segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Raio-x Premier League 2016/2017

Badalada, competitiva e surpreendente, a Premier League ganhou figuras de luxo que confirmam o momento único que vive, mas a epopeia de Leicester na temporada passada ligou o sinal de alerta para os gigantes. Campeão na temporada retrasada, José Mourinho retorna a liga, agora o desafio será no clube que o português sempre almejou, comandará o Manchester United com a novidade de Ibrahimovic. Enquanto Pep Guardiola vai desfilar talento e glamour na outra equipe de Manchester, o City sempre se inspirou no estilo catalão de jogar futebol, agora terá o mentor do melhor Barcelona da história. Arsenal, Liverpool, Tottenham correm por fora, mas a verdade é que o desafio dos demais será tentar derrubar o Leicester, campeão que perdeu apenas Kanté, mantendo Mahrez e Vardy para a nova jornada. Como o próprio José Mourinho citou, em sua apresentação no Manchester United, o título do Leicester provou que a Premier League possui vinte candidatos a conquista, vamos a eles!
A liga onde Ranieri é o homem a ser batido e Guardiola é debutante. (Tribuna do Cisco)
FAVORITOS AO TÍTULO


Conte foi uma das figuraças da Euro 2016. (Mirror)
Do céu ao inferno, o Chelsea passou de supremo campeão inglês para a humilhante décima posição, os Blues sofreram demais de uma hora para outra e, mesmo com a saída de Mourinho o time não conseguiu se recuperar. O rompimento dos atletas com o técnico português foi crucial para definir as pretensões dos londrinos, Guus Hiddink tapou buraco e o destino passou longe até mesmo da Liga Europa. Para a nova temporada o Chelsea apostou no pragmático estilo italiano somada a loucura de Antonio Conte, o bem-sucedido técnico vai estrear na Premier League e promete render logo em seu primeiro ano. Por que apostar no Chelsea? O time que foi bastante decepcionante na temporada passada foi o mesmo que conseguiu ser soberano na retrasada, com a recuperação de Fàbregas, Hazard, Courtois e Diego Costa, a equipe pode e deve voltar a alçar voos mais altos. Pensando nisso, Conte reforçou seu Chelsea com boas apostas, vieram o atacante Batshuayi, a volta do multifuncional Cuadrado e principalmente a contratação de N’Golo Kanté, o francês bom de bola líder em desarmes na façanha de Leicester. O Chelsea tem grande elenco e Conte possui as armas corretas para surpreender a Inglaterra com um Chelsea para lá de forte.


Pep no Manchester City: O desafio da carreira.
 (Manchester City)
A revolução do City começou! Pep Guardiola aceitou o desafio de comandar o clube que sempre sonhou em jogar como o Barcelona, a tarefa será a mais complexa da jovem e vitoriosa carreira do espanhol. Primeiramente o City precisará passar por uma drástica mudança no estilo de jogo, principalmente depois de conviver três temporadas jogando o padrão Pellegrini, algo bem mais pragmático. Seguindo os Citizens sofrerão uma mutação no elenco, os descartáveis deixarão a equipe, trazendo peças mais jovens e que atuem em diversas funções. Por fim, um futebol voltado a posse de bola e a busca por gols no rebote. Foi por essas e outras que Pep se entendeu com Yaya Touré e confirmou a permanência do marfinense no Etihad Stadium, o seu jogo fará a diferença nessa reformulação. Como contratações vieram jovens de um provável futuro brilhante, mas que custaram demais aos cheios cofres azuis. O zagueiro Stones, o meia Gundogan, os pontas Sané e Nolito, os atacante Gabriel Jesus e Marlos Moreno, teremos um City bem mais talentoso que a Era Pellegrini. Contudo o trabalho será árduo e demorado, é a estreia de Pep na liga mais badalada do planeta, ele topou participar dessa festa e precisará trabalhar como nunca, a revolução começou!


