sábado, 23 de maio de 2015

UFC 187: Finalmente vamos falar sobre luta.

Cocaína, doping, lesões, contrato com a Reebok e campeão tendo o título retirado. Definitivamente o ano do UFC começou horrível e os holofotes praticamente não focaram o octógono. Uma série de escândalos abalou a franquia, mas neste final de semana, poderemos ter a grande virada que esperamos. Um super evento com duas disputas de cinturão, lutas importantes para várias categorias, arena tradicional, uma boa repercussão e altas expectativas. O UFC 187 já começou chamando toda a atenção que merecidamente merece.

Poster oficial. (ufc,com)
O primeiro cinturão a ser decidido da noite será o dos médios, o qual está tendo muito mais conversas e provocações que o evento principal. O atual campeão, Chris Weidman, se enquadra um pouco naquele perfil de lutador que não conseguiu escolher qual seu perfil de personagem, revesando entre o mocinho herói americano ou o típico bully que adora perturbar seus rivais. Como lutador, Weidman deixou todas as dúvidas de lado após uma luta em que dominou Lyoto Machida, sofrendo apenas no fim devido ao cansaço. Contudo, Weidman conseguiu lutar bem em pé, no chão e provou ter um excelente queixo. Só que do outro lado, está o velho leão Vitor Belfort, após um período de mais de 18 meses de espera. Durante este hiato, Vitor não ficou longe das polêmicas após a proibição do Tratamento de Reposição de Testosterona, conhecido como TRT. Muitas vezes foram oferecidas lutas para Belfort, mas ele bateu o martelo que só voltaria a pisar no octógono se fosse valendo o cinturão. Caso Belfort vença, será a terceira vez que ele ocupa o posto de campeão do UFC, a primeira nos pesos médios.

Uma brincadeira que 
falou muito sobre o UFC este ano. (youtube)
Já o evento principal ocupou bastante espaço na mídia, só que uma boa parte dela foi reservada pelas páginas policiais. Jon Jones estava escalado para defender o seu título, contra Anthony Johnson. Era a chance do campeão reverter o escândalo do doping de cocaína da luta contra Cormier, lembrar a todos que ele era o melhor peso por peso do UFC e fazer todas as polêmicas serem esquecidas. Começou bem, combinando com Johnson uma briga em uma coletiva de impressa em que Dana White ficou desesperado imaginando uma nova confusão fora da jaula. Foi um excelente plano dos dois e a luta foi ainda mais divulgada. Porém, foi a única mídia que a luta teve, pois Jones se envolveu em um acidente, Bones teve uma atitude covarde, não prestou socorro a vítima, fugiu e quando a polícia chegou, encontrou maconha no veículo do lutador. Foram dois vacilos enormes para cometidos por Jones e seria impossível ele não sofrer uma punição. O UFC não poderia fazer com que Anthony Johnson sofreste com a indisciplina do ex-campeão, chamando Cormier para ser seu adversário, logo, mantendo seu titleshot e como o evento principal da noite.

Se não estou equivocado, a última vez em que dois títulos foram decididos na mesma noite foi em fevereiro do ano passado com uma situação parecida, pois o campeão da categoria dos galos, Dominick Cruz, sofreu várias lesões consecutivas, obrigando o UFC a retirar o cinturão de sua posse e arranjando um novo adversário para o desafiante, neste caso, a luta aconteceu entre Renan Barão x Urijah Faber. E por mais que a luta dos meio-pesados esteja como evento principal, a rivalidade entre Weidman e Belfort roubou a cena durante esta semana e teve seu pico na noite da pesagem, quando ambos quase chegaram a se agredirem. Muitos insultos foram trocados, entretanto, só houve conhecimento que Weidman questionava os índices de testosterona de Belfort mesmo após sua aprovação para lutar. Belfort não tocou no tema em nenhum momento e deve se pronunciar apenas ao fim do combate, independente do resultado.

O card preliminar seguiu à onda de todo evento e está muito qualificado, podendo ter duelos que preenchessem o card principal de muitos eventos realizados no ano e de alguns que estão por vir também. O homem ambulância resolveu começar a nocautear e já possui três vitórias seguidas, mas vai ter de vir com o chão em dia, pois enfrenta o especialista em BJJ Rafael Sapo. O judoca Dong Hyun Kim poderá superar seu último revés contra o wrestler Josh Burkman. E por fim, John Dodson está muito próximo de uma nova chance de desafiar DJ, mas para isso, precisará passar por cima de Zach Makovsky.

Agora vamos aos palpites.

