segunda-feira, 9 de junho de 2014

O Espetacular Daniel Ricciardo

Apesar de vivenciarmos um Mundial de apenas dois pilotos, o Grande Prêmio de Montreal provou que ainda dá para termos muita emoção, foi, sem dúvida, a melhor corrida da temporada, superando até mesmo Mônaco e o GP do Bahrein. A dobradinha Rosberg e Hamilton dominou o sábado, assumindo a primeira fila para a largada do domingo, só que a corrida prometia bastante, desde a largada que começou com uma espetacular ultrapassagem de Lewis Hamilton, o problema foi que o britânico perdeu o embalo e viu Rosberg retomar a ponta. Para piorar a situação de Hamilton, a dupla da Marussia fez uma lambança, primeiro porque Chilton perdeu a traseira de seu carro, o pior de tudo foi que ele ainda acertou seu companheiro de equipe, também foi o fim de prova de Bianchi.
Daniel Ricciardo vence a primeira corrida da carreira e se mete em briga de gigantes. (AFP/Tribuna do Cisco)
Felipe Massa até que largou muito bem, mas não o suficiente para superar seu companheiro Bottas, parecia que Felipe, mais uma vez, precisaria fazer uma corrida de recuperação, principalmente quando a Williams o chamou para os boxes e tiveram bastante dificuldade em retirar o pneu dianteiro, fazendo com que Massa perdesse preciosos segundos e tentasse recuperar posições. Ele conseguiu fazer coisas ainda mais maravilhosas, mas é assunto para logo mais. Enquanto a dupla da Mercedes brigava pela ponta, víamos alguns pilotos se destacarem, como foram os casos de Sergio Pérez, Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo chegavam próximos dos líderes, um fato quase milagroso em uma temporada de tantas dificuldades para as demais equipes.

O fato para lá de curioso no GP do Canadá foi que, de repente, os carros da Mercedes perderam potência, fazendo com que os demais pilotos se aproximassem e deixando a briga entre os dois menos fervorosa. A situação se complicou ainda mais para a Mercedes quando Lewis Hamilton não conseguiu se sustentar, ele chegou até a recuperar a liderança, mas seu carro estava para lá do que para cá e, após perder posição para Nico Rosberg, ele abandonou a prova e viu seu companheiro disparar na ponta. O momento fantástico foi quando Felipe Massa aproveitou a ida nos boxes das Mercedes e roubou a ponta da prova, confesso que me emocionei muito e ainda imaginei que ele poderia conseguir algo melhor, mas rapidamente ele foi aos boxes e perdeu posições.

Em quinto lugar na classificação, Felipe tinha um pneu e um carro mais robusto e preparado que a dupla da RBR e que a Force India de Sergio Pérez, dessa forma, o brasileiro foi, com o aval da Williams, ao ataque em busca de até mesmo um pódio. Na penúltima volta, Pérez perdeu fôlego e tentava sustentar sua posição, porém, ele não conseguiu e viu Ricciardo e Vettel o ultrapassá-lo, quando Felipe partiu para o ataque, o mexicano tirou o carro e depois recolocou na frente do brasileiro, resultando em um terrível acidente, o mais feio da temporada, a sorte foi que nenhum dos dois se feriu, mas perder pontos foi um tanto quanto cruel para os dois pilotos.

Quem se beneficiou com isso foi Jenson Button, o inglês segue fazendo uma temporada mediana, mas a saída de Pérez e Massa fez com que o piloto da McLaren terminasse na quarta colocação, um resultado espetacular para uma prova bem mediana do campeão mundial de 2009. O casamento entre Kimi Raikkonen e a Ferrari ainda não rendeu bons frutos, é verdade que o finlandês ganhou um carro comparável a um simples kart, nem seu talento individual fez com que ele conseguisse almejar coisas maiores. Enquanto muitos assistiam a tentativa de Felipe Massa em ultrapassar Pérez, Ricciardo voou na pista, encostando de vez no líder Rosberg, mais do que isso, a sensação australiana fez mágica ao ultrapassar o piloto da Mercedes, liderando a prova, se aproveitando do acidente de Pérez e Massa e conquistando sua primeira vitória na carreira.