Em recorde, Pogba foi repatriado pelo
 United. (Manchester United) 
No lado tradicional de Manchester, os Diabos Vermelhos realizaram uma faxina, dispensaram Van Gaal e Giggs, trouxeram José Mourinho e gastaram fortunas, é hora de vencer ou vencer. O maior campeão inglês sente na pele a distância que Alex Ferguson construiu durante duas décadas, o escocês realmente faz muita falta. Por isso, o United cansou de apostas fajutas, agora o momento é depositar sua fé no discípulo indicado por Ferg, José Mourinho tem a experiência e o amor em Old Trafford, trabalhará forte para rebater a crítica e alfinetar o elenco do Chelsea, que o botou para correr duas vezes na vida. As contratações são realmente para assustar os rivais, Eric Bailly, zagueiro, foi o reforço mais modesto, porém o jovem marfinense tem personalidade e já atua como titular. Prosseguimos com Henrikh Mkhitaryan, Paul Pogba e Zlatan Ibrahimovic, os Red Devils agora são uma máquina! Mourinho tem em mãos o elenco que pode e deve fazer frente na Premier League, é franco favorito e, com a experiência do português, deve mostrar a Guardiola que quem manda na terra da Rainha é Mou e os seus comandados. O valor pago em Pogba foi algo de outro mundo, o francês ainda está aquém do que prometera, outro ponto negativo foi todo o erro de Ferguson em dispensar o jovem francês, pagando um valor astronômico e desnecessário. A emergência fez o Manchester United gastar mais do que deveria, o resultado precisa vir e Mourinho é nome mais do que certo para recolocar os vermelhos no topo .

BRIGA PELO G4



Prometendo Vardy e Mahrez, os Gunners apresentaram
 Xhaka. (Arsenal)
Após perder a chance da vida moderna na temporada passada, os torcedores não estão tão empolgados com a versão 2016/2017 do Arsenal. O time não conseguiu se impor e, mesmo vencendo o Leicester dentro e fora de casa, falhou em partidas consideradas fáceis, sentiu o peso da conquista e amargou a segunda colocação. Mas o que aquela posição rendeu aos Gunners? A dor do fracasso resultou num Arsenal sem sal, sem motivação, o possível desempenho do clube na temporada pode render no desfecho da história de Wenger no Emirates. Vale destacar que o Arsenal não contratou tão bem quanto os seus rivais, a principal aposta passa pelos pés de um jogador suíço, Granit Xhaka veio do Borussia Mocnhengladbach e vai tentar provar a Inglaterra que pode ser mais do que uma contratação pontual. Como sempre brigando pelo G4, com dificuldades mais do que o habitual, a jornada do Arsenal passará pela mesmice, porém dificilmente terá a mesma tranquilidade, vai penar para ficar entre os quatro primeiros.


Coutinho decisivo na estreia dos Reds
 diante do Arsenal. (Reuters)
Mais um técnico badalado, Jürgen Klopp enfim terá uma temporada completa para trabalhar em Anfield. O alemão nasceu para o Liverpool e o Liverpool precisa de Klopp para resgatar seu espírito vencedor que consagrou o clube em décadas passadas. Na temporada passada, um modesto oitavo lugar, na atual, uma projeção mirando o G4 para levar o Liverpool de volta a Liga dos Campeões, para isso, o time precisa engrenar e deixar de oscilar. As fichas são depositadas em Philippe Coutinho, o camisa 10 se afirmou em Anfield, é o grande craque do clube, cresceu a cada ano e hoje ocupa a condição de líder técnico, chegou o momento de chamar a responsabilidade. Como reforços, o Liverpool trouxe o goleiro Loris Karius os zagueiros Joel Matip de Camarões e o Ragnar Klavan da Estônia. O clube também gastou inexplicáveis 25 milhões de euros em Georginio Wijnaldum, um jogador bem mais ou menos e 34 milhões por Sadio Mané, esse sim talvez valha o investimento e já mandou um belo recado mostrando a que veio (referência ao belo gol contra o Arsenal). O Liverpool se reforça, mas ainda não mostra o que realmente promete, Klopp precisa de tempo, algo que Rodgers não conseguiu impor, por isso, o alemão necessita também de agilidade para transformar o Liverpool de vez.



Decepção na Euro, o artilheiro Kane encontra no
Tottenham o refúgio. (Telegraph)
O Tottenham surpreendeu na temporada passada, foi o único clube grande que conseguiu rivalizar com o campeão Leicester, acabou perdendo fôlego no final, mas mostrou que o time é mais do que vaga na Liga Europa. Os Spurs vão a Liga dos Campeões com um desafio ainda mais complexo, brigar pelo título da Premier League e atuar na Champions com dignidade. Como contratação, Pochettino conseguiu manter o seu ótimo elenco e apostou em Victor Wanyama, o volante ex-Southampton vem para brigar pela titularidade. Com um físico avantajado, o queniano pode ser interessante. Erik Lamela, Christian Eriksen e Harry Kane seguem como os pilares dos Spurs, que ainda contam com uma defesa veloz e invejável. Repetir o desempenho de 2015/2016 será difícil, mas jamais duvide do trabalho de Pochettino que ainda deve mostrar algo mais e o momento talvez seja nesta temporada.

