terça-feira, 20 de setembro de 2016

Raio-x UEFA Champions League 2016/2017

Ao final de nossos guias de preparação para a nova temporada europeia, faltava apenas ela, a Liga dos Campeões da Europa, a maior e melhor de todas, a grande paixão mundial. Em 2016/2017, novamente o favoritismo cai para Barcelona e Real Madrid, a espanholização do futebol tomou conta do velho continente e a rivalidade apenas cresce. Além da dupla de muita tradição, o Bayern permanece com grande elenco e ganhou o reforço de Carlo Ancelotti para tentar chegar a decisão, enquanto a Juventus apostou na fórmula dos Bávaros, se reforçou demais e se credencia entre os gigantes. No mais, Pep no emergente Manchester City, Emery no PSG e a estreia do Leicester na maior competição de clubes do planeta, vamos aos lances!

A Espanha dominou a Europa, agora são todos contra o país de Real e Barcelona. (Tribuna do Cisco)

Arsenal e PSG vão disputar a ponta. (Getty Images)
No grupo A, dois famintos por aquilo que significaria uma conquista inédita, Paris Saint-Germain e Arsenal vão ponto a ponta pela liderança do grupo, quem terminar em segundo pode encontrar pedreira nas oitavas. Favorito mas enfraquecido, o PSG apostou em Unai Emery, o espanhol tricampeão da Liga Europa, tem um desafio bem mais complexo, porém com muito mais investimento e espaço para trabalhar numa liga nacional bem mais morna que espanhola. Será difícil para Emery e PSG disputarem a Champions com mais afinco, a equipe primeiro precisa se entender dentro e fora de campo, compreender a filosofia do novo treinador e, ao decorrer da jornada, encaixar. O PSG muito provavelmente precisará de tempo para se adaptar.

No Arsenal, a novidade foi apenas a classificação como o segundo melhor de seu país, nem mesmo quando o pequeno Leicester despertou para a glória, os Gunners foram capazes de fazer frente. Entre os reforços, o único não mencionado em nosso raio-x (por chegar no final da janela, diga-se de passagem), Shkodran Mustafi é a esperança para regular o setor defensivo. O momento é de mudança no Emirates, com muito talento dentro de campo, já é hora de Wenger mostrar serviço, na verdade, já passou da hora.

Basel é presença quase que constante no torneio e deve garantir a vaga na Liga Europa. Enquanto o Ludogorets conquistou pela segunda vez em sua história a classificação, é jovem e deve ser saco de pancadas num grupo difícil.

Palpite: 1° Arsenal 2° PSG 3° Basel 4° Ludogorets


Numa Champions onde há grupos de muito poderio, também há chaves dignas de Liga Europa. A primeira delas é o grupo B, onde Benfica, Napoli, Dínamo Kiev e Besiktas duelaram por duas vagas para o mata-mata. Franco favorito, o Napoli perdeu Gonzalo Higuaín, mas aposta na boa fase do reforço Arkadiusz Milik para suprir tal ausência e disparar para a classificação.

Milik substitui Higuaín e começa bem. (AP)
Não muito distante das pretensões napolitanas, o Benfica tem a camisa mais pesada do grupo e quer seguir soberano em Portugal mostrando força da Liga dos Campeões. O Encarnado segue com a mesma base, o técnico Rui Vitória conta com vários atletas no departamento médico e ainda perdeu Anderson Talisca para o futebol turco. As dificuldades são evidentes quando tratarmos dos embates contra o Napoli.

O Dínamo Kiev retorna a Liga dos Campeões como azarão, é sem dúvidas o clube mais frágil do grupo B, deve segurar a lanterninha. A propósito, as fichas são depositadas em Andriy Yarmolenko, a esperança ucraniana. Por fim, o Besiktas é candidato a surpresa no grupo e batalhar com o Benfica pela classificação em segundo. O time tirou Talisca do Benfica, Adriano do Barcelona, Inler do Leicester e Erkin da Internazionale. Tudo isso para, somados a Ricardo Quaresma, surpreender no continente e aprontar como nunca antes visto.

