sexta-feira, 8 de julho de 2016

Sem surpresas nas semifinais

As surpresas passaram distantes das semifinais da Eurocopa, portugueses e franceses passaram com certa tranquilidade por cima de galeses e alemães e garantiram suas vagas na finalíssima em Paris. Os dois países decidem no próximo domingo o título continental, a França joga em casa em busca do tricampeonato europeu, seria o segundo título europeu conquistado em seu território. Já Portugal busca um título inédito, feito que bateu na trave em 2000 e principalmente em 2004, em casa diante da Grécia.
Após doze anos, Ronaldo tem nova chance de dar a Portugal o inédito título. (Getty Images)
O primeiro duelo semifinal foi mais fácil do que se imaginava, a ausência de Aaron Ramsey foi sentida e Portugal jogou o que ainda não havia jogado na edição do torneio. Cristiano Ronaldo decidiu como se esperava, o craque conseguiu marcar um belo gol de cabeça e participar efetivamente do gol de Nani. Com a atuação impecável, o camisa 7 e capitão de Portugal praticamente garantiu a sua quarta Bola de Ouro da FIFA, restando apenas o almejado título com sua nação. 

Além de Ronaldo, a equipe de Fernando Santos mostrou porque tem uma das defesas mais sólidas do torneio, Bruno Alves substituiu Pepe, um dos craques desta edição, com tamanha maestria. Vale ressaltar que essa geração não é de longe a melhor de Portugal, pelo contrário, é limitadíssima, conta com o maior jogador português da história do futebol e com um setor defensivo encaixado. Com apenas uma vitória no tempo normal em seis partidas disputadas, os nossos patrícios entrarão em campo como azarões, justamente 12 anos após a maior frustração de sua história.

Nos braços do povo, galeses são recebidos
com festa. (Reuters)
Ao País de Gales, restou retornar a casa, nos braços do povo e com o sentimento de dever cumprido, os galeses conseguiram ficar entre os quatro melhores europeus na edição inaugural de sua história. Um feito digno de muitos aplausos e questionamentos, Bale em uma temporada conquistou mais títulos que a geração inglesa, aquela mesma que marginaliza os países vizinhos. Salve o País de Gales e os herois quarto colocados da Eurocopa.

Na outra semifinal a França seguiu seu ritmo de grandes atuações, o time está firmado, crescendo a cada rodada e chega a decisão jogando o fino da bola. O baixinho Griezmann chamou a responsabilidade, mostrou que também quer estar entre os três melhores do mundo na eleição do início de 2017, será o artilheiro da Euro e buscará o primeiro título francês nesta década. Outro ponto positivo para a França são as impecáveis defesas de Hugo Lloris, segurança que complicou a vida alemã e que consegue organizar até mesmo os inseguros defensores dos Bleus.

O destaque também vai para Pogba, um dos garotos mais cobiçados da atual janela de transferências foi genial na partida de ontem, com participação fundamental no segundo gol e com lances de brilho que confirmam ser um meia promissor. O chute de fora da área, de trivela, muito perigoso já mostrou a que o camisa 15 francês veio, prometendo muito mais para a decisão, é hora dos grandes homens se sobressairem sobre os meninos.

Em novo duelo, Griezmann novamente venceu Neuer.
(Getty Images)
A derrota alemã, aquela que por pouco não veio diante da Itália, provou que a campeã do mundo não poussui uma hegemonia como a Espanha conquistou em passados tempos recentes. O time conseguiu se impor na primeira etapa, o gol não veio e a França tratou de matar com sua artilharia pesada. Ou seja, não existe bobo nem favorito no moderno futebol atual, em tempos de Leicester campeão inglês, a campeã do mundo ficou pelo caminho contra um time rachado no início do ano de 2016. Coisas do futebol, que mostra que organização é importantíssimo, mas nem sempre faz a diferença e a Alemanha não tem essa hegemonia posta pela mídia após o tetracampeonato mundial.

Portugal e França disputam a Euro no próximo domingo, às 16h (horário de Brasília), seguimos acompanhando cada passo das equipes, portugueses pelo título inédito e franceses pelo tricampeonato e conquista dentro de casa. Tudo sobre a UEFA Euro 2016, você confere aqui.