quarta-feira, 28 de maio de 2014

Tribuna de Copa – Episódio 3

Favoritos: Espanha
Roja entra forte e melhorada, pronta para reconquistar os críticos. (Getty/Tribuna do Cisco)
Atual campeã Mundial, atual bicampeã europeia, o time a ser batido, eis Vicente Del Bosque e seus comandados. É verdade que o time envelheceu, mas novas descobertas fizeram com que o time continuasse bastante competitivo e siga muito favorito ao título. A Espanha não foi bem em sua primeira aventura em terras brasileiras, apesar do vice na Copa das Confederações, a Fúria jogou mal e foi superada pela Itália na semifinal (mesmo se classificando) e foi humilhada pelo Brasil na grande final, é por essas e outras que a desconfiança foi criada, mas Del Bosque segue firme em busca do bi.


O time começa bem na defesa, no auge de sua forma, pelo menos algumas peças chegam apresentando seu melhor futebol. Casillas deu a volta por cima no Real Madrid e encerrou a temporada europeia conquistando a Liga dos Campeões, erguendo a “Orelhuda” pela terceira vez, dessa vez ainda mais experiente. De Gea e Reina completam a lista, talvez Valdés fosse o ideal, mas o ex-goleiro do Barcelona sofreu grave lesão e está fora daquela que seria sua última Copa do Mundo, Reina é aquele goleiro de fases e De Gea é o futuro do futebol espanhol, é um nome que me agrada!

Os laterais são jovens, mas excelentes nomes que darão velocidade, Carvajal e Alba são os titulares, com Azpilicueta fazendo a função como um coringa, jogando pela direita e pela esquerda graças a Mourinho. Juanfran deve receber a chance de disputar o Mundial após uma temporada fantástica, participou muito bem na conquista de La Liga pelo Atlético, ele conseguiu superar até suas limitações. Puyol se aposentou, com isso, a zaga da Roja ficou ainda melhor, temos gigantes Piqué e Sergio Ramos farão o que pode-se chamar da melhor zaga do Copa, Ramos é aquele jogador raçudo que chama a responsabilidade, já Piqué é o jogador de muita técnica, que além de zagueiro é o cara que pode subir ao ataque e salvar o seu time de derrotas ou até mesmo arrancar vitórias simples. Javi Martínez e Raul Albiol devem completar a lista, dois bons jogadores, principalmente o primeiro.

Del Bosque quer ampliar seu currículo
 que o tornou lenda. (Wikipedia)
O meio-campo é também o melhor dentre as 32 seleções da Copa, talvez a Alemanha se equipare, Sergio Busquets, Xavi Hernandez, Andres Iniesta, Cesc Fabregas, David Silva, Xabi Alonso, Juan Mata e Santi Cazorla são os nomes de maior experiência, dá para duvidar do futebol de algum desses? De jeito nenhum! Além dos bons nomes, ainda se unirão as apostas, como, por exemplo, o queridinho do momento, Koke Resurrección, o craque do Atlético de Madrid é apontado como o sucessor de Xavi, embora eu o veja como um meia mais avançado, acredito que ele superará as expectativas. Thiago Alcântara poderia somar esse meio campo, mas as lesões atrapalham o hispano-italiano-brasileiro e ele ainda não conseguiu se firmar no futebol, o meia Isco não rendeu no Real Madrid e acabou sendo preterido na convocação.

O ataque espanhol não vem muito bem, Villa deixou de ser aquele matador que levou a Fúria ao seu primeiro título de Copa do Mundo, mas a presença dele é fundamental e ele segue na lista de Del Bosque, se os demais não funcionarem, Villa é o nome certo para brilhar no ataque. Se pensarmos e analisarmos os nomes de ataque, não há duvidas, Diego Costa é o cara que pode levar a Espanha a glórias inimagináveis, como o bi-Mundial ou o tetra-europeu, o grande problema é que Costa convive com várias lesões e chega muito desgastado para o Mundial, ele foi o destaque na campanha do Atlético de Madrid e pode até mesmo perder a Copa, embora eu acredite que ele fará de tudo para chegar pelo menos 80% para a disputa, ele deve jogar.

O reserva imediato seria Alvaro Negredo, que viveu altos e baixos na temporada, apesar disso, ele é um grande atacante, o terceiro nome, perdendo apenas para Costa e Villa. Os Fernandos Llorente e Torres são opções mais duvidosas, o primeiro até que participou bem da campanha da Juventus, mas Torres é quase carta fora do baralho, ele nunca mais recuperou seu bom futebol, parece mais um poste travestido de jogador de futebol, uma pena, Torres era um dos grandes nomes na geração espanhola. Pedro Rodriguez completa a lista, podendo fazer a função de Villa ou até mesmo um falso 9, Pedrito é um bom jogador, muito disciplinado e rápido.

A Espanha está no grupo B, um grupo para lá de difícil, mas complicado até mesmo que as diversidades que a Fúria encontrou na África do Sul, começando pela partida de estreia, onde ela reeditará a final da última Copa contra a Holanda, depois encarará o Chile e não deverá ter dificuldades para despachar a Austrália para casa. Apesar de ser difícil, a Espanha não deverá ter problemas para ser campeã de grupo, fugindo do possível encontro contra o Brasil nas oitavas de final. A Espanha chega mordida e motivada para a Copa do Mundo, os jogadores estão loucos para tirar essa desconfiança após a perda da Copa das Confederações e farão de tudo para calar a torcida brasileira e chegar até o bi-campeonato, será bastante complicado eliminar a Espanha e não deverá haver um novo 3 a 0.
Diego Costa e Koke formam uma nova Espanha, a Espanha em busca do bi. (Tribuna do Cisco)

Confira a primeira lista com 30 atletas convocados por Vicente Del Bosque:

Goleiros: Iker Casillas (Real Madrid), Pepe Reina (Napoli/ITA) e David de Gea (Manchester United/ING)

Defensores: Dani Carvajal, Sergio Ramos (ambos do Real Madrid), Gerard Pique, Jordi Alba (ambos do Barcelona), Cesar Azplicueta (Chelsea/ING), Juanfran (Atlético de Madri), Javi Martinez (Bayern de Munique/ALE), Raul Albiol (Napoli/ITA) e Alberto Moreno (Sevilla)

Meio-campistas: Sergio Busquets, Xavi Hernandez, Andres Iniesta, Cesc Fabregas (todos do Barcelona), Xabi Alonso (Real Madrid), Ander Iturraspe (Athletic Bilbao), David Silva (Manchester City/ING), Santi Cazorla (Arsenal/ING), Koke (Atletico de Madri), Tiago Alcantara (Bayern de Munique/ALE) e Juan Mata (Manchester United/ING)

Atacantes: Diego Costa, David Villa (ambos do Atlético de Madri), Alvaro Negredo, Jesus Navas (ambos do Manchester City/ING), Pedro Rodriguez (Barcelona), Fernando Llorente (Juventus/ITA) e Fernando Torres (Chelsea/ING)