Palpite: 1° Napoli 2° Benfica 3° Besiktas 4° Dínamo Kiev


O grupo C proporcionará um confronto bem atraente nesta fase da temporada, Pep Guardiola novamente encontrará o Barcelona, agora o desafio é pelo Manchester City. O Barcelona, junto ao Real Madrid, são de fato os melhores times desta década, como foram na passada, no momento em que ambos alternam conquistas de Liga dos Campeões, o resto da Europa para, recomeça e rivaliza contra os dois rivais espanhóis. Para a temporada, o Barcelona segue forte, reforçando a tese de que o trio MSN raramente falha, quando falha o Barça pode ser vencido, caso contrário é morte súbita.

Bravo deixou o Camp Nou e seguiu Pep Guardiola
 em Manchester. (Manchester City FC)
Contudo os catalães mudaram o seu elenco, houve um rejuvenescimento e há certa carência no gol sem Bravo e na lateral direita sem Daniel Alves, o Barça pode se comprometer por certas escolhas. No geral, desponta como favorito do grupo e da competição. Falando em Claudio Bravo, o chileno foi o escolhido por Pep para ser o seu goleiro nos tempos de Manchester City, os ingleses estão em grande fase. O efeito Pep foi imediato, os Citizens cresceram demais após a substituição do chileno pelo espanhol, o momento é tão bom que De Bruyne, Agüero e Gundogan ainda não se machucaram, o DM está vazio e todos, com exceção do esquecido Touré Yaya, estão fechados com Guardiola. Para a nova Champions League, o Manchester chega mais forte e experiente, a quarta colocação na edição passada ajudou demais no crescimento do clube como gigante, aos poucos, os altos investimentos vão resultando em bons frutos. O momento é tão bom que o City vai mesmo brigar com o Barcelona pela ponta do grupo C, serão dois excelentes jogos.


Os dois outros candidatos no grupo são Borussia Monchengladbach e Celtic, alemão e escocês não terão a menor chance diante de dois clubes de tamanhos investimentos. O primeiro aposta na regularidade de seu elenco para pelo menos garantir vaga na Liga Europa, enquanto o Celtic, agora de Brendan Rodgers, não irá a lugar algum.

Palpite: 1° Barcelona 2° Manchester City 3° Borussia Monchengladbach 4° Celtic


Confrontando-se na semifinal da edição passada, Bayern de Munique e Atlético de Madrid voltarão a duelar, agora, inicialmente pelo grupo D da nova Liga. Os campeões alemães estreiam Carlo Ancelotti com muita expectativa, o italiano é tricampeão da competição e o retrospecto recente de técnico e clube faz os torcedores bávaros almejarem o hexa. Mats Hummels é a grande aposta dos alemães para a afirmação de uma defesa tão sólida, o ex-capitão aurinegro chega para solucionar um setor que já falhava muito pouco. Se Barcelona e Real Madrid possuem setores ofensivos imponentes, o Bayern pode se vangloriar pela defesa que tem.

Após ser protagonista, Griezmann amargou
 o vice em 2016. (Getty Images)
Decepcionado após mais um vice em três anos, o Atlético de Madrid inicia a nova jornada com um desafio claro e batido, é necessário bem mais para conquistar a Europa. Precavido e receoso, Diego Simeone reduziu o seu contrato com o Atleti, os anos de grande paixão estão próximos de um final triste mas necessário. Apesar dos pesares, o clube manteve o seu forte e sólido elenco, trouxe atletas que chegaram para compor, além de Nico Gaitán, que chega para brigar por vaga como titular. O Atlético é forte o bastante para bater o Bayern de Munique, o momento do futebol espanhol ajuda, mas numa fase de grupos, em pontos corridos, dificilmente o Bayern cederá a liderança.


O PSV é a terceira força do grupo, mas numa Champions complicada, com bastante concorrência, não será no grupo D que a zebra se apresentará. Por fim, o estreante Rostov vai tentar a sorte por vaga na Liga Europa, algo que dificilmente virá diante de rivais tão tradicionais.

