domingo, 24 de maio de 2015

Aberta a briga

A revanche está confirmada! Nico Rosberg contou com sorte, talento e um pouco do repetitivo pragmatismo de Monaco para vencer o segundo GP no ano. A vitória colocou o alemão de verdade na briga, agora apenas dez pontos separam o vice-colocado do líder e atual campeão Lewis Hamilton, o britânico errou junto com a equipe e acabou perdendo a ponta e a corrida. Hamilton, inclusive, tem devido bastante na fase europeia da temporada, ele já observou o seu companheiro/adversário vencer duas vezes e acirrar a briga, além disso, o erro em Monaco foi primário, infantilidade de piloto e equipe.
Nos braços do povo, Rosberg vence em Monaco e briga pelo inédito título. (Reuters)
A Ferrari manteve a regularidade, conseguindo colocar Vettel no pódio (em segundo lugar) e Raikkonen entre os dez primeiros (sexto colocado), o domínio dos italianos já é grande, podendo almejar disputar o campeonato do ano que vem de igual para igual com a Mercedes. Quem segue de mal a pior é a Williams, um erro vexatório somada a falta de habilidade de Felipe Massa acabaram atrapalhando o desempenho de ambos em Monte Carlo. O brasileiro acabou perdendo uma volta, caindo posições e tendo como consolo conseguir terminar a prova, tendo que se contentar com o décimo quinto lugar.

Felipe Nasr conseguiu pontuar, terminou em nono lugar e tem mostrado que pode ser um piloto muito útil para o futuro de nossa nação, em tempos de oscilação de Felipe Massa, Nasr é o que temos de melhor. Em uma pista bem estreita e com poucas alterações de posições, quem chamou atenção foi um jovem piloto, o holandês Verstappen se esqueceu de apertar no freio, encostou em Grosjean e foi parar no muro de proteção. Por sorte, nada de mau aconteceu ao garoto de 17 anos, a não ser o abandono da prova. Quem segue errando é a McLaren, Alonso esteve irreconhecível e novamente abandonou a prova, enquanto Button foi melhor e conseguiu segurar a oitava colocação.

O resultado de Monaco definiu a briga para a temporada 2015, Lewis Hamilton lidera com 126 pontos, seguido por Nico Rosberg, o alemão que começou muito mal já somou 116 pontos e mostrou que vem pra briga, ele quer a revanche. Vettel corre por fora, mas os 98 pontos, a carreira vitoriosa e a boa fase da Ferrari podem ajudar o tetracampeão. A Fórmula 1 vai chegando a metade da temporada no momento em que a disputa se acirra, o Canadá será o palco do próximo Grande Prêmio, a América pode ajudar Hamilton a se reencontrar com a vitória ou Rosberg seguirá em crescente? A certeza é que a Mercedes dita o ritmo da F1 em mais um ano de hegemonia.