domingo, 21 de junho de 2015

O último (e único) pecado

E não deu para a meninas! O Brasil foi derrotado logo nas oitavas de final da Copa do Mundo de Futebol Feminino, a derrota veio contra as Australianas e superou negativamente o desempenho de quatro anos atrás, quando as brasileiras caíram para as japonesas. Naquela ocasião, o Japão terminou com o título mundial, provavelmente a Austrália não chegará tão longe, o Brasil foi melhor, criou oportunidades e caiu de cabeça erguida, mas sentido muita falta de Marta.
O único erro custou a classificação brasileira, que venham os Jogos Olímpicos. (Reuters/Tribuna do Cisco)

A Copa do Mundo caminhava de vento em popa, três vitórias na primeira fase sem nenhum gol sofrido, apesar de tudo, estava evidente a falta de ritmo e sintonia de Marta com o resto do elenco. No texto da última semana, havia citado o fim da Marta-dependência, onde as meninas cresceram em um interessante jogo coletivo, o fato é que a nossa camisa 10 não conseguiu repetir o desempenho das últimas temporadas. Acabou faltando um pouco do talento dela para solucionar os problemas de hoje.

Talento é algo que sobra na Seleção brasileira, já não se pode dizer o mesmo do investimento, é impressionante como até as australianas, país que não possui tanta tradição futebolística, conseguiu evoluir no futebol feminino. Nós temos um dos melhores materiais humanos e não conseguimos oferecer condições necessárias para que elas brilhem constantemente, é por isso que a equipe é praticamente fixa em todas as competições. Destacando sempre que o Brasil não possui um campeonato nacional de futebol feminino, é um de tantos motivos que comprovam o descaso da Confederação para com o esporte.

Apesar da eliminação precoce, o Brasil apresentou repertório, é muito triste assistir a Formiga dar adeus as Copas de forma tão melancólica. Tudo estava dando certo, falhou a defesa, justamente o setor que era invencível, o primeiro e único gol sofrido pelas meninas aconteceu no momento errado, logo no mata-mata. A geração ainda é boa, mas só teremos resultados grandiosos se o próprio povo brasileiro apoiar o futebol feminino, falta confiança e apoio, isso justifica um pouco o desempenho desanimado da Marta durante todo o Mundial.

O Brasil foi melhor, a Austrália não falhou e matou o jogo quando teve a oportunidade, foi dolorido e cruel, porém a derrota pode servir como combustível para um futuro mais rico do futebol feminino, é necessário que as pessoas se apaixonem pela modalidade, enquanto isso não acontecer seguiremos sem nenhuma estrela de campeão do mundo.