sábado, 14 de junho de 2014

UFC 174: Os russos trazem um pouco de guerra fria para dentro do octógono.

Um Salve para os leitores da Tribuna do Cisco. O mundo está voltado para o Brasil! A Copa do Mundo começou e, mesmo assim, o UFC não para! Teremos mais uma disputa de cinturão, desta vez no pesos mosca. O evento será sediado em Vancouver, na Rogers Arena, casa do Vancouver Canucks da Liga Nacional de Hóquei. Este é o primeiro evento que acontece após duas semanas bem conturbadas nos bastidores do UFC, diretamente ligadas ao próximo espetáculo principal, o UFC 175.
Poster Oficial (ufc.com)


Alguns podem achar que a Rússia está aparecendo para o MMA agora, bem, eu discordo totalmente disto. Pois é da Rússia que vem o principal lutador da história do esporte, na minha opinião, obviamente. Ele atende pelo nome de Fedor Emelianenko, também conhecido como "O Último Imperador". Fedor ele foi o terror do Pride, passou o rodo em todos os adversários e proporcionou batalhas lendárias contra Mark Hunt, Mirko Cro Cop e Rodrigo Minotauro. Ele venceu todos! E saiu do evento japonês como o único campeão que não perdeu nenhuma batalha. Claro que quando ele foi para os EUA, não chegou nem perto de ser o lutador que era. Ele basicamente foi a única estrela do Pride que não foi para o UFC, os motivos não são claros, mas parece que Dana White e o próprio lutador não se gostavam muito, além do mais, Fedor participava diretamente de todas suas negociações e sempre tinha algum forte ator russo no meio, que exigia uma parte das atenções para que a transmissão de suas lutas fosse abertamente transmitidas no país do lutador, e não é dessa maneira que a Zuffa fecha seus contratos. No Affliction foi o destaque de dois eventos excelentes, que geraram uma concorrência interessante para o UFC, o que gerou um segundo namoro com a Zuffa para agregar a relação de lutadores do UFC, porém, mais uma vez fracassado pelos próprios motivos. Por fim, ele assinou com o Strikeforce e teve uma péssima passagem, o que foi o grande motivador para Dana White destilar todo seu rancor em cima do Russo, que teve derrotas seguidas para Fabrício Werdum, Antônio Pezão e Dan Henderson. Todavia, isso não foi o suficiente para manchar a brilhante carreira de Fedor.

A Russia não é novidade. (Lapelea.org)
Ali Bagautinov é o primeiro russo a disputar o cinturão do UFC, mas garanto que não será o primeiro. O histórico rival dos EUA do século passado (Contudo, Putin está se esforçando categoricamente para reativar esta rivalidade) está com uma geração muito boa invadindo o UFC. Bagautinov não teve caminho fácil, passou por três duros testes e conseguiu o direito de enfrentar o campeão. Antes que comentem "mas só foram três lutas para um cara que não chegou gabaritado". Verdade, só que esta categoria ainda não possui um plantel muito amplo, fazendo três lutas ser muita coisa! Também com um destaque pelo excelente desempenho que tem mostrado é Rustam Khabilov, não obstante teve seu sucesso um pouco ofuscado pela derrota para ex-campeão Benson Henderson. Na mesma categoria, outro russo, que está na sobra da disputa é Khabib Nurmagomedov, o detonador de Ursos, e esta expressão não é conotativa. Porém, o reconhecimento de Nurmagomedov não têm nenhuma vírgula de dúvidas como acontece com o desafiante deste sábado. Muito pelo contrário, os desafios foram sendo colocados um a um, já são seis vitórias no UFC e no total 22 triunfos e nenhuma derrota. O Russo é tido como um dos lutadores a ser batido e possível futuro campeão da categoria por ter um jogo de solo eficiente e aniquilante.
O primeiro campeão russo do UFC pode ser ele. (MMAweekly)

Outros lutadores russos fazem parte do cartel do UFC, mas nenhum com muito destaque. Dois que merecem atenção são da categoria dos pesos pesados, um o veterano Sergei Kharitonov, que sempre faz lutas bem movimentadas. Nunca entendi porque 49, como é popularmente chamado nos fóruns de MMA, não foi agregado ao quadro de lutadores do UFC, pois ajudaria a franquia a proporcionar o que eles tanto pedem, boas lutas. O outro é o recém contratado Ruslan Magomedov, que já estreou com vitória e promete trazer novidades para a categoria dos pesados.


