quinta-feira, 18 de junho de 2015

A falta de liderança não é motivo para Neymar ser o capitão.

O Brasil começou a Copa América titubeante, sem solidez e dependente da genialidade de Neymar. O time das onze vitórias seguidas terminou ontem, quando a Colômbia derrotou a seleção brasileira em uma partida muito ruim, diferentemente do que ocorreu entre Argentina e Uruguai na última terça. O triunfo dos cafeteiros foi muito comemorado, mas um ato lamentável marcou o fim do jogo e trouxe à tona algo sabido de todos, Neymar não é jogador para ser capitão.
Neymar faz graça após gol contra a França. (globo.com)
Thiago Silva e seu "xororô" no jogo contra o Chile. (ge.com)
Dar um chute de frustração no fim do jogo após uma derrota é uma atitude tolerável, pode ser interpretada positivamente por demonstrar vontade de vencer o jogo e não ter conseguido. Neymar assim o fez, deixou claro toda sua insatisfação, porém acertou um jogador adversário e fez com que o clima ficasse bastante animoso. O jogador Murillo foi tirar satisfação com o capitão brasileiro, com certeza falou algumas palavras mais ríspidas. Neymar só tinha uma atitude correta a tomar, na hora em que acertou o chute em Armero, ao mesmo tempo ir em direção ao colega e pedir desculpas. A raiva da derrota não é para ser descontada em ninguém, muito menos no jogador do time rival, principalmente em um campeonato sul americano, onde as emoções ficam muito mais afloradas. 

Mas Neymar é o nosso craque, o nosso gênio, nosso faz tudo. Então, como tantos adjetivos positivos, por que haveria o grande Neymar ter de pedir desculpas ao simples jogador Colombiano? Seria uma humilhação muito grande para o nosso capitão. Dá muita raiva ler tamanha baboseira, entretanto, foi o que ficou evidente em mais um comportamento de criança mimada que Neymar teve. Se Thiago Silva foi execrado por conta da choradeira e por conta da suspensão estúpida provocada pela mesma Colômbia, o mais justo seria acontecer o mesmo com Ney.

Jefferson poderia ser uma alternativa. (glorioso.com.br)
Analisando profundamente o elenco brasileiro, você não vê nenhum dos atletas com perfil evidente para ser o nosso capitão. Do time titular, hoje, o que mais se enquadra é o goleiro Jefferson, até porque ele carregada a braçadeira do Botafogo. Alguns jogadores mais experientes poderiam até ser cogitados, mas tem como imaginar o desenho de Romero Britto com vida própria chamado Daniel Alves como capitão de time de pelada? Pois é. Miranda é um nome que até me agrada, mas o perfil dele foi sempre de um rapaz taciturno, difícil imaginar ele como um bom capitão, apesar de já ter dado certo com o discreto Cafú. 

Pensando bem, o mais sensato, neste momento, seria entregar a faixa de volta a Thiago Silva. Por mais que ele tenha chorado, por mais que ele tenha esperneado pela faixa de novo, ele impõe seu desejo em campo. Não estou questionando as qualidades de TS como zagueiro, é indiscutível, assim como não há dúvidas para a mágica de Neymar. Thiago continua como capitão no seu clube e ninguém questiona sua liderança lá, teve essa característica elogiada até pelo "Deus" Ibrahimovic. Então, nas circunstâncias atuais, por que não tentar de novo? 
Poderia acontecer de novo. (Sportv.com)