domingo, 11 de maio de 2014

Dia Comum

A Fórmula 1 chegou a Europa pela primeira vez em 2014 e não trouxe nenhuma grande novidade, a Mercedes continuou sua jornada rumo ao título com direito a mais uma dobradinha, enfim Lewis Hamilton conseguiu roubar a primeira colocação de Nico Rosberg, lembrando que o britânico dominou todo o fim de semana, pois é, virou rotina. Correndo em casa, Fernando Alonso não conseguiu repetir a boa colocação do GP da China e não alegrou seus fãs com um pódio. Felipe Massa errou na disputa pela super pole, acabou errando com sua equipe na corrida, mais uma vez, mostrou um pouco da mesma incompetência das últimas provas, vamos à corrida!
Rosberg e Hamilton disputam um Mundial à parte. (Reuters/Tribuna do Cisco)

A largada não teve muitas novidades e arrancadas surpreendentes, Hamilton e Rosberg arrancaram de forma que nenhuma outra equipe conseguiu chegar perto, a dupla da Mercedes parece estar disputando uma competição à parte. A única grande ultrapassagem foi de Bottas para cima de Ricciardo, contudo, ficou claro que o australiano é melhor e já se entendeu com sua RBR, recuperando a posição mais tarde. Felipe Massa largou bem, se mantendo firme em busca de recuperação, fato recorrente na temporada do brasileiro, o pior é que ele via seu “companheiro” Bottas largar muito bem, chegando a terceira colocação.

A primeira parada fez pouca coisa da corrida se modificar, a verdade é que foi a prova mais comum e mais sem sal do ano, a Europa não trouxe nenhuma mudança para as equipes, com uma Mercedes engolindo todas as demais. Atual tetracampeão, Vettel ainda não conseguiu fazer uma boa corrida, quer dizer, ele começou mal em Valência, mas após a primeira ida aos boxes, o alemão voltou falando outra língua nas pistas, buscando de forma obsessiva recuperar o que lhe foi tirado devido a mudanças nas regras, o máximo que ele conseguiu foi a quarta colocação, já evidencia uma melhora de Sebastian.

Quem estava bem na prova era Kimi Raikkonen, o finlandês conseguiu fazer boa ultrapassagem para cima de Grosjean, a ousadia e um pouco de euforia fizeram com que o piloto campeão mundial em 2007 optar por não fazer a terceira parada, acabando com seus pneus, fazendo ele não conseguir segurar o veloz e excelente Fernando Alonso, ficando com a sexta colocação. Fernando Alonso, que havia conquistado seu primeiro pódio em 2014 na China, terminou na quinta colocação, mas protagonizou a melhor coisa do GP da Europa, uma super disputa com Kimi Raikkonen pela quinta colocação, o espanhol levou a melhor para a alegria dos espanhóis presentes, o duelo dos rivais no Mundial de 2005 me fez sentir uma nostalgia semi-igual, foi épico!

Voltando para o presente, ainda tivemos um duelo de Vettel com Bottas pela quarta colocação, o alemão levou a melhor e conseguiu ficar a uma posição do pódio, foi uma prova convincente do tetracampeão. Nas duas últimas voltas, Hamilton e Rosberg estavam tão a frente que eles ultrapassaram Kimi Raikkonen, o SÉTIMO colocado da prova, isso, a Mercedes está disputando um campeonato de outro planeta. Seguindo na última volta, Rosberg encostou de vez em Lewis, mas não teve tempo nem carro para ultrapassar o inglês, que chegou a quarta vitória consecutiva no Mundial em cinco disputados, assumindo de vez a ponta do Campeonato.
Dobradinha na bandeirada e pódio de jovens pilotos. (Tribuna do Cisco)
Felipe Massa ficou apenas em décimo terceiro, o piloto optou por fazer 3 pit stops, perdendo tempo e vendo sua equipe parabenizar Bottas, o fim de semana foi horrível para Felipe. A briga de Hamilton e Rosberg se acirra em um dos melhores momentos do Mundial, a fase européia, daqui a duas semanas a Fórmula 1 desembarca em Mônaco, a mítica prova do Principado deverá mostrar se Hamilton vai deslanchar ou se Rosberg segue na briga pelo título, os demais fazem figuração.
Grande abraço!

Resultado final do Grande Prêmio da Europa:
1) Lewis Hamilton (ING/Mercedes), com 1h41m05s155
2) Nico Rosberg (ALE/Mercedes) +0s636
3) Daniel Ricciardo (AUS/RBR-Renault) +49s014
4) Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) +1m16s702
5) Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes) +1m19s293
6) Fernando Alonso (ESP/Ferrari) +1m27s743
7) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) +1 volta
8) Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) +1 volta
9) Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes) +1 volta
10) Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) +1 volta
11) Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) +1 volta
12) Kevin Magnussen (DIN/McLaren-Mercedes) +1 volta
13) Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes) +1 volta
14) Daniil Kvyat (RUS/STR-Renault) +1 volta
15) Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Renault) +1 volta
16) Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) +1 volta
17) Adrian Sutil (ALE/Sauber-Ferrari) +1 volta
18) Jules Bianchi (FRA/Marussia-Ferrari) +2 voltas
19) Max Chilton (ING/Marussia-Ferrari) +2 voltas
20) Marcus Ericsson (SUE/Caterham-Renault) +2 voltas

Não completaram:
Kamui Kobayashi (JAP/Caterham-Renault) com 34 voltas
Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Renault) com 24 voltas

Mundial de Pilotos:
1. Lewis Hamilton: 100 pontos
2. Nico Rosberg: 97
3. Fernando Alonso: 49
4. Sebastian Vettel: 45
5. Daniel Ricciardo: 39
6. Nico Hulkenberg: 37
7. Valtteri Bottas: 34
8. Jenson Button: 23
9. Kevin Magnussen: 20
10. Sergio Pérez: 20
11. Kimi Raikkonen: 17
12. Felipe Massa: 12
13. Romain Grosjean: 4
14. Jean-Eric Vergne: 4
15. Daniil Kyvat: 4

Mundial de Construtores:
1. Mercedes: 197 pontos
2. RBR/Renault: 84
3. Ferrari: 66
4. Force India/Mercedes: 57
5. Williams/Mercedes: 46
6. McLaren/Mercedes: 43
6. STR/Renault: 8
7. Lotus/Renault: 4

Dia 24 de maio, os olhos do mundo se voltam para Lisboa, o Estádio da Luz será palco da grande decisão da UEFA Champions League. Real Madrid x Atlético de Madrid, respiramos a final da Liga dos Campeões, siga conosco, Esporte Entre Amigos!