segunda-feira, 23 de junho de 2014

Laranja imbatível, México surpreendente e Neymar impecável!

Jogos duríssimos para abrir a fase de oitavas de final, a Holanda tem se mostrado a mais preparada dentre os 4. (Tribuna do Cisco)

Grupo A:

Definitivamente, o Brasil não foi tão bem na primeira fase como foi há um ano atrás na Copa das Confederações, também é verdade que a dificuldade no Mundial é muito maior, todavia, é nítido o nervosismo que tomou conta dos jogadores nos três jogos. Neymar é realmente o diferencial, é quem chama a responsabilidade, é o cara que volta para buscar, que arma jogadas e que melhor finaliza, o futuro para o jogador do Barcelona ainda é muito promissor. O Brasil termina o grupo A como o campeão, mesmo com o México no encalço acredito que a Seleção é muito melhor e ainda pode crescer, mas a evolução ficou evidente, principalmente no início do segundo tempo, com a entrada de Fernandinho, a CBF dominou Camarões e cumpriu com o esperado, o time tem tudo para ir longe no seu Mundial, o mais difícil de todos os tempos.


Brasil e México dominaram o
 grupo A com autoridade. (Tribuna do Cisco)
Com o Brasil inteiro e líder do grupo, mexicanos e croatas duelavam pela segunda vaga, por sinal, quem diria que o México, o time que fez teve uma péssima participação nas eliminatórias e mais jogos horríveis de preparação pudesse renascer na Copa, jogar bem, apresentar valores em quase todos os setores do campo e tirar dois pontos do Brasil. O México prova sua força e conquista, mais uma vez, a vaga na fase de oitavas de final, vale lembrar que caiu para a Argentina na mesma oitavas de final nas duas últimas Copas, o adversário atual será a Holanda, time que desponta como a sensação do Mundial, novamente, o México deverá sucumbir em Fortaleza, mas tudo pode acontecer em um time que também surpreende e também pode ser considerado sensação.

A Croácia caiu no histórico de eliminação e na arrogância do seu refinado futebol, começando pela a péssima pessoa que se apresentou na figura de Niko Kovac, um técnico que ainda tem muito o que aprender. Uma vitória e duas derrotas, a campanha só não foi pior que a de Camarões, que deixa a Copa com zero pontos e um saldo de menos oito, ainda pior, com um elenco totalmente dividido, ganancioso e vaidoso, o fato é que as melhores seleções continuaram, mesmo após assistirmos um Brasil um pouco abaixo do esperado.

Resultados – 3° Rodada:

Camarões 1 x 4 Brasil (Classificado)

Croácia 1 x 3 México (Classificado)

Grupo B:

Não teve para ninguém, se no começo a maioria previa a Holanda como candidata a decepção, hoje, a Laranja é forte candidata ao título, pelo menos tem apresentado o melhor futebol dentre as 32 nações que disputam a Copa das Copas. Três vitórias convincentes, com direito a susto contra a fraca Austrália e uma vitória tranquila com o time desfalcado contra o forte Chile, o time de Louis Van Gaal é muito frio e está preparadíssimo para bater qualquer adversário, prova disso são 9 pontos, com direito a 11 gols marcados e apenas 3 sofridos, os holandeses calaram críticos e agora pegam o México para confirmar a badalação e mostrar que pode encerrar as bolas na trave que meteu em 1974, 1978 e 2010.

Espanha decepciona e Holanda vira
 a sensação da Copa. (Tribuna do Cisco)
Completamente o oposto da Holanda, o Chile já era especulado como candidato a sensação, Sampaoli se aproveitou da melhor geração da história chilena e armou o time com a inteligência que a escola de treinadores chilenas apresenta, resultando em vitórias de certa forma tranquilas contra Austrália e Espanha. Contudo, ficou visível que o time sulamericano não é tão excelente assim, o confronto direto contra os holandeses deixou claro, isso porque a presença de Vidal no onze inicial equivale a presença de Neymar para nós brasileiros, chega a ser até cruel vermos uma geração tão boa no caminho do Brasil, acredito na classificação brasileira e num Chile bem abatido após ter a empolgação freada com a derrota para a Holanda.

Grande decepção do Mundial, os espanhóis enfim jogaram bem, a vitória por 3 a 0 sobre a Austrália mostrou que Vicente Del Bosque cometeu um erro crasso ao preterir David Villa, o camisa 7 fez um gol de letra logo no início do jogo. Além da presença de área, Villa “Maravilha” é um jogador completo, aquele que mais dá o sangue pela seleção, fator crucial no título mundial de 2010. É verdade que somente Villa não faria a diferença, ficou muito claro a desunião dos jogadores entre si e com o Del Bosque, parece que a briga no vestiário voltou a acender, o sinal de alerta foi ligado, os espanhóis terão que se entender para voltar a ver seu futebol render. Eu não diria que a geração se vai, eu apostaria em uma briga mais política do que um problema técnico. A Austrália se despediu do Mundial com três derrotas, o time que deu certo trabalho para chilenos e holandeses apresentou seu pior futebol hoje, sendo engolida pela Espanha, a maior tristeza para a seleção é ter se despedido do seu maior craque, Tim Cahill não terá fôlego para disputar a Copa da Rússia em 2018, apesar disso, o craque do New York Red Bulls deixou sua marca duas vezes, com direito a um dos gols mais bonitos do Mundial, deixará saudades!

Resultados – 3° Rodada:

Holanda 2 (Classificado) x 0 Chile (Classificado)

Austrália 0 x 3 Espanha