segunda-feira, 14 de julho de 2014

Raio-X Copa das Copas

A Copa do Mundo Brasil 2014 chegou ao fim e já levou muitas pessoas ao luto profundo, o título consagrou o projeto de sucesso do futebol alemão que chegou ao tetra e entrou na rota do Brasil no caminho para igualar os cinco títulos mundiais. Contudo, não concordamos com quase nada que a FIFA premiou, por isso, preparamos um raio-x com o top 5 dos melhores jogos, dos melhores gols, das maiores decepções, também dos melhores jogadores e, é claro, a nossa seleção do Mundial.
Alemanha mereceu, mostrou futebol, quebrou o tabu e levou o tetra para casa. (Deviantart/Facebook)
Melhores jogos:

5 – Estados Unidos 2 x 2 Portugal: Um jogo emocionante, o jogo em que Cristiano Ronaldo teve um brilhareco, foi importante e participou dos dois gols portugueses, mas o time de Jürgen Klinsmann mostrou raça e um bom futebol coletivo, foram empurrados por sua torcida e chegaram a virar o marcador, porém o melhor do mundo colocou a bola na cabeça de Varela e lançou uma pontinha de esperança nos corações lusitanos. Não deu e os norte-americanos beliscaram a segunda vaga.

4 – Espanha 1 x 5 Holanda: Na grande revanche da última Copa do Mundo, a Espanha encontrou uma Holanda completamente diferente, muito mais ofensiva, unida e bem treinada, mesmo saindo na frente, a Roja viu Van Persie empatar com um gol espetacular e um Robben inspirado para aplicar uma sonora goleada. Foram 5 gols, vingança garantida e eliminação espanhola quase consumada, vitória consagrou Louis Van Gaal e seu time de jovens que deixaram o Mundial de forma invicta, apesar da derrota nos pênaltis para os argentinos.

3 – Holanda 0 (4) x (3) 0 Costa Rica:  No jogo que reuniu a melhor seleção e a sensação da Copa, tivemos um jogo espetacular, o bombardeio laranja com direito a três bolas na trave e a garra dos Ticos que quase venceram o goleiro Cillessen. Nas penalidades, Van Gaal tirou uma carta na manga sacando Cillessen e mandando Krul para campo, o goleiro do Newcastle pegou dois e garantiu a Holanda entre as quatro melhores seleções da Copa do Mundo.

2 Uruguai 2 x 1 Inglaterra: O grande confronto da primeira fase foi escolhido por mim como o segundo melhor jogo da Copa, teve de tudo, a Inglaterra sendo bem mais efetiva na primeira etapa e em boa parte da segunda, mas a bola de Rooney parou na trave e o English Team viu Cavani por a bola na cabeça de Suárez. Na etapa final, a emoção foi ainda maior, Rooney empatou e por muito pouco não virou para salvar a campanha inglesa no Mundial, mas Suárez contou com a falha de seu companheiro de clube Steven Gerrard para garantir os três pontos e decidir vaga com os italianos. Teve festa celeste em São Paulo, ninguém imaginava que Suárez fosse morder Chiellini e suspenso a ponto de perder o resto da Copa.


A verdadeira guerra que foi Alemanha x Argélia.
(Getty Images)
Alemanha 2 x 1 Argélia: O melhor jogo da Copa reuniu a campeã do mundo contra a melhor africana que disputou o Mundial. O jogo foi equilibradíssimo, grandes atuações do goleiro Raïs e do craque Feghouli, Neuer foi muito exigido e praticamente trabalhou como líbero. Os germânicos até atacaram, mas estavam desatentos, prova disso foi o lance bizarro de Müller tropeçando na hora de cobrar uma falta, o time só melhorou na prorrogação, isso graças a entrada de André Schürlle, o atacante do Chelsea abriu o placar e participou do segundo gol. Os argelinos até diminuíram, mas já era muito tarde, foi uma partida espetacular, resume bem o que foi a Copa das Copas.

Gols mais bonitos:

5 - Lionel Messi (Argentina 1 x 0 Irã): O jogo estava empatado aos 90 minutos, o Irã deu muito trabalho a Argentina de Sabella, o problema é que os asiáticos deram mole justamente no último lance do jogo, Léo Messi chamou a responsabilidade, fez belíssima jogada individual e matou o jogo, um golaço que fica em quinto na nossa lista.

