sexta-feira, 30 de maio de 2014

Tribuna de Copa – Episódio 5

Após encerrar o capítulo de favoritos, encerramos a semana começando o segundo capítulo, no qual analisamos as seleções que devem surpreender na Copa do Mundo do Brasil. Por isso, nada melhor do que começar com a seleção que tem um elenco melhor do que várias campeãs do mundo na atualidade. Comandados por Marc Wilmots, a Bélgica é uma surpresa muito boa e vem para brigar pela inédita conquista.

Surpresas: Bélgica
Mesmo sem Benteke, a Bélgica chega como a surpresa que pode brigar pelo título. (BurdaSports)
Pois bem, os Diabos Vermelhos terminaram na primeira colocação nas Eliminatórias européias, foram 26 pontos em dez jogos, o time não perdeu na competição, isso deixou o time muito mais arrumado, preparado e unido para a disputa do Mundial. A história da Bélgica em Copas do Mundo não é tão rica, a quarta colocação na Copa de 1986 foi o máximo que os europeus conseguiram fazer, a diferença para os dias atuais é que, possivelmente, essa geração é a melhor da história do país, os torcedores estão muito empolgados, o time está muito empolgado e todos os críticos apostam em uma grande disputa de Copa do Mundo por parte dos belgas.

O encarregado para levar a Bélgica a fazer história foi ninguém mais, ninguém menos que Marc Wilmots, o ídolo do país que fez uma Copa do Mundo de respeito em 2002, sendo eliminado apenas para o Brasil nas oitavas de final, Wilmots até marcou um gol no Brasil de Felipão, mas a polêmica arbitragem anulou o gol do bom atacante e a Bélgica foi eliminada pelos pentacampeões daquele ano. Wilmots é experiente, é um grande entendedor de futebol e conhece como ninguém a seleção belga, ele é o responsável por montar essa verdadeira seleção do mundo e também por fazer com que a joia do Manchester United, Adnan Januzaj, topasse participar do time e recusasse outras “ofertas” de nacionalidade. Januzaj desejava jogar por Kosovo, mas o país ainda não foi liberado pela senhora FIFA.

O time começa com dois gigantes no gol, o titular acabou de fazer história junto ao Atlético de Madrid, Thibaut Courtois foi o melhor goleiro da temporada e chega pronto para também participar da Bélgica fazendo história, Courtois foi um achado de Diego Simeone e Wilmots agradece. O reserva é Simon Mignolet, o goleiro também é excelente, participou da campanha que reergueu o Liverpool e colocou os Reds de volta a Champions League, se houver problemas com Courtois, Mignolet dará conta do recado. Koen Casteels e Silvio Proto brigam pela última vaga, mas os dois nem se comparam aos primeiros citados.

A defesa é um setor em que tem muitos zagueiros de origem e zagueiros que poderão ser improvisados nas laterais. Kompany, capitão do Manchester City, também é capitão da seleção, é o líder e grande zagueiro da seleção, pode também ser considerado o craque da Bélgica, junto com Eden Hazard. Além de Kompany, temos Van Buyten, experiente e muito vencedor pelo Bayern de Munique, Vermaelen, Vertonghen e Lombaerts também são zagueiros, mas também fazem muito bem o papel de lateral esquerdo, principalmente o zagueiro/lateral do Tottenham (Vertonghen). Se não quiser improvisar, Wilmots ainda conta com Anthony Vanden Borre pela direita e Laurent Ciman na esquerda, são nomes bem caseiros.

Wilmots é ídolo e agora lidera a geração fantástica dos
 Diabos Vermelhos. (UOL)
O meio de campo é espetacular! Os volantes começam apenas com Axel Witsel, contratação milionária do Zenit, o cabeludo tem muita qualidade e faz parceria com outro cabeludo, o bom meia Marouane Fellaini, ele que não fez uma boa temporada pelo Manchester United, mas isso não o tornou um mau jogador, Fellaini também é um cara de liderança. Defour, Dembelé e Chadli são nomes muito bons, eles comporão este grande setor de meio campo, a armação de jogada fica por conta da joia Kevin De Bruyne, o meia do Wolfsburg é aquele clássico camisa 10, é titularíssimo no esquema de Wilmots.

