domingo, 22 de junho de 2014

Belgas "sem vergonha" se classificam e Ronaldo salva os colonizadores

Bélgica 1 x 0 Rússia: Sofrendo em suas respectivas estreias, belgas e russos decepcionaram de certa forma, por isso, as duas nações entraram em campo no Maracanã bastante pressionados, era hora de Wilmots e Capello provar que seus times podem oferecer muito mais do que apenas uma vitória de virada e um empate com direito a frango. O técnico dos Diabos Vermelhos confirmou a péssima atuação contra a Argélia e decidiu modificar o onze inicial, sacando Chadli e Dembelé e pondo os bons Mertens e Fellaini, o time ficaria mais rápido e experiente.
Jogo bem morno na tarde do Rio de Janeiro, belgas classificados! (Tribuna do Cisco)
O primeiro tempo foi bem equilibrado, mas as alterações belgas faziam efeito, Mertens subia muito bem pela direita, mas nada de tão perigoso que ameaçasse o gol dos russos. Quem não teve tanta sorte foi o zagueiro/lateral Vermaelen, o jogador do Arsenal que está se transferindo para o Manchester United sentiu lesão no aquecimento no Maracanã, acabou saindo e queimando uma substituição na primeira etapa. Mais uma vez, a atuação da Bélgica deixava a desejar, com isso, a Rússia foi gostando da partida e terminou a primeira etapa jogando bem melhor, era a chance que o time de gelo tinha, mas os dois foram para o intervalo com 0 a 0 no marcador.

O segundo tempo continuou com a mesma pegada do final da primeira etapa, a Rússia se aproveitava da apatia belga, que começava a ouvir “time sem vergonha” das arquibancadas. O tempo foi passando e os Diabos começaram a perder a cabeça, a atuação de Lukaku no Mundial até o momento é horrível, a torcida está com muitas saudades de Benteke, por isso, Wilmots sacou a jovem sensação e colocou em campo um menino de apenas 19 anos, Origi entrou com muita responsabilidade e Lukaku saiu explodindo de raiva, problemas para Marc no vestiário.

"Sem vergonhas" selam a classificação,
 falta brilhar. (Getty)
O jogo se aproximou do fim quando Wilmots mandou Kevin Mirallas para campo, o ponta direita cobrou uma falta que beliscou a trave no capricho, esse lance, na casa dos 35 minutos de segundo tempo mudou o espírito belga no jogo, o time começou a jogar bem, jogar no estilo belga que todos esperamos. Hazard corria, corria e em uma corrida, passou por tudo mundo na esquerda e tocou para o menino Origi, o garoto não decepcionou, calou Lukaku e deu a classificação da Bélgica por antecipação, 1 a 0 preciso e grupo tranquilo, mesmo com o time empurrando os jogos com a barriga.

A vitória garantiu a Bélgica nas oitavas de final, a partida contra a praticamente eliminada Coréia do Sul deve servir para Wilmots testar jogadores que ainda não tiveram oportunidades no Mundial, coma a joia Januzaj e para confirmar o favoritismo e terminar na liderança do grupo H. A Rússia fará confronto direto contra a Argélia, o jogo servirá para avaliarmos o futebol do atual time de Capello, nação que sediará a próxima Copa do Mundo.

Ficha Técnica:

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro-RJ

Data: 22 de junho de 2014, domingo

Horário: 13 horas (de Brasília)

Árbitro: Felix Brych-ALE

Assistentes: Mark Borsch-ALE e Stefan Lupp-ALE

Cartões amarelos: Alderweireld e Witsel (Bélgica); Glushakov (Rússia)

GOLS:

BÉLGICA: Origi, aos 42’ do 2T

BÉLGICA: Courtois; Alderweireld, Van Buyten, Kompany e Vermaelen (Vertonghen); Witsel e Fellaini; De Bruyne, Hazard e Mertens (Mirallas); Lukaku (Origi)
Técnico: Marc Wilmots

