sexta-feira, 21 de março de 2014

Brasil na América – 4° Rodada

Semana razoável para o Brasil, onde tivemos uma sofrida vitória do Botafogo, a luta do Grêmio em um jogo difícil em Rosário, um Furacão voando na competição e a iminente eliminação de Flamengo e Cruzeiro, os atuais campeões nacionais, confira!
O Atlético-PR é o melhor dos brasileiros no torneio. (Tribuna do Cisco)

Ferreyra marcou e o Fogão venceu. (O Globo)
Botafogo 1 x 0 Independiente Del Valle-EQU: Após ser derrotado fora de casa em um jogo para lá de chato, o Botafogo entrou em campo muito pressionado no Maracanã. A missão, vencer o Independiente Del Valle para confirmar a liderança do grupo no atual momento, pareceria que seria mais tranquilo, a verdade é que foi muito complicado.

O fato é que o Fogão matou o jogo logo aos 2 minutos de primeiro tempo, bola cruzada na área e Ferreyra cabeceou muito bem para o gol, era o gol que o time precisava para esbanjar confiança. O jogo se mostrou muito difícil, os equatorianos cresciam a cada minuto e, nem as duas bolas que Jorge Wagner acertou o travessão deram resultado.

Eduardo Húngaro tentou animar o grupo e as entradas de Bolatti, Júnior César e Cidinho até fizeram com que o time melhorasse, mas a pressão do Independiente era impressionante, o time realmente tem seus valores e promete brigar por uma das vagas nas oitavas de final. Com mais uma vitória dentro de casa, o Botafogo lidera o grupo 2 com 7 pontos, 3 a mais que o Independiente Del Valle, unión Española receberá o San Lorenzo e, quem vencer, encosta no Fogão.

Para o Botafogo, a Libertadores retorna só em abril, no dia 02, para ser mais preciso. Na ocasião, o time receberá o fraco time do unión Española, é a chance que o time carioca tem para praticamente selar sua classificação as oitavas, para quem duvidou, a verdade é que o Botafogo já se mostra um bom candidato no torneio, porém, precisará dos reforços para a sequência da competição.

Ficha Técnica:

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 18 de março de 2014 (Terça-feira)

Horário: 22h(de Brasília)

Árbitro: Darío Ubriaco (Uruguai)

Assistentes: Carlos Pastorino (Uruguai) e Gabriel Popovits (Uruguai)

Cartões Amarelos: Ferreyra, Gabriel, Jorge Wagner(Botafogo); Henry León, Nuñez(Independiente)

Gols:

Botafogo: Ferreyra, aos dois minutos do primeiro tempo

Botafogo: Jéfferson, Lucas(Junior Cesar), Dória, Dankler e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel(Bolatti), Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson(Cidinho) e Tanque Ferreyra
Técnico: Eduardo Húngaro

Independiente Del Valle: Azcona, Núñez, Lamas(Julio Angulo), Fernando León, Pineida, Rizzoto, Henry León(Orejuela), González, Guerrero(Solis), Sornoza e Angulo
Técnico: Pablo Repetto

Ronaldinho perdeu um e
marcou outro de pênalti. (Gazeta Press)
Atlético Mineiro 1 x 1 Nacional-PAR: Mesmo sem convencer na competição, o Atlético Mineiro recebeu o Nacional do Paraguai com expectativa de apresentar um espetáculo para sua torcida no consagrado Horto. Com o empate fora de casa, o time tinha tudo para vencer o rival e praticamente selar sua classificação as oitavas de final.

A verdade é que o jogo foi bem mais complicado, primeiro, porque o time se mostrou muito nervoso, a prova disso foi o pênalti que Ronaldinho perdeu logo no início da partida, óbvio que o mérito tem que ir para o goleiro Don, mas um jogador como Ronaldinho não pode desperdiçar chances como essa. A resposta do camisa 10 veio por volta dos 20 minutos de primeiro tempo, boa falta cobrada e toque de mão da defesa paraguaia, resultando em novo pênalti, dessa vez, o R10 não decepcionou.

O jogo seguiu bem morno, o Galo ainda busca uma melhor forma para voltar a jogar bem, por isso, Paulo Autuori segue testando alguns jogadores, ontem, por exemplo, ele colocou Berola e Guilherme para auxiliar Jô e Tardelli no ataque, mas a dupla não funcionou e a ousadia acabou prejudicando a equipe. Os paraguaios buscaram o empate, mas só conseguiram graças a uma inusitada bola parada, uma bela falta cobrada por Riveros, aos 36 minutos da primeira etapa.