Eden Hazard é, unido a Kompany, os craques dessa seleção, o camisa 17 do Chelsea fez sua melhor temporada e vive seu auge, a cria de Rudi Garcia caminha para se tornar um dos maiores jogadores desses novos tempos, a Copa do Mundo será fundamental para o crescimento profissional de Hazard. Muitas disputas por um jovem deixaram as prévias da Copa muito legais, a verdade é que Januzaj optou por jogar na Bélgica e chegou para somar no excelente esquema de pontas, o garoto jogou realmente muito bem contra Luxemburgo, foi um bom começo de um atleta que já parece entrosado, joga tanto no clube Diabo Vermelho (Man. United) quanto na seleção diabólica (Bélgica), ironia do destino essa. Kevin Mirallas, Dries Mertens completam o setor, a Bélgica realmente tem um dos melhores meios de campo do planeta.

O ataque acabou sofrendo uma baixa fundamental, Benteke sofreu grave lesão jogando a Premier League pelo Aston Villa, com isso, as esperanças estão totalmente ligadas a Romelu Lukaku, jovem de 21 anos e renegado por Mourinho, o atacante já rendeu o suficiente e está pronto para jogar em time grande, mas o Special One parece não estar convicto. Wilmots não vê problemas e escalará Lukaku como o principal atacante dos seus selecionados, apesar de muito jovem, Lukaku já é realidade. Divock Origi é o reserva direto, não tão bom quanto Benteke e Lukaku, mas um reserva que não deve comprometer. Na lista dos sete suplentes, vemos o irmão de Hazard, Thorgan promete, mas ainda é cedo para apostar nele, o que me deixou um pouco duvidoso foi a ausência de Radja Naingollan, o meia fez uma excelente temporada pela Roma, sem falar que ele é menos violento que Fellaini e mais habilidoso que Defour, fará falta no bom meio campo belga.

A Bélgica está apenas no grupo H da Copa do Mundo, a estreia será contra a fraca Argélia, o time tem tudo para dominar o grupo e sobressair também contra a Rússia e Coréia do Sul, é o melhor time, mas a fase de oitavas de final não será nada fácil, podendo ver Portugal bem de pertinho na briga por uma vaga nas quartas de final. O clima poderá atrapalhar as pretensões da equipe, que ainda devem chegar melhor ainda na Copa de 2018 na Rússia, mas talvez o calor brasileiro auxilie a empolgação belga em busca do seu primeiro título Mundial, é a grande seleção entre as surpresas da Copa do Mundo do Brasil.
Um pouco da melhor geração da história do futebol belga, presenciamos a história sendo escrita.
 (Tribuna do Cisco)

Confira a primeira lista com 30 atletas convocados por Marc Wilmots:

Goleiros: Thibaut Courtois (Atlético de Madrid-ESP), Simon Mignolet (Liverpool-ING), Koen Casteels (Hoffenheim-ALE) e Silvio Proto (Anderlecht).

Defensores: Toby Alderweireld (Atlético de Madrid-ESP), Daniel Van Buyten (Bayern Munique-ALE), Vincent Kompany (Manchester United-ING), Anthony Vanden Borre (Anderlecht), Jan Vertonghen (Tottenham-ING), Nicolas Lombaerts (Zenit São Petersburgo-RUS), Laurent Ciman (Standard de Liège) e Thomas Vermaelen (Arsenal-ING).

Meias: Axel Witsel (Zenit São Petersburgo-RUS), Marouane Fellaini (Manchester United-ING), Steven Defour (Porto-POR), Moussa Dembélé, Nacer Chadli (Tottenham-ING) e Kevin De Bruyne (Wolfsburg-ALE).

Atacantes: Romelu Lukaku (Everton-ING), Divock Origi (Lille-FRA), Eden Hazard (Chelsea-ING), Kevin Mirallas (Everton-ING), Dries Mertens (Napoli-ITA) e Adnan Januzaj (Manchester United-ING).

Reservas: Sébastien Pocognoli (Hannover 96-ALE), Thorgan Hazard (Zulte Waregem), Michy Batshuayi, Jelle Van Damme(Standard de Liège), Guillaume Gillet (Anderlecht), Radja Naingollan (Roma-ITA).