Palpite: 1° Bayern de Munique 2° Atlético de Madrid 3° PSV 4° Rostov


Em um dos grupos mais mornos e equilibrados desta edição, o Monaco é apenas o quarto da chave, mas já desperta como o grande favorito. O time francês já viveu altos e baixos comandado por Leonardo Jardim, o técnico português aposta no retorno de Falcao para brilhar tanto na Ligue1 quanto na Liga dos Campeões.

Monaco e Tottenham já começaram a brigar
pela ponta do grupo E. (AFP)
Segunda força do grupo, o Tottenham iniciou de forma razoável a temporada, precisa mostrar mais se quiser a classificação. Os ingleses já demonstraram certa queda no final da temporada passada, perdendo a vice colocação para o Arsenal na última rodada. Para a Champions League, os Spurs apostarão em Wembley para encher a casa e assustar os rivais. Dentro de campo, Pochettino tem um elenco encaixado, nomes como Kane, Eriksen, Lamela, Dier e Alli para superar a desconfiança de início de temporada.

O Bayer Leverkusen quer a classificação após bater na trave no ano passado, o time alemão foi muito bem na Bundesliga, conquistando a vaga de forma direta. Se no ano passado o Leverkusen tinha adversários como Barcelona e Roma, agora os rivais estão bem nivelados, num grupo tão equilibrado, tudo pode acontecer.


Quem fecha a chave, curiosamente é o cabeça, o campeão da Premier League Russa, o CSKA de Moscou que aposta numa base bem caseira para buscar a classificação. Após perder Musa para o Leicester, o time de Leonid Slutsky segue depositando sua fé em nomes como Dzagoev para mostrar que o futebol russo pode um pouco mais. Para a atualidade, as pretensões de repetir um CSKA 2005 ou Zenit 2008, são quase impossíveis.

Palpite: 1° Monaco  2° Tottenham 3° Bayer Leverkusen 4° CSKA



Super campeão, Zidane inicia pela primeira vez
a fase de grupos da Liga. (UEFA.com)
Maior e atual campeão da Liga, o Real segue na mesma pegada para conquistar a décima segunda. O clube espanhol nem era tão favorito na temporada passada, mas a ascensão meteórica após a saída de Rafa Benítez embalou Cristiano Ronaldo e companhia na campanha triunfal com Zinedine Zidane. O Real é a maior potência do futebol hoje, é consistente, cresce em clássico e possui nomes que não desapontam em confrontos decisivos. Para a temporada, um grupo com Borussia Dortmund, Sporting e Legia, ou seja, nada a temer para a equipe da capital espanhola. O provável melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo, tenta a sorte em mais uma jornada, o craque continua quebrando recordes e agora não será diferente. Gareth Bale chegou a ser criticado em 2015/2016, mas o seu crescimento e poder de decisão na finalíssima contra o Atlético o recolocaram no patamar de grande estrela. Benzema é quem está devendo, por isso Morata foi resgatado. O Real Madrid chega para brigar e o grupo F não deverá ser empecilho.

Navegando em mares tranquilos, o Borussia Dortmund versão Thomas Tuchel é muito diferente dos tempos de Klopp, sem perder a essência de um grande grupo, é claro! O estrelado elenco aurinegro quer repetir o que o Atlético fez na temporada passada para enfim poder sonhar com o bicampeonato. Para isso, o clube apostou em Mario Götze, o resgate da joia alemã é crucial para as pretensões da equipe amarela, que deve se classificar junto ao Real Madrid.


O terceiro e quarto lugar do grupo devem ficar com Sporting e Legia, respectivamente. Os portugueses podem dar certo trabalho aos gigantes do grupo, contratou bem, vendeu bem, é por essas e outras que o clube comandado por Jorge Jesus pode e deve voltar a viver épocas de glórias na Liga Sagres. O Legia Varsóvia é limitado, o time polonês muito possivelmente vem para segurar a lanterninha da chave.