O segundo tempo foi bastante complicado para o Atlético, o time não conseguiu empurrar para o gol e terminou por ceder o empate para os paraguaios, assim como aconteceu na terceira rodada. O resultado fez com que o clube terminasse a rodada ainda líder do grupo 4, com 8 pontos, 3 a mais que o segundo colocado, o Nacional. O grupo é bem tranquilo e a vaga está muito bem encaminhada, na 5° rodada, o Galo vai a Bogotá enfrentar o Santa Fé, um jogo importantíssimo que pode colocar o time na próxima fase.

Ficha Técnica:

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Data: 19 de março de 2014, quarta-feira

Horário: 19h45 (de Brasília)

Árbitro: Omar Ponce (EQU)

Assistentes: Carlos Herrera e Luis Vera (ambos do Equador)

Cartões amarelos: Jô, Leonardo Silva (Atlético-MG); Melgarejo (Nacional);

Gols:

Atlético-MG: Ronaldinho, aos 19 minutos do primeiro tempo

Nacional-PAR: Riveros, aos 36 minutos do primeiro tempo

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Otamendi e Dátolo; Pierre (Guilherme), Josué (Leandro Donizete), Ronaldinho e Tardelli; Fernandinho (Neto Berola) e Jô
Técnico: Paulo Autuori

Nacional: Iganacio Don; Coronel, Balbuena, Cáceres e Mendoza; Riveros, Torales, Orué e Melgarejo (Martinez); Benitez (Piris) e Bareiro (Julio Santa Cruz)
Técnico: Gustavo Morínigo

Rhodolfo empata jogo sofrido em Rosário. (EFE)
Newell’s Old Boys-ARG 1 x 1 Grêmio: Após o fantástico confronto da semana passada, argentinos e brasileiros voltaram a se enfrentar, dessa vez, em Rosário, tudo bem a favor do time do Newell’s. Todavia, vimos o equilíbrio do primeiro jogo reinar no segundo, confesso que estou muito impressionado com o trabalho de Enderson Moreira a frente do time gaúcho, para mim, não será surpresa se esse Grêmio chegar mais longe na competição do que os outros brasileiros, é o time copeiro, é quem joga com mais raça, é o time do momento.

Os gols não vieram na primeira etapa, parecia que teríamos mais um 0 a 0, porém, nos últimos 15 minutos, a partida esquentou! Primeiro, Marcelo Grohe, o goleiro que fazia uma partida perfeita, acabou falhando e aceitando o chute de Maxi Rodríguez, era uma bola muito defensável. Os gremistas já estavam cabisbaixos, mas hora nenhuma desistiram de buscar o empate, foram recompensados de maneira espetacular, aos 46 minutos do segundo tempo, bola lançada na área e cabeçada certeira de Rhodolfo, foi o empate no que com certeza foi o melhor jogo da rodada.

O Grêmio lidera o grupo 6 com 8 pontos, um desempenho formidável para o time que está no grupo da morte, o Atlético Nacional tem 7 e é vice-líder, o Newell’s está em terceiro com 5 e vai ter que correr atrás. Na próxima rodada, o Grêmio viaja a Medellín, em mais um confronto dificílimo contra os colombianos.

Ficha Técnica:

Local: Estádio Coloso del Parque, em Rosário (Argentina)

Data: 19 de março de 2014, quarta-feira

Horário: 22 horas (de Brasília)

Árbitro: Carlos Vera (Equador)

Assistentes: Christian Lescano e Byron Romero (ambos equatorianos)

Gols:

Newell’s Old Boys-ARG: Maxi Rodríguez, aos 33 minutos do segundo tempo

Grêmio: Rhodolfo, aos 46 minutos do segundo tempo

Newell’s Old Boys: Guzmán; Cáceres, López, Heinze e Casco; Villalba, Bernardi (Castro) e Banega (Orzán); Figueroa, Ponce (Trezeguet) e Maxi Rodríguez
Técnico: Alfredo Berti

Grêmio: Marcelo Grohe; Pará (Everaldo), Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho (Alán Ruiz), Ramiro, Riveros e Dudu; Luan e Barcos
Técnico: Enderson Moreira

Fla sofre em La Paz. (Reuters)
Bolívar-BOL 1 x 0 Flamengo: Depois de tropeçar dentro do Maracanã, o Flamengo tinha uma missão quase impossível em uma cidade com 3600 metros de altitude, sem falar que o Bolívar estava muito mordido após o jogo da terceira rodada, a vida do Flamengo não está fácil no grupo 7.

Para piorar a situação do Rubro Negro, o zagueiro Samir protagonizou a lambança da rodada, escorregando em plena grande área, perdendo a bola e sendo obrigado a cometer o pênalti, era a chance que todo time pediu aos deuses do futebol. Resultado: pênalti para o Bolívar, o ex-corintiano Arce cobrou com força e abriu o placar para o time de La Paz.