O início de Ricciardo geram muitas expectativas, o australiano faz uma temporada melhor que até mesmo seu antecessor, Mark Webber deve estar se divertindo muito com seu compatriota dominar até mesmo o tetracampeão Vettel. Se existe alguém que pode fazer frente com Rosberg e Hamilton, esse alguém é Daniel Ricciardo, embora seja muito difícil disputar com a Mercedes, talvez na próxima temporada, quem sabe. Rosberg ficou em segundo e disparou na ponta do campeonato e Sebastian Vettel fechou o pódio, uma boa corrida do alemão que por pouco não foi atingido por Felipe Massa. Hamilton fez uma péssima prova, muito porque não conseguiu completar, mas ele é o único que pode bater Rosberg, Ricciardo se firmou em terceiro e o fantástico Fernando Alonso está em quarto, mesmo com um carro horrível, Felipe Massa poderia ter conquistado boas posições, mas o acidente atrapalhou seus planos.
Rosberg observa a vitória escapar e Felipe Massa viu grande corrida ir por água abaixo. (Tribuna do Cisco)

A Fórmula 1 retorna em 22 de junho, no meio da Copa do Mundo, assistiremos mais um excelente Grande Prêmio e a Áustria será a sede, até lá!

Classificação Final – Grande Prêmio do Canadá (Montreal)
1) Daniel Ricciardo (AUS/RBR-Renault), 70 voltas em 1h39m12.830s    
2) Nico Rosberg  (ALE/Mercedes)  +4.236s
3) Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) +5.247s
4) Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) +11.755s
5) Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) +12.843s
6) Fernando Alonso (ESP/Ferrari) +14.869s
7) Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes) +23.578s
8) Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Renault) +28.026s
9) Kevin Magnussen (DIN/McLaren-Mercedes) +29.254s
10) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)  +53.678s
11) Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes) a 1 volta
12) Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes)  a 1 volta
13) Adrian Sutil (ALE/Sauber-Ferrari) a 1 volta
14) Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) a 6 voltas

Não completaram:
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) 58 voltas
Daniil Kvyat (RUS/STR-Renault)  47 voltas
Lewis Hamilton (ING/Mercedes)  45 voltas
Kamui Kobayashi (JAP/Caterham-Renault)  22 voltas
Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Renault)  21 voltas
Marcus Ericsson (SUE/Caterham-Renault) 6 voltas
Max Chilton (ING/Marussia-Ferrari) 0 volta
Jules Bianchi (FRA/Marussia-Ferrari) 0 volta

Mundial de Pilotos:
1. Nico Rosberg: 140 pontos
2. Lewis Hamilton: 118
3. Daniel Ricciardo: 79
4. Fernando Alonso: 69
5. Sebastian Vettel: 60
6. Nico Hulkenberg: 57
7. Jenson Button: 43
8. Valtteri Bottas: 40
9. Kevin Magnussen: 23
10. Sergio Pérez: 20
11. Felipe Massa: 18
12. Kimi Raikkonen: 18
13. Romain Grosjean: 8
14. Jean-Eric Vergne: 4
15. Daniil Kyvat: 4
16. Jules Bianchi: 2

Mundial de Construtores:
1. Mercedes: 258 pontos
2. RBR/Renault: 139
3. Ferrari: 87
4. Force India/Mercedes: 77
5. McLaren/Mercedes: 66
6. Williams/Mercedes: 58
7. STR/Renault: 12
8. Lotus/Renault: 8
9. Marussia/Ferrari: 2
10. Sauber/Ferrari: 0
11. Caterham/Renault: 0