domingo, 1 de junho de 2014

Tribuna de Copa – Episódio 6

Surpresas: Chile
Chile é forte, mas chave pode complicar. (Futbolpasion)
Tecnicamente atrás de Bélgica e Colômbia, o Chile é mais um time candidato a aprontar na Copa do Mundo FIFA Brasil 2014. O time é comandado por Jorge Sampaoli, o discípulo de Marcelo Bielsa manteve o estilo de “El Loco” e contou com o auxílio de uma geração muito forte, geração essa que tentará conquistar a Copa América 2015, onde o país será a sede. Para confirmar o meu palpite, os chilenos precisarão de um Arturo Vidal 100% fisicamente, o meia da Juventus sofreu grave lesão que o tirou do time italiano na reta final, ele teve que operar, mas disse voltar a tempo para a disputa do mundial.

O time começa com um bom trio de goleiros, Claudio Bravo acaba de fechar com o Barcelona, ele será um dos pilares da renovação dos catalães, para mim, Bravo é o melhor goleiro chileno da atualidade. Johnny Herrera deve ser o reserva direto, mas ele ainda é dúvida por ter que resolver seus problemas com a justiça chilena, o goleiro foi condenado por homicídio culposo. Christopher Toselli deve completar a lista, mas Paulo Garcés corre por fora. Os defensores são até razoáveis, mas o setor pode complicar a equipe em um dos grupos da morte da Copa do Mundo. Gary Medel, Mauricio Isla e José Rojas são os melhores nomes, o primeiro tem um físico vigoroso e técnica que pode ajudar a seleção, apesar de não ter ajudado o Cardiff na Premier League (o time galês foi rebaixado).

Sampoli, o discípulo de Bielsa manteve
 o estilo louco do antecessor. (Agência)
Isla não é peça importante no time da Juventus, mas boas atuações e o estilo multifuncional fazem com que o chileno seja muito utilizado no clube e fundamental no selecionado. Marcos González atuou e Mena ainda atua no futebol brasileiro, os dois não são jogadores de tanta técnica, sem falar que o brasileiro naturalizado chileno já tem uma certa idade, falhas podem acontecer. O meio de campo é aquele setor que deve ser realmente admirado, começando pelo grande craque da equipe, Arturo Vidal é a grande esperança dos chilenos, o problema de lesão já foi mencionado, mas vale ressaltar que a presença dele eleva as chances da seleção em um grupo para lá de complicado.

Matías Fernández, Jean Beausejour, Charles Aránguiz dão sequência a esse bom setor de meio de campo, os demais são meros figurantes, até mesmo Jorge Valdivia pode ajudar o Chile, porém, as péssimas atuações no Palmeiras e as constantes lesões põem em dúvida qualquer perspectiva do meia. O ataque chileno também tem muita qualidade, na Copa da África, em 2010, Alexis Sánchez era uma promessa que se tornou uma revelação do Mundial, apesar de ter sido eliminado nas oitavas pelo Brasil. Agora, Sánchez é uma das referências da seleção, as boas atuações do ponta do Barcelona ajudarão o Chile e também auxiliarão os demais atacantes, como são os casos de Eduardo Vargar, a eterna promessa do Chile, e Mauricio Pinilla, o bom atacante do Cagliari.

O Chile está no Grupo B da Copa do Mundo, unido a Espanha, Holanda e Austrália, o time terá que fazer uma grande estreia, obtendo um bom resultado contra a Austrália, o time poderá jogar de igual para igual contra Holanda e até mesmo tentar surpreender os espanhóis. Acredito que o Chile conquiste a classificação na segunda posição, atrás apenas da Espanha, isso porque a Holanda vive uma renovação meio que às pressas, a verdade é que os holandeses é forte candidato e decepcionar na Copa do Mundo. Problemas para os chilenos é que, caso passe em segundo, o time pode reencontrar o Brasil, o seu eterno algoz jogará em casa, ainda contando com um time melhor e mais bem montado. Jogos em um dos grupos da morte e possível duelo contra o Brasil são os entraves para o sucesso chileno na Copa do Mundo de 2014.
Chile tem bons nomes que podem fazer a diferença no Grupo B da Copa do Mundo. (Tribuna do Cisco)

Confira a primeira lista com 30 atletas convocados por Jorge Sampaoli:

Goleiros: Claudio Bravo (Real Sociedad-ESP), Johnny Herrera (Universidad de Chile), Christopher Toselli (Universidad Católica) e Paulo Garcés (O'Higgins).

Defensores: Gary Medel (Cardiff-ING), Gonzalo Jara (Nottingham Forest-ING), Mauricio Isla (Juventus-ITA), Miiko Albornoz (Malmo-SUE), Eugenio Mena (Santos-BRA), Marcos González (Unión Española), José Rojas (Universidad de Chile), Enzo Andía (Universidad Católica).

Meias: Arturo Vidal (Juventus-ITA), Marcelo Díaz (Basel-SUI), Francisco Silva (Osasuna-ESP), Felipe Gutiérrez (Twente-HOL), Matías Fernández (Fiorentina-ITA), Carlos Carmona (Atalanta-ITA), Jean Beausejour (Wigan-ING), Charles Aránguiz (Internacional-BRA), Jorge Valdivia (Palmeiras-BRA), Rodrigo Millar (Atlas-MEX), José Pedro Fuenzalida (Colo Colo) e Pedro Pablo Hernández (O'Higgins).

Atacantes: Alexis Sánchez (Barcelona-ESP), Eduardo Vargas (Valencia-ESP), Fabián Orellana (Celta-ESP), Mauricio Pinilla (Cagliari-ITA), Esteban Paredes (Colo Colo) e Gustavo Canales (Unión Española).