4 – Tim Cahill (Holanda 4 x 2 Austrália): A Austrália não somou nenhum pontinho no grupo B da Copa do Mundo, mas se grande craque se despediu das Copas em muito grande estilo, o jogador fez um golaço contra a Holanda, bola lançada e o australiano pegou um chute na veia, sem nenhuma chance para Cillessen, um gol de quem sabe e tem talento, perfeito!

3 – David Luiz (Brasil 2 x 1 Colômbia): Foi a melhor partida da nossa seleção na Copa do Mundo, estava apenas 1 a 0 e Hulk havia arrumado uma falta um pouco longe do gol, mas com chances para o chute. Então, o zagueiro que tem mais jeito de volante, David Luiz, pegou a bola, não deu chance para ninguém, bateu como poucos sabem e acertou um chute magistral, dois a zero Brasil e muita festa em Fortaleza, um golaço que poderia definir o Brasil na Copa, uma pena que veio a semifinal.

2 – James Rodríguez (Colômbia 2 x 0 Uruguai): Sem Suárez, o Uruguai foi engolido pelo bom futebol colombiano que mesmo sem Falcao, viu o garoto James Rodríguez jogar como nunca havia jogado, se apresentando muito bem para o futebol, o gol mais bonito da Copa para muitos, a forma como ele virou de primeira e acertou o gol de Muslera foi sensacional, mas para mim, fica apenas com a segunda colocação, apesar do gol ter sido espetacular.

1 – Robin Van Persie (Espanha 1 x 5 Holanda): A Holanda perdia por 1 a 0, foi aí que uma das boas revelações da Copa, Blind, lançou a bola para  a área espanhola, detalhe, ele estava no meio de campo e viu Van Persie subir muito bem para a área da Roja. Mais espetacular que o lançamento de Blind foi o jeito que Van Persie encontrou para vencer Casillas, ele deu um peixinho incrível que encobriu o goleiro espanhol, o gol mais bonito do Mundial, a forma mais impressionante que um jogador teve que responder em apenas frações de segundo, fantástico!
Van Persie e o seu futebol inexplicável. (AP)
Decepções:

5 – Bósnia e Herzegovina: O time não tinha tradição e participava de sua primeira Copa do Mundo, mas Dzeko, Pjanic e companhia protagonizaram um fiasco logo em seus primeiros minutos de Copa do Mundo, um gol contra de Kolasinac e vitória argentina. Depois, uma derrota para a Nigéria que confirmou a eliminação precoce, um futebol apático, um Dzeko fominha, um Misimovic irreconhecível e quem mais trabalhou foi o goleiro Begovic, o Brasil não fez bem para a nação do leste europeu, a quinta grande decepção da Copa.

4 – Colômbia e Bélgica: Não foram bem decepções, mas colombianos e belgas chegaram até onde muitos imaginavam que chegariam, eliminaram seleções fracas e quando chegou o momento de enfrentar seleções cascudas, se apequenaram a ponto de ser serem eliminadas de forma melancólica. Por exemplo, a Colômbia protagonizou um papelão onde viu o Brasil fazer sua melhor partida na Copa, e olhe que depois desse jogo a Seleção da CBF tomou de 7, já a Bélgica enfrentou a Argentina e viu Higuaín acordar para a Copa, o atacante do Napoli foi uma das decepções e perdeu uma chance de ouro na grande final, só acordou contra a Bélgica. Os destaques negativos foram para Eden Hazard que era melhor não ter vindo ao Brasil e decepção também para José Pekerman que preteria Jackson Martínez e Adrián Ramos para colocar os limitados Téo Gutiérrez e Ibarbo, uma “arregada” daquelas.

3 – Inglaterra e Itália: Os europeus campeões do mundo entraram no grupo da morte para mostrar que a camisa pesava. O English Team e a Azzurra protagonizaram papelões, com exceção do confronto de estreia, primeiro, os jovens ingleses só somaram ponto quando já estavam eliminados, foi um teste horrível para Roy Hodgson e seus pupilos, os italianos começaram com tudo e terminaram de forma melancólica, resultando na demissão de Prandelli e no lamentável fim de Copas para Buffon e Pirlo.