RÚSSIA: Akinfeev; Kozlov (Eshchenko), Ignashevich, Berezutsky e Dmitry Kombarov; Glushakov, Fayzulin, Samedov (Kerzhakov) e Shatov (Dzagoev); Kanunnikov e Kokorin
Técnico: Fabio Capello

Argélia 4 x 2 Coréia do Sul: Perdendo mesmo jogando bem na estreia, os argelinos queriam provar que eram mais do um time limitado, jogaram para frente e se aproveitaram de uma das piores gerações dos sul-coreanos, ficou bem claro que os jogadores não estão com o técnico Hong Myung Bo. O jogo foi melhor do que todos esperavam, africanos e asiáticos deram um show e deixaram belgas e russos lamentando a péssima partida do Maracanã. O time da Argélia mostrou que tem um ataque interessante para o nível do grupo H, é forte candidato a classificação, mas o confronto contra a Rússia definirá quem acompanhará a Bélgica.
Mais um grande jogo no Beira-Rio, show argelino! (Tribuna do Cisco)
Um contra-ataque fulminante, um lançamento perfeito em que Slimani venceu a marcação e tocou tirando do goleiro Jung Sung Ryong, o gol deu um ânimo impressionante para o time da Argélia. Com apenas dois minutos depois, a Argélia viu na cobrança de escanteio uma boa chance de ampliar, o goleiro coreano falhou feio e Halliche se aproveitou, 2 a 0. A Argélia ainda ampliou no fim do primeiro tempo, aos 37 minutos, Djabou assinou o terceiro tento. Na volta, a Coréia do Sul tentou ensaiar uma reação, a torcida empurrou e logo aos 4 minutos Heung Min descontou, era a hora exata para os asiáticos tentarem reagir.

Argélia quebra um tabu de 32 anos. (Reuters)
A tentativa coreana foi por água abaixo em uma trama espetacular de Brahimi e o ótimo Feghouli, golaço e ótimo saldo argelino. Ainda deu tempo para os sul-coreanos descontarem, em lance chorado, Já Cheol empurrou para as redes. O 4 a 2 durou até o apito final, o gol elevou demais o moral da Argélia, agora, o time fará confronto direto contra a Rússia e o saldo nem fará a diferença, já que os russos tem um ponto e os argelinos já tem três. A Coréia do Sul precisa vencer a Bélgica com autoridade e de um milagre para se classificar em segundo, quase impossível!

Ficha Técnica:

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Data: 22 de junho de 2014, domingo

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Wilmar Roldan, da Colômbia

Assistentes: Eduardo Diaz, da Colômbia, e Christian Lescano, do Equador

Público: 42.732

Cartão amarelo: Lee Yong e Kook Young (Coreia do Sul); Bouguerra (Argélia)

Gols:

COREIA DO SUL: Heung Min, aos 4, e Ja Cheol, aos 27 minutos do segundo tempo

ARGÉLIA: Slimani, aos 25, Halliche, aos 27, e Djabou, aos 37 minutos do primeiro tempo; Brahimi, aos 17 minutos do segundo tempo

COREIA DO SUL: Jung Sung Ryong; Lee Yong, Kim Young Gwon, Hong Jeong Ho e Yun Suk Young; Han Kook Young (Ji Dong Won), Lee Chung Yong (Lee Keun Ho), Ki Sung Yueng e Koo Ja Cheol; Son Heung Min e Park Chu Young (Kim Shin Wook)
Técnico: Hong Myung Bo

ARGÉLIA: M’Bolhi; Mandi, Bouguerra (Belkalem), Halliche e Mesbah; Medjani, Bentaleb, Brahimi (Lacen), Feghouli e Djabou (Ghilas); Slimani
Técnico: Vahid Halilhodzic