Partindo para o card preliminar, menos lutas que o usual, apenas cinco. O destaque vai para os veteranos Mike Eason, lutando em casa e pela sua sobrevivência na no UFC, vai enfrentar o haitiano radicado no Canadá Yves Jabouin. Já Daniel Sarafian será o representante brasileiro nesta parte do espetáculo, lutando contra o estreante Nipônico Kiichi Kunimoto.

Vamos agora ao card principal.


Ryan Jimmo VS Ovince St. Preux

Combate de lutadores em posições um pouco semelhantes, buscando aparecerem entre os dez do ranking do UFC. Jimmo vem de um nocaute, luta em casa e precisa tentar sair da estigma de ser um lutador montanha russa, pois seu card deste que entrou na turma de Dana White é de 3-2. Já Ovince St. Preux ainda não conheceu o amargo gosto da derrota no UFC, com três vitórias, mas algumas performances um tanto não convincentes. Porém, conseguiu sair com uma belíssima finalização na última luta o que me faz considerá-lo ligeiramente favorito para este combate pois a vantagem em pé para o canadense não parece ser muita, mas aparentemente, mesmo com um background de BJJ, Preux pode fazer com que o chão seja sua vantagem.
PALPITE: PREUX POR DECISÃO DIVIDIDA


Andrei Arlovski VS Brendan Schaub
Vocês não imaginam como eu estou feliz em palpitar uma luta do Pitbull Arlovski! Uma das lendas do UFC, que chegou a ser campeão com um boxe muito agressivo e um tremendo poder de nocaute. Verdade que sua carreira quase chegou ao fim devido sua incapacidade de absorção de golpes, se tornando presa fácil para seus oponentes. Todavia, parece que que Arlovski se reencontrou! Está com um record de 6-1 e um NC nas últimas oito lutas. Já Schaub surgiu como uma das peças da renovação da categoria dos pesados do UFC, fez boas lutas e acabou tendo duas derrotas inesperadas. Hoje vem de duas vitórias seguidas mas parece que sua evolução chegou em um limite. Bem, para este duelo, eu tenho torcida garantida e espero estar certo do que vai acontecer no fim.
PALPITE: ARLOVSKI POR NOCAUTE NO SEGUNDO ROUND.
O vencedor do duelo deve melhorar consideravelmente no raking do UFC (Sportv.com)

Ryan Bader VS Rafael Feijão
Combate bem complicado, para ambos os lados. Para mim, dois pontos serão fundamentais para decidir o futuro do combate. Primeiro, como será que virá o gás de Feijão? O lutador estará preparado para três rounds ou seguiu o treinamento Beer Barbecue de Shogun Rua. O segundo é se ele virá com a defesa de quedas afiada como esteve contra King Mo, pois Bader não chega a ter o mesmo nível de Wrestling que King Mo e Feijão conseguiu aniquilar muito bem esse jogo. Porém, não dá para imaginar como foi esse treinamento e, por uma questão de segurança, acho que o americano leva.
PALPITE: BADER POR DECISÃO UNÂNIME

Rory MacDonald VS Tyron Woodley
Quando GSP se aposentou, todos tinham certeza que MacDonald chegaria rápido a desafiar pelo título. Bem, isto ainda não aconteceu, mas deve acabar acontecendo. A questão é que as vantagens físicas do canadense não parecem ser tão imponentes entre os tops da categoria, fazendo com que ele tivesse atuações bem discretas nas últimas lutas. Woodley é um cara duro, bom em cima e em pé, mas com um poder de nocaute interessante. Mas, acho que MacDonald tem mais problemas com grapplers, pois eles direcionam a luta em outro foco e acabam fazendo com que a distância, uma das vantagens do canadense, não seja tão dominada. Todavia, acredito que esta luta vai se desenvolver em pé.
PALPITE: MACDONALD POR DECISÃO UNÂNIME

Demetrious Johnson VS Ali Bagautinov
DJ com seu título. (superlutas)
Nós já falamos bastante de Bagautinov, como ele é híbrido, possui graduação em várias artes marciais e conquistas em todas elas. Isto realmente é um feito enorme e só enriquece o duelo contra o atual campeão. O único problema é que DJ hoje é o campeão mais dominante do UFC, sem dúvidas, sem ter corrido nenhum risco em perder o cinturão da categoria. E, na verdade, muitos apontam John Dodson como o único que pode causar algum dano ao atual campeão. Eu concordo com este posicionamento e acho que DJ não terá muita dificuldade em se manter campeão do UFC. Não porque o adversário é fraco, longe disso, apenas porque hoje ele está muito acima na categoria.
PALPITE: JOHNSON POR NOCAUTE NO TERCEIRO ROUND