domingo, 16 de abril de 2017

O recado veio da Ásia

Após três provas disputadas em 2017, a Ferrari se recoloca no cenário dos gigantes e entra forte pelo título. Vettel é o sobrenome da alegria

Tetracampeão, Sebastian Vettel e Ferrari se recolocam entre os gigantes da Fórmula 1 (Reprodução / Fórmula 1)
A Ferrari está de volta a briga pelo topo da Fórmula 1 e a aposta de três anos atrás em Sebastian Vettel começa a dar bons frutos. Após três provas disputadas já na temporada 2017, os italianos venceram duas, na Austrália e no Bahrein, ficando com o segundo lugar apenas na China. O resgate ferrarista, além das mudanças das regras que tiraram o monopólio da Mercedes, o tetracampeão Vettel é a peça que faz a engrenagem funcionar e dar esperança a escuderia que não conquista um título há 10 anos.


O triunfo no Grande Prêmio do Bahrein foi categórico, já na largada Vettel foi mais ousado que as duas Mercedes, lhes roubando as posições. Ousadia é algo que ainda tem faltado em 2017 para Hamilton e mais até a Valtteri Bottas. O finlandês, inclusive, cada vez mais tem mostrado que foi contratado para ser o profissional bom para a empresa. Na corrida de hoje, o recém-contratado piloto da Mercedes demonstrou chateação, mas cumpriu a ordem de seguir como sombra do inglês número um no quesito preferência de Toto Wolff, principal acionista da Mercedes e empresário de Bottas.

Mais atrevido que as Flechas de Prata, a Ferrari de Sebastian Vettel reconhece que ainda está um pouco atrás da atual tricampeã do mundial dos construtores. Por isso, neste domingo, optou por se precaver, trocando de pneus no tempo certo e mandando o recado para a Mercedes, que se confiava no desempenho do carro, deu no que deu. Os pneus macios do carro de número 44, de Lewis Hamilton, não suportaram mais 20 voltas consecutivas. O inglês teve que voltar aos boxes, sendo crucial para a segunda colocação. E ele tem sentido o momento, tanto é que desacelerou o carro enquanto estava no caminho para o paddock, atrapalhando Daniel Ricciardo, a RBR e ele próprio, punido em cinco segundos após o final da prova.

Ainda é muito cedo para prever um fim de temporada emocionante como as de nove e dez anos atrás. Porém, liderando o mundial de pilotos com sete pontos a mais que o segundo colocado, Lewis Hamilton, e realizando voltas tão ou até mais rápidas que as Mercedes, Sebastian Vettel recoloca a Ferrari entre os gigantes. Após três provas concluídas, a Fórmula 1 segue para a Europa, com os GPs da Rússia, Espanha e a tradição de Monaco, este último que não vai contar com Fernando Alonso, desiludido com a F1 e com a McLaren. O espanhol vai correr as 500 milhas de Indianápolis, na Fórmula Indy.

Rumando para a Europa, a Ferrari deixa um recado para as demais equipes, principalmente a Mercedes, na temporada 2017 da Fórmula, tal mensagem veio da Ásia, mais precisamente do Bahrein.