quarta-feira, 13 de abril de 2016

Fórmula 1 2016 - Março

A temporada 2016 da Fórmula 1 já está a todo vapor, faíscas soltas, marcas de pneu e motores roncando para o maior espetáculo do automobilismo. Como de costume, nós seguiremos acompanhando tudo o que de melhor acontece nos Grandes Prêmios que cercam a temporada, porém o tempo é curtíssimo, por isso as nossas postagens sobre a F1 serão mensais, resumindo os destaques das corridas e das equipes. No mês de março, como de costume, a Austrália abriu o ano de 2016 e o Bahrein deu sequência com uma pista belíssima e uma festa sem igual.
Rosberg vive grande fase e emendou cinco vitórias consecutivas na Fórmula 1. (Reuters)
O jogo segue semelhante as duas últimas temporadas, a vantagem da Mercedes ainda é muito grande e a disputa se manterá entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg, com uma pontinha de Ferrari se metendo na briga da escuderia alemã. Em Melbourne e Sakhir, o alemão venceu o tricampeão inglês, será o início da temporada mais consistente do então inexperiente Rosberg? Nico já soma 5 vitórias consecutivas na Fórmula 1, Hamilton vai ter um trabalho nunca antes visto nessa nova fase da F1, ele está sendo engolido pelo parceiro e rival de equipe.

Enquanto isso a Ferrari segue sendo a principal ameaça ao reinado da Mercedes, apesar das dificuldades, vimos Raikkonen chegar na segunda colocação no Bahrein. Sebastian Vettel ainda é o diferencial da escuderia para chegar a disputa entre construtores e pilotos. Entre os brasileiros, o momento é de figuração, a Williams realmente perdeu força se compararmos há dois anos atrás e não deverá ter grandes diferenças para 2016. As duas corridas de março deixaram isso bem claro, Felipe Nasr ainda está tímido e é óbvio que sua equipe não vai ajudar muito, já Felipe Massa precisa mostrar algo mais para não cair no comodismo da McLaren por exemplo.

O momento ainda é de testes, a Fórmula 1 chega em abril com apenas duas corridas, Bahrein já discutida no texto acima e o GP da China, no dia 17, depois somente em maio, quando as equipes passarão temporada na Europa. O Grande Prêmio da China pode ser um divisor de águas para o campeonato, mas o momento é de Nico Rosberg e, se ele realmente quer abrir vantagem, terá de mostrar serviço em terreno asiático.