terça-feira, 25 de agosto de 2015

Quase Ayrton Senna

Caminhando para a reta final da temporada 2015, a Fórmula 1 novamente observa Lewis Hamilton ganhando corpo e espaço, o tricampeonato mundial é questão de tempo, o britânico se aproxima de mais um recorde de Ayrton Senna, seu grande ídolo. A Bélgica manteve o estilo maluco de corridas da temporada, muitos pilotos abandonaram e várias surpresas conseguiram aproveitar a pista, foi o caso de Grosjean. O francês se identificou demais com as maluquices de Spa e conseguiu seu primeiro pódio no ano, foi bem demais.
Hamilton chegou a sexta vitória em 2015, ruma para o tri! (Reuters)

Hamilton novamente foi completo, fez a pole no sábado e não perdeu o posto no domingo, assistindo de longe a queda absurda de Nico Rosberg, o alemão não foi bem e caiu de segundo para sexto, teria que fazer uma corrida de recuperação. É nítido que falta alguma coisa para que Rosberg chegue ao nível de Lewis, na verdade, para que ele consiga disputar o campeonato de fato, porque no nível do inglês, hoje, não existe! A corrida novamente não foi boa para o Brasil, Felipe Massa ficou com a sexta colocação, mesmo somando pontos, o brasileiro e sua equipe já deram mostras de que não conseguiram fazer acontecer como prometeram no fim do ano passado.

Felipe Nasr ficou com a décima primeira posição, mantendo o seu padrão em sua primeira experiência na F1, tem sido um bom piloto e tende a crescer para as próximas. Provando a incompetência da Williams no ano, o pit stop de Valtteri Bottas foi grotesco, bizarro, uma das cenas mais malucas da Fórmula 1 moderna. Um dos mecânicos falhou feio e, completamente desentrosado dos demais, colocou pneu médio, ao invés do macio que os outros colocaram, comprometendo demais o desempenho do finlandês na prova. Bottaas caiu de sexto para décimo primeiro, terminou em nono e ainda perdeu uma posição no mundial de pilotos.

Quem ganhou o prêmio de azarado de Spa foi Sebastian Vettel, se antes o alemão tetracampeão do mundo dominava a prova, hoje ele sofre e ainda tem seu pneu estourado na penúltima volta da corrida, não pontuando e prejudicando a boa temporada que vem fazendo. De contrato renovado, Kimi Raikkonen fez uma ótima corrida... De recuperação! O finlandês ainda não conseguiu vencer uma prova desde que voltou a Ferrari, terá mais dois anos para buscar o triunfo, mas com a manutenção das regras atuais será quase impossível.

Subindo na tabela, Hamilton recebeu a bandeirada com folga, dominou mais um final de semana e se aproximou tricampeonato mundial, Rosberg o seguiu na segunda posição, enquanto Grosjean foi o terceiro colocado. O pódio manteve os pilotos que possuem cadeira cativa, o diferenciado da vez foi o francês da Lotus.A vantagem de Hamilton cresce na chegada da reta final da temporada, ele já soma 6 vitórias e 227 pontos, já Rosberg possui 3 vitórias e 199 pontos, Vettel é terceiro, duas vitórias e 160 pontos, é possível, mas dificilmente o inglês perderá o campeonato. Os demais pilotos ainda não venceram em 2015.