domingo, 10 de julho de 2016

Portugal vestido de Grécia e França como Portugal

A fantástica UEFA Euro 2016 chega ao seu desfecho, o equilibradíssimo torneio, diferente dos dois anteriores, terá Portugal pelo título inédito e a França pelo tri, o segundo dentro de Paris. Um campeonato maluco, Portugal, time que venceu apenas uma partida no tempo normal, chega a decisão com uma defesa que evoluiu da fase de grupos para o mata-mata. Os lusos tomaram 4 gols em três partidas no grupo F, enquanto sofreu apenas um em três partidas de decisivas, Pepe se entendeu com Fonte, Fonte se entendeu com Bruno Alves. Já a França vem com um ataque fenomenal, que está muito entrosado e se entende como ninguém, Giroud soma 3 gols e Griezmann, possivelmente o artilheiro e craque do torneio, chegou ao sexto gol, um número fabuloso em sua Euro de estreia.
Portugal vai jogar contra a dona da casa para reescrever 2004. (Tribuna do Cisco)
Nani e Ronaldo, a experiência portuguesa em seu onze inicial.
 (Sky Sports)
São doze anos de espera, Portugal sofre a cada dia com a lembrança de perder a Euro dentro de casa, em Lisboa para a Grécia, uma zebraça. No atual cenário futebolístico, Portugal entrará em campo como os gregos entraram em 2004, como azarões, como o time de elenco limitado que desafiará a gigante, fortalecida por sua nação e que acabou de destronar a campeã do mundo. É, sem dúvidas, o maior desafio da história do futebol português, que após várias cicatrizes e derrotas dolorosas, tem a experiência que basta para sair da fila e conquistar seu primeiro torneio oficial de seleções. Menino em 2004, Ronaldo é o cara que pode desequilibrar, o craque madridista acordou na semifinal, colocou a equipe de Fernando Santos na final e se credencia, mais uma vez, a ser eleito melhor jogador do mundo, é o cara do momento.

Abraçados pelo povo, a França é favorita ao tri.
 (Getty Images)
A França entra em campo por honra, história e glória, país que é acostumado a levantar trofeus joga pela soberania no velho continente, são duas Eurocopas e uma Copa do Mundo. Griezmann tem jogado como um jogador mais velho, experiente e vive o melhor momento de sua carreira. Carregou o Atlético de Madrid para a final da Liga dos Campeões e decidiu na Euro quando a França carecia de um líder e padrão de jogo. O pequeno Antoine tem tido desempenho gigante e deve levar seu país ao tri, se na Champions o Atlético era o pequeno diante da história maravilhosa do Real Madrid, na Euro a França é o bicho-papão e Portugal é o modesto.

Portugal jogará por uma bola, já mostrou que o elenco é jovem e fortalecido, com peças experientes que colaboram demais, já os franceses tem um mundão ao seu favor, um Stade de France completamente lotando, entoando a Marselhesa. A França não costuma sofrer com a pressão de jogar em casa, já venceu Euro e Copa do Mundo em seu país, mas sofreu na atual edição para vencer a Irlanda, foi o momento mais difícil dos franceses nesta competição, apesar da campanha quase que perfeita.

Prováveis escalações:

Portugal: Rui Patrício, Cedric, Pepe, José Fonte e Guerreiro; William Carvalho, João Mário, Renato Sanches e Adrien; Nani e Cristiano Ronaldo. Técnico: Fernando Santos.

França: Lloris, Sagna, Koscielny, Umtiti e Evra; Matuidi, Sissoko e Pogba; Payet, Griezmann e Giroud. Técnico: Didier Deschamps.

Palpite: França