2 – Espanha: Assim como outras campeãs do mundo, a Roja não se entendeu no Brasil, o time parecia desunido, brigado internamente e revoltado com Del Bosque, foi impressionante observar jogadores campeões espanhóis com o Atlético de Madrid, campeões da Europa pelo Real Madrid e os sempre excelentes atletas do Barcelona jogar de forma tão pequena, tão deprimente, tão horrível! A cena que eu destaco na campanha espanhola foi a espalmada de Casillas no lance que resultou no gol de Aranguiz pelo Chile, ali deu para perceber que as coisas não estavam boas para os atuais campeões do mundo.


Brasil e o papelão histórico na Copa. (AP)
1 – Brasil: Apesar de observarmos campeões caírem na primeira fase, o Brasil entrou como favorito por ter a camisa mais pesada, por jogar em casa e também por ser beneficiado no horário. Contudo, vimos uma seleção para lá de pequena, a cada jogo, Scolari e seus pupilos arrumavam desculpas e já choravam pressentindo uma possível eliminação. Porém, nem mesmo eles esperavam que o seu grande craque, Neymar, sofrer uma lesão que o tiraria da Copa, como também não imaginariam levar de 7 e se tornar famosa por ter sido o elenco que tomou a maior derrota da história da centenária Seleção Brasileira. Ficou em quarto, mas não merecia ter passado pelo Chile, principalmente pelo futebol apresentado e pelo jogo sujo que não ficou nem para ver a premiação holandesa na disputa pelo bronze.

Top-3 dos melhores jogadores:


3 – Lionel Messi: A seleção da Argentina era muito fraca, contou com sorte graças a um chaveamento tranquilo até a semifinal e também contou com o talento de Lionel Messi, enfim o camisa 10 chamou a responsabilidade e jogou bem, mas nada que desse a Léo o prêmio de craque da Copa pela FIFA, injusto! Contudo, o terceiro lugar ficaria de muito bom tamanho para o argentino que tem que mostrar mais pelo Barcelona na próxima temporada.

2 – Thomas Müller: O craque do time era Schweinsteiger, o talento era de Kroos, mas Müller foi decisivo demais para o futebol alemão na Copa do Brasil, o craque já tem 10 gols em mundiais e pode superar Klose na Rússia. No Brasil, Müller marcou 5 gols, incluindo 4 na primeira fase e abriu o placar contra o Brasil na semifinal, sem falar da importante função em vários setores, graças a Pep Guardiola, graças ao seu talento.


Robben foi o craque da Copa, sem dúvidas.
 (FutMundial)
1 – Arjen Robben: O craque da Copa não necessariamente precisa estar na grande final, prova disso foi à escolha por Diego Forlán na Copa da África do Sul. Robben jogou bem em todos os jogos que disputou pela laranja no Mundial, mas a FIFA parece não simpatizar com o holandês, por isso, ele teve que se contentar com somente o bronze. Arjen Robben é um dos atletas mais injustiçados do futebol mundial, melhor jogador do Bayern, melhor jogador da seleção holandesa.

Revelação da Copa: Em mais uma decisão polêmica, a FIFA deu o prêmio de revelação para Paul Pogba, contudo, já que o prêmio é para jogadores de até 22 anos, o certo seria premiar Mario Götze, foi muito mais importante e decisivo na final da Copa.

Seleção do Mundial:

Nossa seleção ainda conta com Louis Van Gaal como técnico. (Tribuna do Cisco)
A Tribuna agradece a todos que viveram conosco a Copa do Mundo FIFA Brasil 2014, a Copa das Copas. A Copa do Brasil provou que o esporte pode e muda o mundo, o esporte é uma das representações da vida, onde vemos no fracasso uma ponta de esperança para reconstruir, para voltar mais forte em um futuro próximo. Isso simboliza bastante o que foi o futebol alemão nos últimos anos, futebol coroado com muito mérito na noite de ontem, no mais, os nossos sinceros agradecimentos!