quinta-feira, 26 de junho de 2014

Alemães nem tão perigosos no caminho da zebra Argélia, norte-americanos passam, mas devem sucumbir contra a Bélgica

Alemanha contra a Argélia e belgas contra os norte-americanos. (Tribuna do Cisco)
Grupo G:

Se antes apontavam os alemães como favoritíssimos ao título, hoje, após três jogos, eu percebo um Joachim Löw desgastado com o elenco, sem falar de algumas escolhas duvidosas que o técnico convocou para a disputa da Copa, foi uma vitória convincente contra Portugal e dois jogos complicadíssimos frente a Gana e Estados Unidos. Apesar de desgastado, o elenco alemão ainda é favorito, o time terá pela frente uma das zebras do Mundial, o jogo contra a Argélia fará os germânicos reverem o fantasma de 1982, quando a nação foi derrotada pelos próprios africanos, se engana quem pensa que será um jogo tranquilo.

Os pontos positivos do time da Alemanha é que Thomas Müller joga ainda melhor pelo país, o craque já tem 9 gols em 9 jogos de Copa do Mundo, número fantástico para um jogador que ainda é muito jovem, fantástico! Outro fator positivo é que Miroslav Klose já marcou seu décimo quinto gol em Copas, tirando um peso e a pressão em cima do experiente artilheiro que é o único centro-avante do atual elenco de Löw. Os Estados Unidos se aproveitaram da goleada alemã sobre Portugal, venceram os “revoltados” ganeses e beliscaram a segunda vaga mesmo com a derrota para a Alemanha hoje em Pernambuco.

Em relação ao atual elenco de Jürgen Klinsmann, eu discordo de quem fala que é a melhor geração da história dos Estados Unidos, pelo contrário, coloco a geração de Bob Bladley bem acima da atual. Aquele futebol era mais bonito de se ver onde tínhamos Landon Donovan liderando um elenco que conquistou o vice-campeonato da Copa das Confederações em 2009 na África, um resultado bastante expressivo. Klinsmann é um cara de grupo, parece bastante unido com o grupo, fato que deixa os Estados Unidos forte o suficiente para passar de fase, porém a verdade é que a Bélgica deva classificar nas oitavas e seguir adiante.

Mais um melhor do mundo deixa a
 Copa sem brilhar, o tabu segue. (Tribuna do Cisco)
Portugal foi uma das grandes decepções, eu gosto muito do trabalho de Paulo Bento, mas a equipe que o próprio escolheu para o Mundial fracassou feio, principalmente na estreia diante da Alemanha. A derrota por 4 a 0 mostrou como o time é fraco e como Pepe é um débil mental, o zagueiro terminou a temporada voando pelo Real Madrid, conquistando até mesmo a tão sonhada décima taça, o erro de Pepe prejudicou sua nação escolhida de um jeito que não deu mais para reverter a situação. O empate suado contra os Estados Unidos tratou de praticamente eliminar os patrícios que se despediram com uma vitória frente a Gana, uma lamentável campanha de uma das piores seleções europeias que disputaram a Copa do Mundo do Brasil.

Não tenho palavras para descrever Gana, sem dúvidas, a melhor seleção entre as africanas provou que não é diferente das outras nações do seu continente, deixando claro que prefere o dinheiro a disputar e fazer história em Copas do Mundo, eliminado com direito a lanterninha e totalmente humilhadas graças aos seus jogadores que expuseram o problema, deprimente!

Resultados – 3° Rodada:

Estados Unidos 0 (Classificado) x 1 Alemanha (Classificado)

Portugal 2 x 1 Gana

Grupo H:

Gerando muitas expectativas quando chegou ao Brasil, os belgas fizeram três péssimas partidas, conquistando três vitórias apertadas graças a um grupo fraquíssimo, o time de Marc Wilmots não brilhou e o técnico segue sem saber qual é a escalação ideal para enfim conseguir jogar bonito e vencer de maneira convincente. Lukaku ainda não marcou e sempre deixa o campo antes do apito final, o matador belga sempre é bem substituído pelo jovem Origi que inclusive já marcou em solo brasileiro, causando certa dor de cabeça ao técnico e ídolo nacional.

Nas oitavas, a Bélgica seguirá enfrentando uma seleção limitada, dificilmente os Estados Unidos conseguirão dar trabalho a seleção europeia, muito pela comparação entre as duas seleções, muito também pelo futebol que as duas nações têm apresentado. O fato é que a Bélgica ainda terá tempo para evoluir e o jogo contra os Estados Unidos de Klinsmann será fundamental para provar a evolução. A Argélia fez história, se classificou pela primeira na história para a fase de mata-mata, os africanos mostraram seus valores, perderam para a Bélgica sem abaixar a cabeça, com isso, venceram com tranquilidade e autoridade os sul-coreanos e foram bastante fortes para empatar com a Rússia e despachar os europeus para casa, o time agora se preparará para surpreender o mundo e vencer os alemães, como fizeram em 1982, será um jogo bem interessante.

Bélgica domina sem brilhar,
 Argélia faz história. (Tribuna do Cisco)
A Rússia de Fábio Capello mostrou como terá que evoluir para 2018, onde sediará a Copa do Mundo, alguns nomes são interessantes, como o jovem Kokorin, o reserva Dzagoev, o meia Fayzulin e o goleiro Akinfeev que não deixou boas impressões no Brasil, mas é um bom goleiro. O ultrapassado Capello precisará fazer escolhas bem acertadas para equilibrar essa Rússia e se despedir do futebol em alta, tarefa bastante improvável, mas o tempo se encarregará de responder. Um dos piores times da história da Coréia do Sul segurou a lanterna de um dos piores grupos da atual Copa do Mundo, um pontinho graças ao frango de Akinfeev, a renovação será crucial para vermos os coreanos voltarem bem no próximo Mundial, o time tem talentos capazes de levar os asiáticos ao Rússia em 2018.

Resultados – 3° Rodada:

Argélia 1 (Classificado) x 1 Rússia

Coréia do Sul 0 x 1 Bélgica (Classifcado)