sábado, 8 de março de 2014

Tudo e todos contra Vettel?

As vésperas do Grande Prêmio da Austrália, em Melbourne, e do início da temporada 2014, as escuderias preparam seus carros e pilotos nos testes finais, os famosos últimos reparos. Em 2014, a Fórmula 1 terá novas regras, mudanças que mudarão drasticamente tudo o que aconteceu nas últimas temporadas, será que o reinado de Sebastian Vettel acabará? Será que Fernando Alonso, Kimi Raikkonen ou Lewis Hamilton voltarão a sentir o saboroso sabor da glória? A história começa a ser escrita em 16 de março.
Os motores vão roncar para a nova temporada. (Tribuna do Cisco)

Uma das primeiras grandes mudanças foi à diminuição do limite de consumo, até então, se gastava até 220 litros, com a nova regra, o limite agora é de 120, é mais um passo para uma Fórmula 1 bem menos poluente. Também foram reduzidos os cilindros dos motores, antigamente, chegou até ser de 12, para 2014, o limite é apenas 6, exigindo a redução da capacidade de 2400, para 1600 centímetros cúbicos, drástico!

Sinceramente, até aí, tudo ok! A F1 segue mantendo um bom caminho para diminuir os gastos, o consumo e a poluição exagerada, todavia, a última mudança é um tanto quanto inusitada, esquisita e desleal. O fato é que a última prova da temporada, o Grande Prêmio dos Emirados Árabes, em Yas Marina, valerá o dobro da pontuação, ou seja, grandes reviravoltas podem ocorrer, ou é claro, Vettel pode abrir uma vantagem muito, mais muito maior.

Contudo, levando para a questão das equipes, pilotos e pistas, a temporada deverá ser de arrepiar. A Rússia vai estrear, o Grande Prêmio de Sochi ocorrerá em 12 de outubro, além disso, os EAU voltarão a ser a prova que fechará o ano, assim como ocorreu em 2009 e 2010, sendo assim, o Brasil será a penúltima prova. As cadeiras se mexeram bastante para a temporada, por isso, preparei um pequeno guia com o que de melhor cada escuderia tem para oferecer, confira!

Vettel e Ricciardo vão tentar manter a
força da RBR (CBN Foz)
RBR: A Red Bull tem toda a técnica e confiança do seu grande piloto, Sebastian Vettel vive seu auge e tem motivos de sobras para quebrar mais recordes em 2014. É óbvio dizer que o sucesso da equipe se resume a Sebastian, é só obsevar o que foi a temporada passada, Webber penou, enquanto o alemão sobrava nas pistas, não deu chances para ninguém, foi fácil. Todavia, Mark Webber disse adeus, o australiano se aposentou em, talvez seu melhor momento nas pistas, optou por pendurar o capacete, quem herdou sua vaga foi seu compatriota, o ex-Toro Rosso Daniel Ricciardo. O garoto não terá vida fácil, pressão semelhante a que Sergio Pérez sofreu na McLaren no ano passado, entretanto, o casamento entre Ricciardo e RBR tem tudo para dar certo. Nos testes para 2014, a RBR não tem vivido bons momentos, a escuderia precisará se adaptar as novas regras, isso pode afetar o desempenho de seus pilotos, podendo assim, encerrar uma longa hegemonia.

Dois campeões para recolocar a Ferrari no topo. (Divulgação)
Ferrari: A gigante realmente quer voltar ao topo, a Ferrari dispensou Felipe Massa e trouxe um piloto que, sem dúvidas, colocará muita pressão para cima de Fernando Alonso, é notável que Kimi Raikkonen deu a volta por cima, por isso, os italianos terão uma briga muito boa, pelo menos é o que espero com dois pilotos campeões e muito capacitados. Ainda não se sabe se Fernando e Kimi irão se entender, o fato é que a equipe deu uma resposta para lá de grosseira pra o espanhol, quem for melhor, provavelmente terá mais “privilégios” no ano que vem. Na pré-temporada, a Ferrari também não foi tão bem, o ano também deverá ser complicado, mas, com mudanças bruscas nas regras, quem não apostaria em Kimi Raikkonen e sua reviravolta nas últimas provas.

Rosberg e Hamilton podem
surpreender na temporada. (F1.com)
Mercedes: Arrasadora nos testes, a escuderia de Ross Brawn promete para o ano de 2014, Lewis Hamilton tem um bom carro e muito talento para voltar ao topo do automobilismo, sem falar que o britânico é um piloto muito decisivo, é aquele cara de grupo, que também ajudará muito sua equipe. Se Hamilton não conseguir render, seu companheiro, Nico Rosberg deve também aparecer com muito mais destaque na temporada, o alemão já deu amostras que terá uma grande carreira e, porque não colocá-lo como um rival de Vettel em um futuro próximo. Seria zebra apostar na Mercedes? Não creio, em anos de transição, a equipe já mostrou que é capaz de surpreender o mundo, vale lembrar que em 2009, Jenson Button era piloto da então Brawn GP, e não deu menor chances para seus adversários, assim, conquistando o título mundial.

