domingo, 22 de janeiro de 2017

Rosberg, Bottas e o que pode mudar na Mercedes e na Fórmula 1 em 2017

Alemão anunciou a sua aposentadoria cinco dias após se tornar campeão mundial pela primeira vez

Nico conquistou o seu primeiro e único Mundial aos 31 anos. (Nico Rosberg Facebook)
É fato, Valtteri Bottas vai substituir Nico Rosberg na Mercedes. O finlandês trabalhou muito para isso e um dos principais motivos foi resgatar a Williams a ponto de recolocá-la no pódio. Ainda jovem, o piloto de 27 anos chega ao ápice de sua carreira precisando de provação e de aprovação. No lado da escuderia, muita expectativa, mas a princípio, Lewis Hamilton dispara como o piloto número um e deve ter bem mais sossego que anteriormente.

Mistério e surpresa

Nico Rosberg deixou a Fórmula 1 no auge, campeão mundial aos 31 anos depois de muita luta contra o fenômeno Hamilton. Agora embaixador da Mercedes, o alemão vai apenas assistir Lewis e Valtteri nas curvas de Grande Prêmio.  Contudo, muito antes de anunciar a contratação de Bottas, a equipe alemã manteve muito mistério. Na verdade, até ela foi pega de surpresa com o anúncio de Nico, como lidar com a renúncia do principal piloto na temporada? Rumores de pilotos experientes cavando vaga no lugar de Rosberg, mas o que mais se veiculava era a volta de Pascal Wehrlein. O jovem de 22 anos teria a sua primeira chance como piloto do time principal, mas não passou de especulação e o alemão assinou com a Sauber. Após esse acontecimento a vaga ficou mesmo com Bottas.
Valtteri Bottas agora tem Hamilton como companheiro de equipe. (Divulgação)
Mas o que muda com a saída de Rosberg?

Muita coisa! A começar pela briga pela ponta. Se a Mercedes conseguir se adaptar as novas regras da F1 em 2017 e se manter como a principal escuderia da atualidade, Hamilton deve despontar com maior facilidade. Primeiramente, Rosberg já estava na Mercedes muito antes de Hamilton chegar, ele participou de toda a evolução da equipe, por isso (além de ser bom piloto) conseguiu fazer frente ao talento britânico. Ponto que faz Valtteri Bottas ter que correr atrás, pode levar certo tempo para adaptação, mas na Fórmula 1, ninguém gosta de esperar. Outro fator é que Bottas ainda não é tão bom quanto o campeão mundial, ainda erra muito e mesmo com boas atuações, essas que o levaram para a Mercedes, ele ainda não está na linha de frente da atualidade. Será a sua chance de ouro.

Hamilton nas alturas

Perder Nico Rosberg e apostar em Bottas torna Lewis Hamilton o principal favorito a temporada 2017 na Fórmula 1. Além de melhor piloto, Hamilton perdeu o último campeonato muito pelo fato do que Rosberg foi construindo ao ser derrotado. Sem a permanência do alemão, a tendência é que Lewis sobre em todos os aspectos. O carisma insuperável de Daniel Ricciardo, a ascensão meteórica de Max Verstappen e a experiência gloriosa de Sebastian Vettel são nomes que até podem fazer frente, mas o fato é que Hamilton somado a um carro diferenciado é quase impossível de se superar.

Bottas mereceu!

O retrospecto é bom. Bottas tem quase cem Grande Prêmios disputados, tem também nove pódios conquistados. Apesar de jamais ter vencido uma prova, a expectativa é de que na Mercedes o finlandês conquiste. A Williams prometia um carro competitivo, nunca cumpriu! Bottas aceitou o desafio, mas acabou frustrado por acompanhar os planos da equipe ir por água abaixo. A sua ida para a Mercedes é também um alívio, ele quer muito mostrar ao mundo que é um piloto acima da média, mas precisa de um carro competitivo para se provar. Dentre os candidatos a herdar a vaga de Rosberg, Bottas era um dos que muito se credenciou ao posto, foi merecido.

A dança das cadeiras

A aposentadoria de Rosberg desmantelou o planejamento de duas equipes. A Mercedes, principal prejudicada, e a Williams, que contava com Bottas para 2017. O finlandês seria promovido a piloto número um, mas optou por permanecer como número dois, só que na Mercedes. Já a Williams, teve que ir ao mercado e convenceu Felipe Massa a repensar a aposentadoria. Após parada relâmpago. Massa volta a ser o principal piloto da equipe e vai ter a companhia do jovem canadense Lance Stroll.
Aposentadoria dura pouco e Massa volta a Williams para 2017. (Motorsport)
A temporada 2017 da Fórmula 1 começa no dia 26 de março, com o tradicional GP de Melbourne. Enquanto isso, as escuderias vão se preparando para se adaptar as novas regras. Tudo pode mudar neste ano, mas os olhos estão voltados para Hamilton, Bottas e a Mercedes sem o campeão mundial.