sexta-feira, 27 de junho de 2014

Palpites das oitavas:

*Escrito por José Pereira
A bola vai rolar para a fase de mata-mata da Copa das Copas. (Tribuna do Cisco)
Brasil x Chile: Espero uma verdadeira batalha. Acho que não se pode avaliar essa partida com o histórico, pois o Chile nunca teve um time tão forte. Porém, a falta de estatura mostrou ser um problema e de fácil acesso. Acredito que esta dificuldade chilena, junto com a entrada de Fernandinho no meio-campo, fará com que o Brasil tenha mais chances e não dependa apenas dos momentos de brilhantismo de Neymar. Mesmo assim, uma lacuna como Daniel Alves pode ser muito bem explorada por Mena. Marcelo também não tem jogado bem e ocupa o espaço de preferência de Alexis. O Chile possui armas, mas o Brasil é mais time. Acho que a seleção canarinho passa.

Colômbia x Uruguai: A Colômbia, pra mim, até agora, se encontra entre as três seleções com a bola mais redonda do mundial, junto com Alemanha e França. A defesa é um pouco devagar, principalmente no lado de Yepes, mas não é nenhuma grande preocupação de José Pékerman. Armero é um jogador muito ofensivo e isto pode ser usado como trunfo uruguaio caso Stuani ou Lodeiro entrem naquele lado. Porém, o camisa 10 dos cafeteiros está se mostrando o verdadeiro craque da copa! Só falta o treinador tirar Teo e colocar Ramos ou Martinez no lugar e deixar os gols se multiplicarem. Do lado celeste, a suspensão absurda de Suárez foi um balde de água fria, todavia a história nos ensinou a nunca duvidar de seus feitos, principalmente com o momento em que Godín se encontra. Além disso, este é o momento ideal para que Cavani possa mostrar seu futebol! O atacante uruguaio gosta de aparecer em decisões. Contudo, acredito numa vitória segura da Colômbia.

Costa Rica x Grécia: Detalhe de situações totalmente opostas. O primeiro, um time surpreendente com um futebol além de eficiente, bonito e divertido. O segundo, com uma proposta do ferrolho já conhecida, porém, muito frouxo comparado aos anos anteriores. A dupla formada por Ruiz e Campbell tem atraído atenção do mundo todo. Já o pilar grego da Grécia, o gigante Samaras, não aparenta mostrar tanta confiança. Imagino que os Ticos golearão.

Holanda x México: A Holanda chegou ao Brasil bastante questionada, por ter uma renovação mais forçada do que natural, além dos desfalques de Strootman e Van DerVaart, o que diminuiu um pouco as apostas em cima da laranja mecânica. Mas, fomos um pouco negligentes em esquecer a capacidade do treinador Van Gaal em montar boas equipes com um pouco de limitação e de como o manjado Robben pode decidir jogos. Se o time laranja chegou desacreditado, os mexicanos eram certos de não passarem nem da primeira fase. Pois bem, nós quebramos a cara de novo! O México tem se mostrado uma das defesas mais sólidas da competição, tendo o melhor goleiro da copa do mundo. Soma-se uma transição muito rápida comandada por Herrera e Guardada. E um bom ataque formado por Dos Santos e Peralta (ou Chicharito). Esse jogo vai ser espetacular! Um jogo ideal para uma copa. E aposto em triunfo mexicano.

França x Nigéria: Já fiz um breve comentário de como este time da França vem jogando bem. Não sei o quanto os fraco adversários influenciam no rendimento, mas a verdade é que o meio-campo francês tem engolido os adversários e esbanjando combate e criatividade. Na frente, Benzema vem fazendo uma ótima copa! Aumentando seu passe em caso de uma futura transferência. O time nigeriano é uma grande surpresa também, pois era carta fora do baralho que já competiria contra a Bósnia, uma das grandes decepções do mundial. É um time muito forte e bastante atlético, o que facilita as jogadas de explosão. Musa acabou sendo o destaque por ter feito dois gols na Argentina e mostrado uma boa capacidade de finalização. Todavia, o sistema defensivo já se mostrou frágil, tanto na quantidade de gols tomados pela Argentina e desperdiçados pela Bósnia, e tudo isso só não é pior, porque Eneyama se mostra um grande goleiro desde o mundial da África do Sul. Ontem saíram notícias que a federação nigeriana e os jogadores não chegaram um acordo sobre os prêmios de gratificação. Bem, isso é um problema recorrente nas seleções africanas, não vai ser o principal motivo, mas creio que os franceses avançarão em um jogo com muitos gols.

Alemanha X Argélia: Vou inverter a ordem e dar os parabéns pelo grande feito argelino! Se o México em algum momento era carta fora do baralho, a Argélia nunca chegou nem a fazer parte dele! Um time muito aguerrido, bom em jogadas aéreas e com uma dupla muito prestativa na frente formada Feghouli e Brahimi. La atrás, o goleiro Mbolhi também é um destaque. Porém, vão enfrentar o time mais equilibrado do mundial. A Alemanha já mostrou que é tudo isso que falam e possuem grandes armas em todas as posições. A expectativa ficará em cima de Klose que pode se tornar o maior artilheiro das copas a qualquer momento! Der Nationalelf deve passar com facilidade.

Argentina x Suíça: Se esse jogo fosse há alguns anos, seria a clássica batalha de ataque contra defesa. Mas não vai ser assim, o problema é que o ataque suíço não se mostra tão eficiente quanto sua defesa se mostrara em outrora. O time ficou mais criativo, é verdade, e continua tendo um grande goleiro protegendo a baliza, mas ainda falta sustância para figurar entre os grandes do futebol mundial. Já a Argentina continua com um futebol muito ofensivo e seu craque de as caras, resolvendo ser o Messi que todos esperam. A defesa não foi muito testada, mas já se mostrou ser muito frágil. Aguero está fora, Lavezzi entra no lugar e, sinceramente, isso se tornou um grande reforço para a Albiceleste. Acho que o jogo será parelho, com vitória dos Hermanos.

Bélgica X EUA: A Bélgica garantiu os 100% de aproveitamento como todos os palpiteiros fizeram antes do início da copa, mostrando a grande seleção que são, certo? Não! Errado! O time belga ficou longe de nos encantar. A tão famosa geração belga decepcionou na forma de jogar com vitórias ocorridas na base da individualidade. Jogadores como Lukaku estão deixando a desejar, pois, o atacante ainda não converteu um tento. Só que a Bélgica fica dentro daquele grupo de time com grande potencial que pode explodir a qualquer momento (ou não!). Já os EUA foram uma grande surpresa, mais uma vez, não por não mostrar capacidade, longe disso, só que os desafios que encarou de igual para igual em um grupo bastante equilibrado, mostrou que o time de Klinsmann pode não ter os jogadores mais habilidosos do mundo, mas os taticamente mais obedientes. Mesmo assim, fazem parte o já conhecidos Howard, Jones, Dempsey e Bradley. Outros dois grandes destaques dos EUA são o lateral Johnson e o zagueiro Besler. No fim, acho que os belgas continuarão sua passagem pelo Brasil.