McLaren não vem em boa fase,
tempos melhores em 2014. (Divulgação)
McLaren: Se existiu alguma grande equipe que se deu muito mal em 2013, essa foi a McLaren, os britânicos tiveram uma temporada catastrófica, resultando na demissão do jovem mexicano Sergio Pérez. Apesar da má fase, a escuderia segue apostando fielmente no ex-campeão Jenson Button. Acredito que a equipe faz certo em tentar se reinventar, começado de baixo para enfim, reviver tempos de glórias, a equipe que fez tanto sucesso com Ayrton Senna, conquistou seu último título em 2008, todos nós brasileiros lembramos como Felipe Massa acabou perdendo o título na última curva, foi triste! O companheiro de Button será o jovem dinamarquês Kevin Magnussen, óbvio que muita pressão será colocada, talvez essas mudanças recoloquem a McLaren onde ela realmente mereça estar.

Toda de branco, a Williams apostou em Massa. (Getty)
Williams: Os britânicos há tempos que não fazem uma grande temporada, embora grandes pilotos tenham passado por ela, o mais triste é que Ayrton provavelmente venceria a maldita temporada de 1994, infelizmente, os tempos são outros. A Williams manteve Valteri Bottas como o segundo piloto e trouxe dois brasileiros para compor a equipe, o primeiro é Felipe Nars, que vem para ser o piloto reserva, o menino de 21 anos é grande aposta para o futuro. Como piloto número um e que gerou e ainda está gerando muitas expectativas, eis Felipe Massa, o brasileiro foi dispensado pela Ferrari e recomeçará do zero para voltar a brigar por posições no topo do automobilismo.

O ano é muito especial, pois há 20 anos, Ayrton Senna nos dava adeus ao sofrer um acidente em Ímola, com um brasileiro no volante, a Williams pode viver dias bem melhores no ano de 2014. Felipe chegou como um piloto de ponta, tenho certeza que essa mudança fará muito bem para o brasileiro, a prova disso foram os grandes resultados nos testes. Muitos já dizem que não será surpresa se Felipe, de fato brigar pelo título, porém, ainda estou com o pé atrás, temos que pensar com bastante calma e torcer para que Massa volte a fazer grandes corridas, volte a completar as provas e que não seja punido por bobagens. Contudo, a mudança foi excelente para Felipe e todos os brasileiros fãs de Fórmula 1.


(F1.com)
Lotus: Na Lotus, as ambições diminuíram bastante, isso porque a vida não será nada fácil sem Kimi Raikkonen, a equipe não tinha condições de contratar um piloto tão renomado como o finlandês. Por isso, Romain Grosjean virou piloto número um e Pastor Maldonado deixou a Williams e chega para fazer dupla com o francês, uma boa dupla que pode garantir bons pontos para mais uma escuderia britânica.

(Sutton Images)
Force India: Planejando fazer melhor do que nos últimos anos, a Force India apostou em um piloto que prometia bastante, mas um ano horrível na McLaren fez com que Sergio Pérez fosse demitido e deixasse a gigante equipe pelas portas dos fundos. Pérez formará dupla com Nico Hülkenberg, dois bons pilotos que podem ajudar e muito a Force India a conquistar pontos e elevar o patamar da escuderia.

(AUS Motive)
Toro Rosso: Trampolim para a RBR, a Toro Rosso perdeu seu grande piloto, Daniel Ricciardo alçou voo para a escuderia do tetracampeão e deixou uma vaga para um substituto nem tão renomado. Por isso, a equipe promoveu Jean-Éric Vergne a primeiro piloto e aposta em um garoto de apenas 19 anos, o russo Daniel Kvyat. Óbvio que é impossível que a “reserva” da RBR faça uma temporada impressionante, mas seus pilotos podem se destacar a ponto de alcançar uma boa equipe.

(Divugação)
Caterham: Para tentar conseguir pontuar em 2014, a Caterham apostou em um velho conhecido da F1, o japonês Kamui Kobayashi. Ele que já conquistou até pódio na carreira estava um pouco desaparecido na Fórmula 1, só precisava de uma equipe que tivesse um projeto para que ele voltasse, apesar disso, eu aposto em uma temporada bem mediana para o japonês. Seu parceiro é o jovem Marcus Ericsson, estreante na F1.

(Correio)
Sauber: A Sauber é uma equipe pequena e, não tendo grandes ambições, a equipe deverá revelar pilotos, os escolhidos são o bom alemão Adrian Sutil e o mexicano Esteban Gutierrez, pilotos que podem dar trabalho, mas não devem ir muito longe em 2014.




(F1 Fanatic)

Marussia: Sem dúvidas, é a menor equipe dentre todas na temporada, a Marussia fará figuração e deve brigar para não ficar em último, também brigará para queimar minha língua, é claro. Os pilotos não são muito conhecidos, o inglês Max Chilton e o francês Jules Bianchi.





A temporada realmente promete no quesito emoção, apesar das regras bizarras, a RBR terá muita companhia neste ano, será que Sebastian Vettel conseguirá se manter tranquilamente no topo? O tempo responderá, contudo, se fosse para apostar em alguém, eu apostaria e aposto em Vettel como campeão e na RBR como campeã entre as escuderias.

Palpites:

Piloto – Nico Rosberg

Escuderia – Mercedes

Quem pode surpreender: 

Piloto - Daniel Ricciardo

Escuderia - RBR