Joseph Benavidez VS John Moraga .

Esta luta vai definir muita coisa na categoria dos moscas. Ambos já tiveram suas chances de enfrentar o atual campeão e ambos falharam. Entretanto, eles estão se posicionando bem para garantirem uma nova chance de disputarem o título, com vantagem para Benavidez. O combate será um daqueles bem típicos da categoria, muita agilidade, muita qualidade e um plus, poder de nocaute. Ambos possuem um estilo parecido e conseguem encaixar finalizações rápidas após knockdowns, mas Benavidez é melhor na luta em pé e isto o dará vantagem.

PALPITE: BENAVIDEZ POR DECISÃO UNÂNIME

Travis Browne VS Andrei Arlovski.
A pesagem dos pesados. (Foxsports.com)

Eu fico muito feliz em ver que Arlovski conseguiu fazer boas lutas após o retorno ao UFC. Definitivamente ele não é, nem de longe, o lutador de outras época. Contudo, seu boxe continua muito perigoso e seu queixo deu uma boa revigorada, o que foi excelente para que o bielorrusso obtivesse duas vitórias seguidas desde voltou a pisar no octógono. Entretanto, seu adversário desta noite está em um nível muito mais acima dos últimos antagônicos. Browne esteve próximo de ter uma chance de lutar contra Cain Velasquez mas foi massacrado por Fabrício Werdun, só que já retomou o caminho e a luta contra Arlovski vai ser importante para almejar o cinturão. A diferença de tamanho e a habilidade de controlar a luta vai ser essencial para o havaino, pois não é uma boa ideia querer partir para trocação com Pitbull. Não obstante, é improvável que a luta tenha um ritmo mais rápido, o que facilita para Browne.

PALPITE: BROWNE POR NOCAUTE NO SEGUNDO ROUND.

Donald Cerrone VS John Makdessi.

Cerrone é o funcionário que toda empresa gostaria de ter, pois nunca foge o trabalho. Incrível como o Cowboy se voluntaria para todos os duelos, tanto que, caso vença, será o provável primeiro adversário de Rafael dos Anjos na defesa do seu título dos leves. Cerrone tem um jogo incrível, agressivo e com um chão que balanceia bem seu arsenal. Makdessi vai ajudar a fazer uma luta bastante franca, pois sua especialidade é a luta em pé. É interessante frisar que Cerrone já passou por maus bocados quando enfrentou strikers de alto nível e este é o caso de Makdassi, com um diferencial, o canadense tem um queixo para lá de resistente. Contudo, acredito que o tempo de preparação vai favorecer o Cowboy e dar a chance dele disputar o título.
PALPITE: CERRONE POR DECISÃO UNÂNIME

Chris Weidman VS Vitor Belfort.

O clima ficou bem sério (bleachereport)
Talvez este seja o duelo com um dos começos mais ativos de todos, pois são dois lutadores bastante explosivos e que se doam muito no começo das lutas. Em termos de habilidades em pé, Belfort é muito superior a Weidman e consegue derrubar qualquer um com seus golpes. Em contra partida, o americano é infinitamente superior nas quedas e o brasileiro não sabe trabalhar muito bem seu Jiu-Jitsu com as costas para o chão. Resultado? Aquele que estiver melhor preparado fisicamente e se manter mentalmente mais forte, vencerá a batalha. O clima entre os dois ficou muito pesado e Weidman teima em acusar o brasileiro de continuar usando anabolizantes. O que dá para perceber é que Vitor está levando vantagem no jogo psicológico, mas é difícil apostar no Fenômeno quando ele passa do segundo round.

PALPITE: WEIDMAN POR FINALIZAÇÃO NO QUARTO ROUND

Anthony Johnson VS Daniel Cormier
O novo campeão será conhecido hoje. (mmajunkie)

Dois Wrestlers puros aqui, então, neste caso, Cormier já larga na frente. O nível de luta olímpica de DC é digno de medalha, pois ele é muito técnico e forte. Além de saber explorar muito bem o jogo curto e ser um mestre no boxe sujo. Por outro lado, Anthony mostrou que sabe controlar a distância e possui um tremendo poder de nocaute. O mais provável que aconteça é DC tentar ficar prendendo Rumble na grade e cozinhando a luta. Só que, a preparação de Cormier foi reduzida porque ele soube do duelo com pouco tempo para treinar. Tecnicamente, Cormier aparenta ser o favorito, porém, este não é o único fator que deve ser considerado em uma luta.

PALPITE: CORMIER POR DECISÃO UNÂNIME.