quinta-feira, 5 de junho de 2014

Tribuna de Copa – Episódio Final

Favoritos: Brasil
O Brasil é, junto com a Espanha, os únicos campeões mundiais a não ganharem o título em sua casa. (CBF/Tribuna do Cisco)
Olá, amigos do esporte! Enfim, chegamos ao episódio final do nosso especial de prévias do maior torneio de futebol do planeta, intitulado Tribuna de Copa, preparamos separando em favoritos e surpresas as nossas apostas para a Copa do Mundo. Dessa forma, nada mais justo que encerrar a nossa série com o país sede, com a nossa grande aposta para a conquista da Copa de 2014, o Brasil. Para falar de Brasil, deixamos de lado a escalação, principalmente porque já existe post sobre o time que Scolari terá para a disputa do torneio.


Felipão pode vencer a segunda Copa do Mundo pelo Brasil, batendo um recorde inédito no país do futebol, o técnico tem feio tudo certinho, provando ser um técnico muito mais motivacional e copeiro do que um treinador estudioso, pensador, todavia isso não foi problema para Scolari criar outra família e recolocar o Brasil entre os favoritos a conquista. Ao lado do técnico, Carlos Alberto Parreira, o campeão do tetra também protagonizou um vexame em 2006, detalhe: Parreira tinha o melhor material humano do Brasil nos últimos anos. Apesar do vexame, Parreira preparou um time desacreditado, ele realmente tem seus méritos na conquista do tetra, título que encerrou um longo jejum. Felipão e Parreira, juntos, podem escrever uma história ainda mais vitoriosa, vale a pena ficar empolgado.

Entre os jogadores, é visível que Neymar é o diferencial, é o ponto de apoio e o grande pilar para o sucesso da Seleção rumo ao inédito hexacampeonato. O camisa 10 é quem mais chama a responsabilidade, é o cara que, quando veste a amarelinha, se transforma em um craque tão importante como Romário foi no tetra, como Rivaldo e Ronaldo foram no penta, como Pelé foi no tri, contudo, Neymar é um pouco mais exibicionista e terá que deixar a fome para trabalhar para o grupo,  pelo grupo em prol de um objetivo maior que poderá alavancar a sua carreira. Quando Neymar se apresentou a seleção para a disputa da Copa das Confederações, ele vivia uma má fase no Santos, sendo apenas vice do Campeonato Paulista e sofrendo em um time apático, a maior esperança brasileira suou sangue para brilhar e ajudar o país na conquista do secundário torneio, além do mais, conseguiu um contrato com o Barcelona em uma polêmica negociação, o craque precisa deixar as polêmicas de lado para que nada o atrapalhe na Copa mais difícil que o Brasil já esteve.

Herói ou vilão? Scolari pode encerrar a Copa
 se consagrando ou encerrando um sonho há
 tempos almejado. (Divulgação)
Em relação ao grupo, percebe-se uma união que há tempos não se via, é verdade que o mérito vai para Scolari, porque o seu antecessor, Mano Menezes, era arrogante e só se preocupava em armar um bom esquema táctico, ele se esqueceu que para ser técnico de seleção tem que ser mais que profissional, tem que ser um pai para seus atletas, isso seria um ótimo recado para Alejandro Sabella (atual técnico da Argentina). Pois bem, além da união, a seleção tem jogadores que, junto a Neymar, podem fazer a diferença e vencer um jogo de mata-mata, algum confronto que o camisa 10 esteja muito bem marcado e muito pressionado. São os casos de Marcelo, David Luiz, Paulinho, Hulk, Fred e até mesmo o nosso décimo segundo jogador, é óbvio que William já caiu nas graças de Scolari e da torcida brasileira, ele será crucial para dar uma motivação a mais nos jogos complicados, mas eu permaneceria com Oscar titular.

O Brasil já tem um adversário mais do que claro na disputa pelo hexa, ela, a pressão será um fator tão complicado como o clima será para as seleções europeias, além dela, o oba-oba, famoso por ter sido um fator que atrapalhou a super seleção de Parreira em 2006, então, oba-oba não pode tomar conta dos jogadores, nem tudo é para ser momento de festa, como estamos vendo graças a mídia, que fica em cima dos atletas. É bom aceitar que as festas tem que ficar nas arquibancadas e a medida que a Seleção Brasileira for avançando. Nem Argentina nem Alemanha nem Espanha, o Brasil já conhece seus principais adversários, eles estão mais próximos do que qualquer rival histórico.

A estreia da próxima quinta já será uma prova de fogo, há quem diga que a Croácia esteja mais fraca, principalmente sem Mário Mandzukic na partida, até que fica mais frágil sem seu atacante número um, porém, o time é muito mais forte que aquele de 2006, vale lembrar que o Brasil venceu apenas por 1 a 0 aquele duríssimo jogo em solo alemão. Agora, o time croata tem mais valores, podendo até mesmo surpreender, o time unirá o campeão da Liga Europa, Rakitic, com o campeão da Liga dos Campeões, Modric, sem falar da experiência que os europeus foram ganhando ao longo do tempo. A Croácia é a prova de fogo para o Brasil na primeira fase, a equipe não deverá ter dificuldades diante de México e Camarões, visando já o possível confronto contra Chile e Holanda nas oitavas. O que esperar de um Chile, famoso freguês, os sulamericanos virão bem mordidos para quebrar o tabu enquanto encarar a Holanda seria para lavar a alma, principalmente para os jogadores que caíram para a Laranja na África em 2010, a verdade é que a Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 será um sucesso, estamos a 6 dias para o início e já vivemos o Mundial, Esporte Entre Amigos!

Grande abraço.
Pela estrela do hexa! Atletas podem entrar para  a história. (Tribuna do Cisco)

Confira a lista com os convocados de Luiz Felipe Scolari:

Goleiros: Jefferson (Botafogo), Julio César (Toronto F.C) e Victor (Atlético-MG)

Zagueiros: Dante (Bayern de Munique), David Luiz (Chelsea), Henrique (Napoli) e Thiago Silva (Paris Saint-Germain)

Laterais: Daniel Alves (Barcelona), Maicon (Roma), Marcelo (Real Madrid) e Maxwell (PSG)

Meio-campistas: Fernandinho (Manchester City), Hernanes (Inter de Milão, Luiz Gustavo (Wolfsburg), Oscar (Chelsea), Paulinho (Tottenham), Ramires (Chelsea) e Willian (Chelsea)

Atacantes: Bernard (Shakhtar), Fred (Fluminense), Hulk (Zenit), Jô (Atlético-MG e Neymar (Barcelona)

Suplentes:

Goleiro: Diego Cavalieri (Fluminense)

Defensores: Rafinha (Bayern de Munique), Miranda e Filipe Luis (Atlético de Madrid)

Meias: Lucas Leiva (Liverpool) e Lucas (PSG)

Atacante: Alan Kardec (São Paulo)