domingo, 16 de março de 2014

Nico e mais ninguém

A temporada começou com tudo e a Mercedes provou ter o melhor carro para o ano de 2014, gerando boa vantagem para Nico Rosberg, que foi a grande revelação do ano passado. O Grande Prêmio da Austrália foi excelente, começando com boa largada para o próprio alemão da Mercedes, que ultrapassou seu companheiro Lewis Hamilton e logo tomou a ponta. Felipe Massa, agora na Williams, tem um ótimo carro, mas foi castigado graças a um erro absurdo de Kobayashi, na primeira curva, o japonês não freou e sobrou para o brasileiro, foi o fim de prova para os dois. Felipe até pediu punição para o japonês, mas a FIA ainda não anunciou qualquer tipo de suspensão.
Rosberg domina a prova e mantém hegemonia alemã. (AFP)


A corrida seguiu com Rosberg dominando a prova, com Daniel Ricciardo sem segundo, deixando Hamilton para trás logo na primeira curva. Apesar do bom carro, Hamilton não repetiu a boa atuação do sábado, onde conseguiu a pole position, o britânico foi para os boxes por conta de problemas e mal saiu encontrando problemas ainda maiores, o fato é que a equipe falhou na hora das trocas, deixando escapar uma peça, culminando no fim de GP para Lewis, um erro para lá de amador. Com Hamilton fora na quarta volta, a Mercedes apostou todas as suas fichas em Rosberg, o outro alemão, o tetracampeão Sebastian Vettel vive uma crise sem fim com seu carro, a RBR ainda não se acertou, por isso, ele deixou a prova pouco depois de Hamilton, começando a temporada muito diferente do que terminou.

Felipe Massa deu azar e
Vettel vive crise com sua RBR. (Tribuna do Cisco)
Quem mandava muito bem era a McLaren, o estreante Kevin Magnussen já era terceiro colocado, enquanto Button vinha logo atrás na quarta colocação, parece que a pior temporada da história para a escuderia já ficou para trás. Com o motor Mercedes, a Williams perdeu Felipe Massa, mas o segundo piloto, Valtteri Bottas, fez uma prova excelente, superando altos e baixos, conquistando o sexto lugar, ficando a frente de nomes como Kimi Raikkonen e todas as estrelas que abandonaram. A corrida foi impressionante no quesito abandono, começou com 22 pilotos e terminou com apenas 14, foi visível que a maioria das escuderias ainda estão em fase de testes, fazia tempo que uma corrida não terminava assim.

Assim como nos últimos anos, a Ferrari teve um desempenho bem comum, um Alonso acima da média, como sempre, terminou em quarto lugar, já Kimi Raikkonen, ficou apenas com a sétima posição, porém, os dois ex-campeões somaram pontos, o que já foi alguma coisa para uma equipe que vive uma crise desde 2009. A corrida se mantinha do mesmo jeito, sem nenhum grande duelo, bem tranquila, tirando os problemas de motores, por isso, assim terminou: Nico Rosberg fechando uma excelente prova, 29 anos após seu pai conquistar o primeiro Grande Prêmio em solo australiano, foi uma vitória maiúscula, o alemão começou com o pé direito a temporada em que o próprio é muito favorito ao título. Daniel Ricciardo ficou em segundo, subiu ao pódio e comemorou muito o resultado, o problema foi que a FIA descobriu irregularidades em seu fluxo de combustível, desclassificando a corrida do australiano, ruim para Ricciardo, pior ainda para a RBR.

Com a eliminação de Ricciardo, a McLaren colocou dobradinha no pódio, o estreante Magnussen em uma corrida espetacular, terminando em segundo, e Jenson Button voltando ao pódio e terminando na terceira colocação, o ano promete uma grande disputa de ingleses, Mercedes e McLaren. A primeira prova da temporada serviu para cair a ficha de algumas equipes, a Mercedes é muito favorita, mas não pode falhar em momentos de pit stop, como hoje prejudicou Lewis Hamilton. A McLaren pode voltar a disputar títulos, precisará acertar os mínimos detalhes para que Button e Magnussen tenham uma temporada tranquila. RBR deve penar em 2014, o carro é muito, mais muito ruim, Vettel e Ricciardo terão que sobressair. Por último, Felipe Massa e Valtteri Bottas tem um bom carro, a temporada pode ser boa, resta não fraquejar e não dar o azar que Massa deu hoje em Melbourne.

A surpresa Magnussen e o lamentável vacilo de Ricciardo. (Tribuna do Cisco)

A segunda corrida da temporada acontece em 30 de março, daqui a duas semanas, o Grande Prêmio da Malásia, em Sepang. Equipes e pilotos vão ter que dar duro para não vermos muitos pilotos não completarem a prova, tarefa difícil para apenas duas semanas de especo de tempo. Grande abraço!

Confira o resultado do GP da Austrália:

1. Nico Rosberg (ALE/Mercedes): 1h32m58s710
2. Kevin Magnussen (DIN/McLaren-Mercedes): +26s777
3. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes): +30s027
4. Fernando Alonso (ESP/Ferrari): +35s284
5. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes): +47s639
6. Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes): +50s718
7. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari): +57s675
8. Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Renault): +1m00s441
9. Daniil Kvyat (RUS/STR-Renault): +1m03s585
10. Sergio Perez (MEX/Force India-Mercedes): +1m25s916
11. Adrian Sutil (ALE/Sauber-Ferrari): +1 volta
12. Esteban Gutierrez (MEX/Sauber-Ferrari): +1
13. Max Chilton (ING/Marussia-Ferrari): +2
14. Jules Bianchi (FRA/Marussia-Ferrari): +8

Não completaram:

Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault): 43 voltas
Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Renault): 29
Marcus Ericsson (SUE/Caterham-Renault): 27
Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault): 3
Lewis Hamilton (ING/Mercedes): 2
Kamui Kobayashi (JAP/Caterham-Renault): 0
Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes): 0
Daniel Ricciardo (AUS/RBR-Renault): desclassificado

Mundial de Pilotos:

1.  Nico Rosberg:  25 pontos
2.  Kevin Magnussen: 18
3.  Jenson Button: 15
4.  Fernando Alonso: 12
5.  Valtteri Bottas: 10
6.  Nico Hulkenberg: 8
7.  Kimi Raikkonen: 6
8.  Jean-Eric Vergne: 4
9.  Daniil Kvyat: 2
10. Sergio Pérez: 1

Mundial de Construtores:

1.  McLaren/Mercedes: 33 pontos
2.  Mercedes: 25
3.  Ferrari: 18
4.  Williams/Mercedes: 10
5.  Force India/Mercedes: 8
6.  STR/Renault: 6