Portugal 1 x 2 Estados Unidos: Derrotado, desfalcado e humilhado, Portugal entrou em campo para sobreviver e para resgatar a dignidade, o adversário era o carrasco de 2002, os Estados Unidos, seria um confronto complicadíssimo. Paulo Bento mexeu demais no time, colocando o goleiro Beto, o zagueiro Ricardo Costa,  o lateral André Almeida e o atacante Postiga, as mudanças fariam efeito no começo do jogo, vimos os lusitanos muito bem em campo, com velocidade, bons passes e ótimos contra-ataques. Foi assim que abriram o placar no início do jogo, bom lançamento, erro de Howard e Nani chutou com tranquilidade e força, um gol bonito, apesar da falha defensiva.
Os caras do jogo! Dempsey faz de barriga, Ronaldo salva a nação lusitana. (Tribuna do Cisco)
O gol fez os portugueses tirarem o pé, tendo boas oportunidades que foram desperdiçadas e ficando bastante vulnerável na defesa, chamando os norte-americanos para o seu campo, um erro grave. Por todo o primeiro tempo os portugueses cometeram esse erro, sorte dos europeus que o time americano é muito fraco, ainda não entendo porque Klismann preteriu Landon Donovan, caso vá bem, ele será considerado um herói nacional, principalmente pelo valor que os cidadãos americanos tem dado a Copa do Brasil. Na etapa final, Portugal seguiu abrindo muito espaço, erros absurdos, os americanos chegaram com muito perigo, primeiramente em chance desperdiçada pro Michael Bradley, Ricardo Costa salvou em cima da linha.

Dempsey fez de barriga,
 mas Ronaldo salvou Portugal. (Gazeta Esportiva)
Na segunda grande tentativa não deu, Jones acertou um petardo, um dos gols mais bonitos do Mundial, chute sem chances para Beto, euforia no país do Tio Sam. Portugal sentiu o gol, Cristiano Ronaldo é mais um melhor do mundo a decepcionar na Copa do Mundo, pelo menos por enquanto, o craque viu no telão os Estados Unidos chegarem a virada com um gol de barriga de Dempsey, o craque máximo do atual elenco norte-americano demonstra raça e talento, embalando a torcida. Portugal já se despedia do Mundial, Cristiano parecia incrédulo, a entrada de Varela poderia mexer o jogo, os 5 minutos de acréscimo do árbitro deram uma pontinha de esperança aos nossos colonizadores. No último toque de Cristiano Ronaldo na bola, ele meteu um lançamento perfeito, a bola foi na cabeça de Varela, o jogador do Porto empatou a peleja no último lance, emoção, decepção, empolgação e euforia, o jogo acabou 2 a 2 e tudo segue indefinido em um dos grupos mais equilibrados da Copa.

O empate faz Portugal ainda sonhar com a classificação, mas é quase impossível, precisa vencer a boa Gana com autoridade e torcer pela Alemanha destruir os Estados Unidos (pelo menos no campo). Os americanos só precisam de um empate contra os alemães, vale salientar que será o reencontro de Jürgen Klismann com o seu ex-time, na seleção onde ele tanto brilhou como jogador, comecem com suas conspirações, a sorte está lançada!

Ficha Técnica:

Local: Arena da Amazônia, em Manaus (AM)

Data: 22 de junho de 2014, domingo

Horário: 19h (de Brasília)

Árbitro: Nestor Pitana (ARG)

Assistentes: Hernan Maidana (ARG) e Juan Pablo Belatti (ARG)

Cartões amarelos: Jones (Estados Unidos)

Gols:

Estados Unidos: Jones, aos 18 minutos do segundo tempo, e Dempsey, aos 35 minutos do segundo tempo

Portugal: Nani, aos quatro minutos do primeiro tempo, e Varela, aos 49 minutos do segundo tempo

Estados Unidos: Howard; Johnson, Cameron, Besler e Beasley; Beckerman e Jone; Zusi (Gonzalez), Bradley e Bedoya (Yedlin); Dempsey (Wondolowski)
Técnico: Jurgen Klinsmann

Portugal: Beto; João Pereira, Ricardo Costa, Bruno Alves e André Almeida (William); Miguel Veloso, João Moutinho e Raul Meireles (Varela); Nani e Cristiano Ronaldo; Hélder Postiga (Eder)

Técnico: Paulo Bento