PODEM SURPREENDER


Koeman volta ao Everton como técnico. (Colin Lane)
Ronald Koeman foi o escolhido para substituir Roberto Martinez no Everton, o rival do Liverpool possui um time grande demais para terminar na décima primeira colocação. O Everton segurou a sua base, vendeu com muita eficiência Stones para o Manchester City e trouxe Ashley Williams como boa peça de reposição. Os anos de Southampton foram bons demais para Koeman, agora mais experiente e muito mais conhecedor da Premier League, o holandês quer porque quer uma colocação mais surpreendente. Em Liverpool, Koeman terá atletas como Barkley, Deulofeu e principalmente Romelu Lukaku para garantir três pontos dentro e fora de casa. O Everton é forte, é daqueles times chatos de se enfrentar, pode dar trabalho.


Base mantida no histórico Leicester. (Premier League)
É hora do campeão, o Leicester conseguiu segurar quase 90% de sua base campeã da Inglaterra, apenas Kanté deixou o clube e rumou para o Chelsea. Vardy, Mahrez, Drinkwater e Schmeichel permaneceram e vão disputar a temporada com direito a Liga dos Campeões da Europa. Claudio Ranieri não apostou em nomes conhecidos, apostou em nomes de muita eficiência que manterão o padrão de excelência do campeão inglês. Ron-Robert Zieler, goleiro, Luis Hernández Rodríguez, zagueiro, Bartosz Kapustka, meia e Ahmed Musa, atacante, chegaram para compor o elenco. O último, o nigeriano, é o principal reforço e já deu mostras do que é capaz, com velocidade e um chute apurado, o ex-CSKA promete brigar por vaga no time titular. O Leicester dificilmente repetirá o sucesso da temporada passada, o time ainda é modesto, mas com armas poderosas, Ranieri surpreendeu o mundo. Agora, com Premier League, Champions League e as Copas inglesas, a dificuldade aumenta e os Foxes terão que se desdobrar para brigar pelo bi, é quase impossível, porém o time sabe bem lidar com o impossível.


Valdés e Karanka num Boro espanhol. (Telegraph)
Caçula em se tratando de temporada 2016/2017, o Middlesbrough volta a Premier League com uma equipe bastante reforçada. Aitor Karanka trouxe velhos conhecidos, conterrâneos como Victor Valdés e Álvaro Negredo voltaram a Inglaterra e toparam o desafio espanhol na terra da Rainha. Dentre as equipes que conquistaram o acesso a elite, o Boro é o mais encorpado e tem tudo, primeiramente, para se manter na primeira divisão. No mais, a briga é para tirar pontos de clubes importantes, o discípulo de Mourinho, Karanka sabe que os desafios agora são outros e que a Premier League é outro nível de dificuldade.

A nova casa dos Hammers. (PA)
Muito bem na temporada passada, o West Ham bateu na trave na disputa pelo G4, terminou em sexto. Slaven Bilic segue fazendo um ótimo trabalho, contratou nomes de muito talento que devem ajudar demais os londrinos. André Ayew, Jonathan Calleri e principalmente Sofiane Feghouli, o argelino ex-Valencia veio de graça e se inspira em Mahrez para render na Premier League. Forte como nunca nesses últimos anos, os Hammers ganharam uma bela arma para a temporada, mandando seus jogos no Estádio Olímpico de Londres, quatro anos após as Olímpiadas, o estádio será enfim utilizado por um grande clube. Como apostas e protagonismo, Dimitri Payet permaneceu na equipe e vai liderar o West Ham na caçada pelo título inédito. Dentre todos os candidatos a surpresa, os Hammers são os mais consistentes.

FIGURANTES

Mandanda defenderá o Crystal Palace (Sofoot)
Como figurantes que também podem surpreender, é possível observar grandes adversários. São eles: Bournemouth, Burnley, Crystal Palace, Hull City, Southampton, Stoke City, Sunderland, Swansea City, Watford e West Bromwich. Clubes que encorpam e dão a conjuntura necessária que completam a Premier League, o grande campeonato nacional do momento, a liga que cada vez mais se distancia das demais no continente, mas que segue devendo nas competições internacionais. Não existe mais bobo na Premier League, que vença o melhor, que surpreenda o melhor, a sorte está lançada!

PALPITE

Manchester United