terça-feira, 12 de julho de 2016

UEFA Euro 2016 – Destaques

Surpreendente, emocionante, envolvente, a UEFA Euro 2016 deixou muitas saudades, a fantástica conquista de Portugal quebrou a escrita da soberania de grandes nações europeias. Agora o equilíbrio reina no futebol mundial, temos Chile vencendo Brasil e Argentina por dois anos consecutivos, Portugal derrotando a França na grande Paris, Argélia dando canseira na Alemanha que viria conquistar o tetra semanas depois. Sobre o segundo torneio de seleções de maior importância, observamos muitos destaques individuais, craques que conseguiram quebrar escritas, além de grandes jogos, bonitos gols e vexames que ficaram guardados na memória de uma Eurocopa digna de Copa do Mundo.
Portugal conquistou o seu primeiro título como seleção. (UEFA Euro Facebook)
O Confronto

Fim do jejum? A Alemanha enfim bateu a Itália
 em partidas oficiais. (UEFA Facebook)
A Alemanha jamais havia vencido a Itália em partidas oficiais, na Euro 2012, os germânicos entraram em campo com total favoritismo e foram engolidos pela atuação de gala de Balotelli. Quatro anos depois, os alemães chegaram mais cascudos, com mais uma estrela de campeã do mundo, era o momento ideal. Somado todo o sucesso alemão, tínhamos uma Itália enfraquecida de elenco, com Antonio Conte fazendo milagre e extraindo o melhor de cada atleta, precisava de uma estratégia fenomenal para jogar de igual para igual contra a Alemanha. O jogo foi espetacular, a Itália conseguiu render mais do que esperado, jogar melhor que a Alemanha em vários momentos da partida, com belas defesas de Buffon e Neuer, com lindas jogadas armadas, no melhor estilo alemão, com lances defensivos dignos de exército futebolístico italiano, foi o confronto do torneio. A Alemanha venceu, se classificou para as quartas de final e despachou os rivais, de cabeça erguida, para casa.

O gol mais bonito

Xherdan Shaqiri e o petardo mais bonito da Euro 2016.
(Getty Images)
Xherdan Shaqiri, suíço de 24 anos de 1,69m de altura, o jogador diferenciado de sua seleção conseguiu levar sua equipe para o mata-mata, encarando um time tão parecido quanto o seu que o empate nos 120 minutos tratou de confirmar tudo isso. A Suíça jamais prezou por um futebol de muita ofensividade, pelo contrário, tem jogadores muito estudiosos que armam um estilo de jogo bem pragmático, chato, mas convincente. Shaqiri é o diferencial, é o atleta que chama o jogo, que apresenta jogadas surpreendentes, que marca gols como o de empate da Suíça contra a Polônia. Um voleio de fora da área após uma sensacional troca de passes que o colocou como o mais belo gol da Euro 2016. Um petardo tão bonito quanto o título de Portugal.

A Decepção

O gol islandês confirmou mais um vexame inglês.
(UEFA Facebook)
Como de costume, a Inglaterra foi tão mal na Copa de 2014 quanto na Euro 2016, comandado por Roy Hodgson, o time não conseguiu convencer em nenhuma partida, apenas a vitória contra o País de Gales, um ponto fora da curva. Os ingleses terminaram a primeira fase em segundo lugar, tiveram (ou não) a sorte de cair na chave da Islândia nas oitavas e, mesmo assim não conseguiram ser capazes de vencer uma das sensações da Eurocopa. Derrota tão vexatória quanto a campanha inglesa na história do futebol, a geração de Sterling, Vardy e Kane se juntou ao agora veterano Wayne Rooney, o resultado foi catastrófico e o projeto do English Team segue sem rumo.

A Revelação

Renato Sanches acerta chute de longe e
 vence a defesa polonesa. (UEFA Facebook)
Renato Sanches é um jovem garoto de apenas 18 anos. Suas atuações de muita atitude pelo Benfica o levaram para o Bayern de Munique em transferência recorde, ainda mais, seu futebol o levou a Euro 2016 pelo técnico Fernando Santos. Importante do início ao fim, Sanches foi ganhando espaço, marcando um gol decisivo que empatou a partida contra a Polônia nas quartas de final. Vale destacar que o garoto começou a Euro no banco de reservas e caiu nas graças da torcida e de Santos, se tornando titular nos momentos decisivos da campanha. 18 anos, contrato com uma das maiores potências do futebol, título da Euro com destaque e o prêmio de revelação do campeonato, o menino possui grande currículo e reserva um futuro muito promissor.

O Técnico

Fernando Santos convoca os que se tornariam
campeões europeus. (Mário Cruz/Lusa)
Fernando Santos possui no currículo vários clubes de Portugal e da Grécia, contudo o seu trabalho de maior longevidade havia sido na seleção grega, onde ficou de 2010 a 2014. Com a demissão de Paulo Bento em 2014, Santos foi convocado pela seleção de seu país para reorganizar o futebol de Portugal que seguia um caminho contrário após encontrar um bom padrão durante a década passada. A surpreendente campanha de Portugal na Euro também é surpresa para o técnico que nunca tinha participado de uma campanha tão importante. Fernando é a representação de seu país, é tão coadjuvante quanto os seus atletas de importância significativa na conquista, foi o técnico do campeonato.

O Craque

6 gols, um vice-campeonato e o prêmio de melhor
 jogador da Euro. (UEFA Facebook)
Sem dúvidas, a Euro foi repleta de muitos craques que renderam o esperado, Gareth Bale, Cristiano Ronaldo (dentro e fora de campo), Toni Kroos e vários outros tantos. Porém ninguém jogou mais futebol que Antoine Griezmann, o atacante francês marcou 6 gols, foi decisivo e por muito pouco não levou a sua seleção ao topo do velho continente. O pequeno gigante foi um dos protagonistas da temporada, vice-campeão da Euro, vice-campeão da UEFA Champions League, muito provavelmente estará entre os três candidatos a Bola de Ouro da FIFA. Porém na Euro, ninguém jogou mais futebol que ele, Antoine Griezmann, o maior jogador da Eurocopa francesa.

A Seleção

Formação: 4-3-3
Goleiro: Rui Patrício (Portugal)
Zagueiros:Bonucci (Itália) e Pepe (Portugal)
Laterais: Kimmich (Alemanha) e Raphaël Guerreiro (Portugal)
Meio-Campo: Renato Sanches (Portugal), Ramsey (País de Gales) e Payet (França)
Atacantes: Bale (País de Gales), Griezmann (França) e Cristiano Ronaldo (Portugal)
Técnico: Fernando Santos (Portugal)