terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Veto que remedia o futebol brasileiro


A presidente Dilma Rousseff anunciou na noite de ontem (19/01/2015) o veto ao artigo 141 da Medida Provisória 656/14, que indicava a readequação do parcelamento da dívida dos clubes, chegando ao absurdo ao propor descontos nas parcelas pelos próximos vinte anos, reduzindo 70% das multas isoladas. O artigo foi elaborado e levado a voto pelo deputado federal Jovair Arantes (PTB-GO), ligado ao Atlético Goianiense.

Bom Senso FC comemorou veto nas redes sociais. (Foto: Bom Senso FC)
Com o artigo ganhando força na bancada engravatada, a classe dos jogadores de futebol, por meio do Bom Senso FC, anunciou seu repúdio e fez campanha contra a aprovação, atraindo o apoio popular, chegando ao topo das notícias mais comentadas do Twitter em território nacional. Entre os clubes da série A do futebol brasileiro, apenas a direção do Clube de Regatas do Flamengo se posicionou em favor do veto ao artigo, os demais gestores ficaram indiferentes ou simplesmente ignoraram o desenrolar do caso no Planalto.

O futebol brasileiro, recheado de problemas, tem agora mais um motivo para procurar se estabilizar financeiramente e pagar suas dívidas de maneira coerente e honesta, vale destacar que os clubes agora possuem verbas suficientes para sobreviver com suas próprias pernas, prova disso são as cotas de televisão e a melhoria no sócio-torcedor. Então, é de suma e crucial importância que os gestores trabalhem pelo bem dos clubes, estes que são patrimônio histórico do Estado e necessitam de fôlego financeiro, hoje, praticamente todas as equipes brasileiras sofrem com dívidas e são utilizados como máquina de se fazer dinheiro fácil, a realidade tem que mudar e o veto ao artigo 141 é uma excelente resposta aos engravatados das federações.