Palpite: 1° Real Madrid 2° Borussia Dortmund 3° Sporting 4° Legia




Ousado como clube grande, o Leicester gera expectativas
 para a Liga dos Campeões. (Leicester City FC)
Estreando na Liga dos Campeões, o Leicester deu sorte e tem um grupo tranquilo na caça pela inédita classificação. Campeões nacionais, os Foxes conseguiram manter sua base quase por completa, trouxe reforços importantíssimos como Slimani e vai tentar a sorte no torneio mais complicado do continente. Após surpreender na Premier League, Claudio Ranieri vai a Europa com um objetivo claro: o que vier é lucro, mas é óbvio que o técnico do Leicester não vai deixar barato para os desafios que a Champions o reserva. O Leicester tem um conjunto interessante, juntos, formam um grupo quase que perfeito em meio as expectativas que o clube gerou e ainda gera. As Raposas são fortes candidatas no grupo e vão brigar pela ponta da tabela.

Quem se candidata a rivalizar com os campeões ingleses é o Futebol Clube do Porto, bicampeão europeu, o time mexeu pouco em sua espinha dorsal, por isso larga atrás do Leicester. Sob a batuta de Nuno Espírito Santos, os Dragões se recuperaram, mantiveram Brahimi, repatriaram Óliver Torres, contrataram o zagueiro Felipe e o lateral esquerdo Alex Telles. E agora, ainda liderados por Casillas, vão em busca pelo menos da classificação as oitavas de final.


Copenhague e Club Brugge completam o grupo G, é difícil prever quem vai ficar com a vaga na Liga Europa, podendo até dar brechas para uma zebra na chave. A certeza é que, em sua primeira participação na Liga dos Campeões, o Leicester não deverá encontrar problemas maiores na fase de grupos.

Palpite: 1° Leicester 2°Porto 3°Club Brugge 4° Copenhague


Constelação de bons reforços pousaram em Turim.
(Montagem)
Reforçada e credenciada a brigar pelo título, a Juventus desponta no grupo H da Liga dos Campeões. A Velha Senhora se reforçou como há tempos não se reforçava, o time trouxe nomes que enfraqueceu os rivais italianos e também trouxe nomes cascudos que podem de fato devolvê-la para a glória. Contudo, a Juve terá desafios interessantíssimos no grupo, encarar o Sevilla de Sampaoli não será bom negócio nesta temporada, o time é muito perigoso e vai provando isso. Apesar da complicada e insossa estreia, os italianos estão bem fortes e não será surpresa caso a Juventus consiga chegar entre os quatro melhores, talvez entre os dois melhores, quem sabe campeã.

Falando em time tricampeão da Liga Europa, o Sevilla é o clube que mais pode surpreender dentre as possibilidades desta edição. Nas mãos de Emery o time era bom, nas mãos de Sampaoli o Sevilla pode alçar voos ainda mais altos, o clube contratou como gente grande e quer colher os frutos. No grupo, o Sevilla só não é mais favorito que a Juventus, mas se o desempenho for parecido com o que o clube espanhol promete, as expectativas podem colocar a equipe no topo do grupo H. É o time do Ganso, será que na Europa o monstro vai surgir? É melhor apostarmos na volta do bom futebol do Samir Nasri.

Terceira força do grupo, o Lyon pecou bastante na Champions passada, mas a classificação pela Ligue1 e a manutenção de Alexandre Lacazette pode ajudar os franceses a buscarem uma classificação complicada. Um ataque com muito potencial pode ajudar demais o Olympique, a necessidade de provar que há vida após o boom que o Paris Saint-Germain causou na nação francesa. Apesar da boa atuação na estreia, é difícil imaginar que o Lyon consiga desbancar Juventus ou Sevilla.


O Dínamo Zagreb encerra a fase de grupos da Liga dos Campeões com poucos objetivos, é mais provável imaginá-lo como o saco de pancadas do grupo. Se começou perdendo feio para o Lyon, já podemos imaginar tais atuações diante de Juventus e Sevilla.

Palpite: 1° Juventus 2° Sevilla 3° Lyon 4° Dínamo Zagreb