sexta-feira, 11 de julho de 2014

Melhor de três

Foram 63 jogos espetaculares, a Copa do Brasil realmente foi a Copa das Copas, a melhor na opinião de muitos, por isso, nada melhor que a final ser coroada com a tão esperada melhor de três, reeditando as finais de 1986 e 1990, alemães e argentinos se voltarão para o mítico Maracanã e decidirão o título da Copa mais difícil de todos os tempos. A geração de Bastian Schweinsteiger está mais do que pronta para conquistar a Taça FIFA, seria a consagração de um trabalho muito bem feito e iniciado em meados de 2004 após a Euro, já a Argentina aposta todas as suas fichas em Lionel Messi, o ex-melhor jogador do mundo quer reconquistar a coroa e levar seu país ao tri, é grande prêmio que falta para Leo, um dos maiores atletas da história do esporte.
Argentina e Alemanha farão a melhor de três em decisão de Copas. (Tribuna do Cisco)
Alemanha:

A Alemanha começou o Mundial de maneira perfeita, aprontou quatro a zero contra Portugal e já mostrava a que veio, o problema é que o rendimento caiu nas outras duas partidas da fase de grupos, um empate sofrido contra Gana e uma vitória magra contra os Estados Unidos. Por incrível que pareça, entre Brasil, França e Argélia, o confronto mais complicado para os europeus foi contra os africanos, uma vitória que veio após muita dor e sofrimento, 2 a 1 após 120 minutos de bom futebol. Contra a França também foi difícil, mas o gol de Hummels aliviou as coisas para Löw e seus pupilos, o jogo contra o Brasil ninguém esquece nem esquecerá pelo resto da história.

Müller é o homem que pode desequilibrar
 pelo tetra alemão. (Joe.ie)
O fato é que a equipe evoluiu demais e chega a decisão como favorita, o time é perfeito em quase todos os setores, a deficiência é apenas no lado esquerdo liderado pelo bom Höwedes (jogador que é zagueiro e atua como lateral direito está tendo que se desdobrar em campo), o jogador do Schalke evoluiu e parece estar mais adaptado com a função, mas é óbvio que Schmelzer era o ideal da posição. Phillip Lahm voltou a lateral e o futebol da equipe melhorou demais, principalmente porque Khedira retornou ao time titular e Boateng foi deslocado para a zaga, sem falar das grandes atuações de Neuer, é praticamente a mescla do melhor futebol da Bundesliga.

A Alemanha foi carrasco da Argentina nos últimos dois Mundiais, uma vitória nas penalidades em 2006 e uma goleada tranquila na África em 2010, a vantagem histórica é imensa, a Alemanha tem o melhor time e tem tudo para chegar ao tetra, porém é jogo único e em 90 minutos de mata-mata, o fraco pode vencer o forte, como a própria Argentina eliminou a Holanda na semifinal.

Argentina:

A Argentina era um dos gigantes mais desacreditados no início do Mundial, a dificuldade em passar por um dos grupos mais frágeis da primeira fase colocou os sulamericanos como um dos grandes candidatos a fiascos entre as nações campeãs do mundo. A sofrida vitória contra a Bósnia desanimou muitos torcedores, apesar da atuação de gala de Messi, principalmente porque sofrido mesmo foi o duelo contra o Irã, o camisa 10 e capitão decidiu de novo, dessa vez aos 90 minutos, genial!

Argentinos são o símbolo da
 garra sulamericana. (Marcos Ribolli)
O confronto contra a Nigéria serviu para confirmar a invencibilidade, Messi decidiu de novo e tivemos mais uma dura vitória dos hermanos. Contra a Suíça, os sulamericanos tiveram um dos jogos mais complexos deste Mundial, uma vitória na prorrogação graças ao talento de Messi e Dí Maria garantiu vivo o sonho argentino. O desafio com a Bélgica serviu para acordar alguns zumbis que Sabella tinha em campo, como foi o caso de Gonzalo Higuaín que marcou o gol e se movimentou bastante, foi crucial na classificação para a semifinal, além dele, a entrada de Demichellis ao lado de Garay melhorou bastante o sistema defensivo argentino, sem falar do craque raçudo Javier Mascherano.

Contra a Holanda, os argentinos entraram em campo como azarões, mas a camisa pesada, a raça e o talento do contestado Romero levou os sulamericanos para uma final de Copa do Mundo após um jejum de 24 anos, são 21 anos sem levantar um trofeu, os hermanos enfrentarão o último rival que caiu para eles em final de Copa do Mundo, Messi terá que repetir Diego Maradona, chamar a responsabilidade e provar que é um dos maiores jogadores do futebol argentino, se não o maior.

A Alemanha é “favoritaaaaça” a chegar ao tetracampeonato mundial, essa geração trabalhou muito, sofreu vários baques, criou cicatrizes e a conquista está credenciada, eles merecem! Contudo, do outro lado vemos um time guerreiro, uma equipe que sofreu em todas as rodadas e provavelmente sofrerá na grande final, empurrados pelo talento individual de Messi, a Argentina pode sim chegar ao tri, seria a consagração do camisa 10, um dos maiores jogadores da história. Eu creio em uma Alemanha bem melhor e favorita, mas mantenho meu palpite, eu venço no meu orgulho ou caio com o fim do tabu, ou seja, aposto em vitória sulamericana para confirmar que só quem vence em solo americano é time do próprio continente, apesar da grande preparação europeia, eu aposto na alvi-celeste, eu aposto em Messi e companhia, eu aposto na Argentina!

Palpite: Argentina.