O Flamengo não conseguiu entrar no jogo, estava perdido, com jogadores cansados e outros fora de sintonia, como foram os casos de Amaral e Carlos Eduardo, é impressionante a falta que Elias faz nesse meio de campo, Amaral e Muralha são limitados e Cáceres não dá conta sozinho, complicadíssima a vida de Jayme e seus comandados no grupo.

A equipe até teve uma pequena chama de esperança quando Mugni e Paulinho entraram em campo, mas o gol não veio e o Flamengo segura a lanterna do grupo 7, a verdade é que mais um vexame está próximo, os cariocas podem ser eliminados já na próxima rodada. O Flamengo tem apenas 4 pontos e segura a lanterna, o líder é o León, com 7 pontos, Emelec é segundo com 6 e o Bolívar tem 5 e é terceiro.

A próxima partida do Mengão é daqui a duas semanas, o time vai ao Equador em uma partida com o sempre carrasco Emelec, o time carioca tem a obrigação de vencer se quiser continuar sonhando com a vaga e evitar novo vexame.

Ficha Técnica:

Local: Estádio Hernando Silles, em La Paz (Bolívia)

Data: 19 de março de 2014 (Quarta-feira)

Horário: 22h(de Brasília)

Árbitro: Mário Díaz de Vivar (Paraguai)

Assistentes: Carlos Cáceres (Paraguai) e Eduardo Cardozo (Paraguai)

Cartões amarelos: Samir, Wallace e Muralha (Flamengo)

Gols:

Bolívar-BOL: Arce, aos 4min do primeiro tempo

Bolívar: Romel Quiñónez, Lorgio Álvarez, Nelson Cabrera e Luis Gutiérrez; Gerardo Yacerotte (Arrascaita), Damir Miranda, Juan Miguel Callejón (Justiniano), José Luis Capdevila, Wálter Flores e William Ferreira; Juan Carlos Arce (Lizio)
Técnico: Xabier Azkargorta

Flamengo: Felipe, Leonardo Moura, Wallace, Samir e André Santos (Alecsandro); Amaral, Muralha, Carlos Eduardo (Lucas Mugni), Gabriel (Paulinho) e Everton; Hernane
Técnico: Jayme de Almeida

Furacão passeia na Taça Libertadores. (Gazeta Press)
Atlético Paranaense 3 x 0 Universitário-PER: Honrando o nome do Brasil na semana passada, o Furacão entrou em campo muito favorito contra o fraquíssimo Universitário do Peru. O time aos poucos vai mostrando que continua bem, o entrosamento está perfeito, seria muito bom para esse time se ainda tivesse Paulo Baier, Éverton e Léo, sem dúvidas, a equipe poderia ambicionar coisas grandes.

Já na primeira etapa, o Furacão tomou o jogo para si e, embalados por sua torcida, o time não tomou conhecimento dos peruanos, abrindo o placar logo aos 9 minutos de jogo, em uma boa jogada do jovem Bruno Mendes, a bola desviou no defensor peruano e entrou no gol, 1 a 0 que deu muita tranqüilidade ao time paranaense. Ángel Portugal viu seu time crescer bastante após o gol, mas o time não conseguia definir em gol, duas chances claras perdidas, na primeira, Douglas Coutinho arrancou pela direita, mas a bola escapou e o gol não saiu.

Na segunda grande chance, Douglas Coutinho não foi fominha e passou para Ederson, o atacante perdeu um gol a lá Deivid e o jogo permaneceu 1 a 0 no fim da primeira etapa. No segundo tempo, o Atlético continuou em cima, mas o time só conseguiu realmente fazer o gol quando Portugal lançou Felipe na partida, tirando Mirabaje e mandando a equipe ao ataque. O segundo gol foi muito bonito, um passe certeiro de Bruno Mendes e uma finalização perfeita de Felipe para o gol, 2 a 0 e vitória mais do que garantida.

O Rubro Negro queria mais! Os atleticanos seguiam a pressionar, mas parecia que ficaria por isso mesmo, até que o goleiro Carvallo quis presentear Éderson, o atacante que precisava de gol para espantar a zica, com isso, o goleiro foi dar um chutão e acabou furando, deixando a bola limpinha para o artilheiro ampliar, garantindo os 3 a 0 e a liderança do grupo 1 para o Furacão.

O Atlético lidera com 9 pontos, está empatadíssimo com o Velez Sarsfield, lembrando que os dois clubes fazem o tira-teima na próxima semana em Curitiba. Se o Furacão vencer os argentinos, selam a classificação e cumprem tabela na sexta rodada, é o jogo do ano para o time do presidente Petraglia.

