segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Tem dono!

No apagar das luzes, quase no apito final, mas ainda houve tempo para palpitar sobre a FIFA Ballon D’or 2016, a disputa da temporada não está tão acirrada, Messi praticamente já levou o penta, Cristiano volta a ser coadjuvante e Neymar terá sua primeira experiência no pódio. Entre as outras premiações, temos Sampaoli entrando na disputa com Pep e Luis Enrique, mas o treinador do Barcelona deve faturar o prêmio, além do esperado Prêmio Puskas, com o brasileiro Wendell Lira concorrendo com Florenzi e Messi pelo gol mais bonito da temporada.
O provável penta de Messi, o passar de bastão de Ronaldo e a estreia de Neymar. (Divulgação)
Chegou o grande dia para o mundo individual do futebol, será conhecido o melhor jogador do ano de 2015, além de outros prêmios, que serão distribuídos em Zurique, no berço da polêmica entidade futebolística. A FIFA tentará driblar os constrangimentos e eleger os melhores atletas da temporada que ficou para trás. Lionel Messi voltou a ser protagonista, encaminhou mais uma tríplice coroa para o Barcelona e foi completamente decisivo na campanha do clube, é o verdadeiro merecedor da Bola de Ouro, a quinta de sua carreira. O argentino é realmente sensacional, deu a volta por cima após duas temporadas sendo ofuscado por Cristiano Ronaldo, o prêmio seguirá em boas mãos e voltará ao seu antigo dono.

Messi deverá garantir quebrar seu próprio
recorde na premiação. (Getty Images)
Cristiano Ronaldo é uma verdadeira máquina de marcar gols, o português tem números que assustam a própria história do futebol, só em 2015 o atacante se tornou o maior artilheiro do lendário Real Madrid, superando até mesmo Raúl, jogador formado nas categorias de base da equipe. Matematicamente falando, Cristiano Ronaldo é tão fenomenal quanto Lionel Messi, a prova disso foram das as conquistas que o português conseguiu mesmo jogando na mesma época que o rival argentino. Ronaldo é excepcional, mas a temporada do Real Madrid foi completamente ofuscada pelos títulos do Barcelona e pela genialidade de Messi, é provável que Ronaldo fique apenas com a segunda colocação, é mais justo inclusive.

Por fim, temos uma ótima surpresa para o futebol brasileiro, quer dizer, Neymar já não é mais surpresa, é uma séria realidade e que nos próximos anos brigará com os dois gigantes que dominam o futebol atual. Neymar deixou de ser coadjuvante, chamou a responsabilidade e, junto com Messi e Suárez, levou o Barcelona para o título de tudo que se poderia imaginar, conseguindo a impressionante marca de maior ataque da história do clube catalão. Contudo, Neymar ainda não está no nível de Lionel e de Cristiano, sendo assim, é mais provável, para não dizer óbvio, que o brasileiro fique apenas com a terceira colocação na eleição. Vale destacar que tanto Neymar, quanto Messi e Ronaldo, dividiram a artilharia da edição passada da Liga dos Campeões da Europa, três grandes matadores na pequena área do palco da premiação.

Nos outros prêmios, temos a premiação das mulheres de forma diferente, tendo em vista a primeira vez nos últimos 9 anos que a brasileira Marta não figura a lista entre as três melhores jogadoras do mundo, é bem verdade que 2015 não foi o ano da brasileira. Particularmente, o futebol de Lloyd é bem mais atraente que o de Sasis e Miyama, e os as suas conquistas no ano passado devem fazer com que ela fature o prêmio pela primeira vez em sua carreira. Entre os técnicos, o mérito deveria coroar Jorge Sampaoli e sua conquista impressionante de Copa América pelo Chile, foi o primeiro título da história do país sulamericano, o argentino é ponto importante neste inédito feito. Todavia a crítica deverá optar por Luis Enrique e o Barcelona, convenhamos, é bem mais fácil levar o Barcelona aos títulos do que a Seleção do Chile.
Três meninas e nenhuma é Marta, um momento raro. (FIFA - Divulgação)
Num dos prêmios mais esperados no coração do brasileiro, o jovem e desconhecido Wendell Lira se colocou entre os gigantes da Europa para disputar o Prêmio Puskas. O então atleta do Goianésia (hoje no Vila Nova-GO) marcou um lindo petardo de voleio num duelo contra o Atlético de Goiás, o gol é lindo e realmente merece estar no páreo. Contudo, o lindo gol do meio de campo de Florenzi deve faturar o prêmio, levando em conta que o italiano marcou em partida de UEFA Champions League, contra nada mais nada menos que o Barcelona. Não menos espetacular e também forte candidato está Lionel Messi e o seu gol de placa contra o Bilbao na final da Copa do Rei. Em votação popular, a falta de carisma do argentino deverá atrapalhar seus planos.

Palpites

Bola de Ouro:

1.   Lionel Messi
2.   Cristiano Ronaldo
3.   Neymar

Melhor jogadora 2015

1.   Carli Lloyd
2.   Celia Sasic
3.   Aya Miyama

Melhor técnico de 2015

1.   Luis Enrique
2.   Jorge Sampaoli
3.   Pep Guardiola

Prêmio Puskas

1.   Alessandro Florenzi
2.   Lionel Messi
3.   Wendell Lira