa.

Napoli
Títulos: 2
Posição em 2016/2017: 3°
Técnico: Maurizio Sarri
Principal Jogador: Dries Mertens
Aposta: Mário Rui

Mertens é o cara do Napoli (Getty Images)
Invertendo de posição com a Roma nas últimas quatro temporadas, o Napoli permanece mais forte que a dupla de Milão para o novo ano. Poucas contrações, na verdade, os napolitanos priorizaram a manutenção do grupo. O técnico Maurizio Sarri vai novamente contar com Marek Hamsik, Jorginho e a sensação do clube na última temporada, o belga artilheiro Dries Mertens. Como contratação, pouca coisa, o destaque é a aposta no lateral-esquerdo Mário Rui. O português foi bem no Empoli, mas vem de passagem apagada pela Roma.

Para 2017/2018, o Napoli vai novamente disputar a Liga dos Campeões da Europa. O que é muito bom. Porém, na hora de mesclar o elenco em três frentes, os azuis normalmente não suportam a quantidade de jogos e observam a Juventus sempre levar a melhor. Tal situação deve se repetir nesta temporada, mas a verdade é que o futebol napolitano é atraente e envolvente.

Roma
Títulos: 3
Posição em 2016/2017: 2°
Técnico: Eusebio Di Francesco
Principal Jogador: Radja Nainggolan
Aposta: Lorenzo Pellegrini

O primeiro ano sem Francesco Totti. O eterno e lendário camisa 10 agora pertence a diretoria do clube. Um golpe duro no coração da Cidade Eterna.
O principal reforço romanista para a temporada foi justamente para a direção e não foi Totti. Monchi, o mago das transações chegou e, por enquanto, se destacou apenas pelas vendas. É bem verdade que a Roma contratou jogadores que são apostas por valores razoáveis. Contudo, o fato é que a equipe enfraqueceu.

Gênio das transações, Monchi e o trabalho a longo prazo
Deixaram Trigoria: Mohamed Salah, Antonio Rüdiger, Leandro Paredes, Mário Rui e Wojciech Szczesny. Muita gente de grande qualidade. O que também rendeu em muito dinheiro em conta, que resultou em sete contratações. O zagueiro Hector Moreno (ex-PSV), o lateral-direito Rick Karsdorp (ex-Ajax), o lateral-esquerdo Aleksandar Kolarov (ex-Manchester City), o volante Maxime Gonalons (ex-Lyon), os meias Lorenzo Pellegrini (ex-Sassuolo) e Cengiz Ünder (ex- İstanbul Başakşehir) e o atacante Grégoire Defrel (ex-Sassuolo).

A torcida ainda está aguardando a chegada de um ponta-direita que substitua Salah. Nomes como Lucas, Martial, Munir foram especulados. Contudo, o jogador que mais esteve próximo foi Mahrez. O Leicester fez jogo duro e recusou até mesmo uma proposta de 37 milhões de euros dos italianos. É provável que a Roma se contente com o que já tem e, dependendo de quem vier, é até melhor não gastar tanto dinheiro.

Nesta temporada, a Roma parece ser inferior a Juventus, Napoli e Milan. A vaga na Liga dos Campeões é o que interessa, o título fica para uma próxima geração.

OS COADJUVANTES

A temporada 2017/2018 marca o retorno de times tradicionais. O Hellas Verona passou apenas um ano na Serie B e já está de volta. Mas também há fortes candidatos ao rebaixamento, como os recém-promovidos Spal e Benevento. Ainda existe o Crotone, clube que sobreviveu na temporada passada e segue com o mesmo objetivo nesta.

Lucas Leiva trocou o Liverpool pela Lazio (Divulgação)
Dentre os coadjuvantes, a Lazio é destaque. A equipe acabou de conquistar a Supercopa da Itália sobre a Juventus. Para substituir Biglia, os romanos trouxeram o brasileiro Lucas Leiva. A ideia é que a equipe siga dando trabalho aos candidatos ao título. Sampdoria, Atalanta, Torino e Bologna normalmente também causam dores de cabeça nos adversários.

O Calcio está cada vez mais equilibrado e o reinado da Juventus está ameaçado, mas é difícil desbravar uma camisa tão pesada.

Palpite: Juventus