quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Mario Balotelli: O incompreensivo talento de um atleta depressivo

Uma das grandes revelações da história do futebol italiano, um homem que faltava para um país que vive uma crise, país que vive uma carência de homens de área que poderia colaborar para o desenvolvimento e que colocaria a Itália de volta ao lugar que tanto merece. Mario Balotelli surgiu como um jogador de ponta, despontando na Internazionale com pouca idade e logo foi levado por José Mourinho para o time principal, contribuindo na campanha da maior Inter de todos os tempos, a da temporada 2009/2010 que culminou com a tríplice coroa.
Temperamento e cobranças atrapalham Super Mario. (Tribuna do Cisco)

Com um temperamento difícil, o italiano trocou a Inter pelos prazeres do milionário Manchester City, contudo, terminou sempre ofuscado por Dzeko, forçando sua saída para o Milan, apesar da passagem sem tanto brilho, Balo foi campeão inglês, campeão da Copa da Inglaterra e marcou 20 gols em duas temporadas. Em Milão, os problemas se intensificaram, Balotelli era indiscutivelmente um atacante muito melhor que os demais atletas do Milan, o atacante salvou várias vezes a equipe e foi crucial na campanha que colocou o Rossonero na Liga dos Campeões da temporada 2012/2013. A torcida nunca morreu de amores pelo atacante, sempre sofreu insultos racistas e cobranças exageradas, Balotelli foi “obrigado” a deixar o clube e fechar com o Liverpool.

O ponto alto dos problemas para o Super Mario aconteceram na Copa do Mundo do Brasil que ocorreu no meio do ano, não só Balotelli, mas todo o grupo da Azzurra não foi bem e tiveram uma campanha pífia, refletindo completamente o momento que vive o futebol tetracampeão do mundo. Com a eliminação precoce, coube a Cersare Prandelli, então técnico da Seleção Italiana, demais jogadores e torcedores caírem em cima de Mario Balotelli pelo rendimento no Mundial, criticaram ferozmente o jovem do temperamento complicado, o fato é que o jogador parece ter sentido demais as críticas, resultando numa clara depressão e desatenção com o mundo do futebol.

A melhor partida da carreira de Balotelli,
eliminando a Alemanha da Euro. (Reuters)
No Liverpool, Balotelli parece triste e pouco tem se importado com suas atuações na terra dos Beatles, poucos gols, passes e muitas noitadas, acabando com a paciência de Brendan Rodgers, lembrando sempre o voto de confiança que o técnico deu ao italiano. Valendo a reflexão, no meio de um país com uma história indiscutivelmente consolidada, com jogadores do porte de Roberto Baggio, Paolo Rossi, Francesco Totti, Alessandro Del Piero, Fabio Cannavaro, Andrea Pirlo, entre outros, por que a cobrança em Balotelli é maior do que a com os demais? Por que, curiosamente isso acontece com o único jogador negro da Azzurra? É nítido o momento de incompreensão que vive Super Mario, caberia aos italianos, como principais prejudicados com o baixo rendimento do atacante, apoiá-lo ao máximo e levar a alegria de volta, dessa forma, Balo poderia retribuir voltando a se importar com o futebol e dar alegrias a Azzurra como deu na Euro 2012, assim, não teríamos mais casos como o de Adriano no Brasil ou até piores como o do alemão Robert Enke, atleta que cometeu suicídio em 2010.

Até a próxima!