domingo, 20 de março de 2016

UEFA Champions League Oitavas de Final (Destaques)

Poucas surpresas na fase de oitavas de final da Liga dos Campeões 2015/2016, o momento que os gigantes se afirmam chegou e que venham as quartas de final. Há tempos não se via uma disputa tão acirrada, temos um Barcelona bastante superior aos demais e clubes que estão em um pé de igualdade absurdo, um dos problemas para o Barça é o de se manter campeão da Europa, fato que não acontece desde o final da década de 1980. Vimos o Real Madrid ser sufocado, mas vencer a Roma na ida e na volta, vimos a afirmação absurdo do PSG, conquistando bons triunfos contra o Chelsea, também observamos a inédita classificação do Manchester City para as quartas de final, será que vai longe? Emocionante mesmo foi a disputa de pênaltis entre PSV e Atletico de Madrid, deu a competência espanhola em competições internacionais, vamos aos destaques!
Bayern e Juventus foram os destaques das oitavas de final. (Reuters)
A batalha entre Bayern de Munique e Juventus foi, sem dúvidas, o maior destaque positivo da rodada, partida repleta de viradas expôs os pontos fortes e fracos de alemães e italianos. Pep Guardiola esteve prestes a dizer adeus a Liga dos Campeões como técnico do Bayern, o espanhol foi do céu ao inferno e retornou a luz nos momentos finais da prorrogação em Munique, destaque para o seu poderio ofensivo e sua genial performance como treinador, chegando a sacar estrelas como Xabi Alonso, Ribéry e mandar a equipe para o ataque com Coman, Müller e Lewandowski.

Para Allegri, sobrou a eliminação e o foco no Calcio e na Copa Italia, todavia a Juve demonstrou uma força sem igual e por pouco não desbravou um dos maiores gigantes da Europa. Vale destacar que a campeã italiana e vice-campeã europeia perdeu peças importantíssimas no início de temporada, mas conseguiu fazer o elenco crescer no momento certo. O feito nas partidas diante dos Bávaros deixou o clube italiano esperançoso e com uma ótima perspectiva para o futuro.

Quem segue fortíssimo em sua campanha 2015/2016 é o Barcelona, o clube culé atropelou o Arsenal, está a 38 jogos sem perder e dispara como favorito na campanha por nova tríplice coroa. A sintonia entre MSN e o equilíbrio pelo restante do elenco faz o Barcelona protagonizar espetáculos, não permitindo que Wenger pudesse ousar, nem Petr Cech nem David Ospina conseguiu parar Lionel Messi. Do outro lado espanhol, temos a dupla de Madri, o Atlético apresentou raça, mas penou demais diante do PSV, um pênalti perdido pelos holandeses e os Colchoneros conseguiram novamente partir para as quartas de final.

O Real Madrid foi preguiçoso, segue no seu ritmo de oscilação e está devendo demais mesmo após a chegada de Zidane a comissão técnica. Os desafios para os Merengues são muitos e não pode se dar ao luxo de depender de um brilhareco de Cristiano Ronaldo (como foi contra a Roma), para desafiar gigantes. O Real simplesmente caiu de nível em relação as duas últimas temporadas, talvez seja preguiça, prepotência ou apenas por estar ofuscado por Atlético e Barcelona. Sem dúvidas, o Real precisa melhorar bastante caso queira brigar pela décima primeira, é um dos destaques negativos nas oitavas de final, apesar da classificação tranquila sobre a Roma.

Ibra enfim foi útil em um grande desafio, PSG se fortalece!
(Getty Images)
Quem ganhou muito corpo foi o Paris Saint-Germain, os franceses bateram o Chelsea com muita autoridade e de quebra faturaram a Ligue 1 com incríveis oito rodadas de antecedência. O PSG é daqueles clubes que possuem grandes chances de surpreender, a chegada de Di María ajudou demais Laurent Blanc a transformar o bando de bons jogadores em um coletivo de muito respeito, terá chegado a hora dos franceses? Único representante inglês e estreante nas quartas de final, o Manchester City não foi bem nas oitavas de final, cumpriu sua obrigação, mesmo não jogando bem, e despachou o Dínamo de Kievl, está devendo e terá a prova de fogo contra o PSG na próxima fase.

A inacreditável classificação do Benfica também foi destaque das oitavas de final, os portugueses cresceram com a virada de ano e eliminaram nada mais nada menos que a melhor equipe da fase de grupos. O fato é que o Zenit não foi páreo para o jovem plantel Encarnado, vitória na ida e na volta e classificação muito bem encaminhada. A solidez de Gaitán ao substituir Di María e as afirmações de Jonas e Talisca são trunfos da Águia de Lisboa, mas encarar o Bayern será uma missão quase impossível.

Destaque da rodada: Bayern de Munique x Juventus

Mico da rodada: Zenit

Craque da rodada: Douglas Costa

Golaço da rodada: Alvaro Morata (Bayern 4 x 2 Juventus)