quarta-feira, 13 de abril de 2016

Kobe Bryant, a representatividade no basquete e o #MambaDay

É dia de se despedir do maior jogador de basquete do novo século, Kobe Bryant foi gigante, jogou e aprendeu com os melhores no anos 1990. O ala/armador ainda representa uma belíssima história de atleta, cidade e clube, talvez Kobe tenha a história de amor mais bonita do basquete, com talento, arte e magia.
#MambaDay, a despedida de uma lenda viva e em atividade. (ESPN)
Foram cinco títulos da NBA, foram muitos prêmios de MVP, observamos a provação de um camisa 8 e a afirmação de um camisa 24. O Black Mamba era muito grande para se resumir a grandiosa história dos Lakers, ele também representa bastante para a nação estadunidense, com conquistas e atuações que encheram os cidadãos americanos de orgulho. O homem dos 81 pontos em um jogo, dezenas de prêmios e lances memoráveis vai sim dar adeus.

Sem dúvidas, o atleta mais representativos do basquete pós-Michael Jordan, seus feitos são tamanhos. Em terra de Curry e LeBron James, Kobe Bryant e sua passagem pelo basquete faz parar o mundo e ofuscar o momento conturbado do LA Lakers nos últimos anos. Vai Kobe... foi Kobe! O esporte e os amigos do esporte sentirão saudades.