Ficha Técnica:  

Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba (PR)

Data: 20 de março de 2014, quinta-feira

Horário: 17h30 (de Brasília)

Árbitro: Patricio Polic (Fifa-CHI)

Assistentes: Francisco Mondria e Marcelo Barraza (ambos Fifa-CHI)

Cartões amarelos: Douglas Coutinho, Weverton (Atlético-PR); Vargas, Luna (Universitario)

Gols:

Atlético-PR Bruno Mendes, aos 09 minutos do primeiro tempo; Felipe, aos 16 minutos e Ederson, aos 39 minutos do segundo tempo

Atlético-PR Weverton; Sueliton, Manoel, Cleberson e Natanael; João Paulo, Paulinho Dias e Matías Mirabaje (Felipe); Douglas Coutinho (Fran Mérida), Ederson e Bruno Mendes (Crislan)
Técnico: Miguel Ángel Portugal

Universitário-PER José Carvallo; Diego Chavez, Nestor Duarte, Dalton e Edwin Gomez; Vargas, Antonio González, Christofer Gonzales e Sebatian Luna (Carlos Olascuaga); Cris Martínez (Joaquín Aguirre) Ruidíaz
Técnico: Carlos Silvestri (interino)

Raposa próxima do adeus. (Blog Celino Neto)
Cruzeiro 2 x 2 Defensor-URU: Após ser engolido no Uruguai, o Cruzeiro recebeu o Defensor com a missão de vencer por obrigação, o problema é que esqueceram de avisar os uruguaios, que entraram em campo com aquela raça de quem joga Libertadores precisa ter. Foi, sem dúvidas, o jogo mais pegado da rodada, os dois times estavam pilhados, o jogo, por sinal, foi muito violento. Marcelo Oliveira tirou Marcelo Moreno e começou o jogo com Júlio Baptista de centro avante, até que deu certo, o problema foi que Ricardo Goulart não jogou absolutamente nada na noite de ontem.

O Cruzeiro jogava melhor, mas permitiu que o time do Defensor gostasse da partida, falhando em momentos importantes, apesar disso, Éverton Ribeiro abriu o placar no último lance da primeira etapa, uma falta a lá Andrea Pirlo, fazendo o Mineirão sorrir. O jogo seguia muito pegado, muita violência, muita catimba, do jeito que os uruguaios gostavam, do jeito que o Cruzeiro não estava pronto para jogar. Contudo, Júlio Baptista ampliou com um belíssimo gol, 2 a 0 e jogo na mão.

O problema foi que 3 minutos após o gol de Baptista, Dedé deu moleza e se lançou ao meio de campo, armando boa jogada para o time adversário, a bola ainda desviou no juiz e, chegou aos pés de Felipe Gedoz, o brasileiro que jogou muita bola no primeiro jogo não desperdiçou e diminuiu a vantagem, mostrando que era possível surpreender. Os mineiros seguravam o jogo, detalhe, os dois times tinha somente 10 jogadores, graças as expulsões de Nilton e Malvino, mesmo assim, o time celeste recuou demais, parecia que estava jogando fora de casa, Marcelo Oliveira foi covarde.

O time foi castigado no último lance do jogo, quis o destino que Zeballos empatasse a peleja em um lance chorado, pescando um ponto precioso para o time uruguaio. A situação do Cruzeiro é mais complicada que a do Flamengo, o time tem apenas quatro pontos, lembrando que o time mineiro foi o único que perdeu para o Real Garcilaso, os demais venceram. La U lidera com 9 pontos e, caso vença do Cruzeiro, sela a classificação. O Defensor enfrenta o Garcilaso e pode ficar próximo da classificação se vencer.

Ficha Técnica:

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 20 de março de 2014, quinta-feira

Horário: 22h (de Brasília)

Árbitro: Mauro Vigliano (ARG)

Assistentes: Diego Bonfá e Javier Uziga (ambos da Argentina)

Cartões amarelos: Dagoberto, Bruno Rodrigo (Cruzeiro); Zeballos, Correa (Defensor-URU)

Cartões vermelhos: Nilton (Cruzeiro); Malvino (Defensor-URU)

Gols:

Cruzeiro: Everton Ribeiro, aos 49 minutos do primeiro tempo: Júlio Baptista, aos 17 minutos do segundo tempo

Defensor-URU: Felipe Gedoz, aos 20 e Zeballos aos 48 minutos do segundo tempo

Cruzeiro: Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Nilton, Lucas Silva, Everton Ribeiro (Willian) e Ricardo Goulart (Elber); Dagoberto (Rodrigo Souza) e Júlio Baptista
Técnico: Marcelo Oliveira

Defensor-URU: Campaña; Zeballos, Correa, Malvino e Herrera; Gino, Arrascaeta, Fleurquin (Amado) e Cardaccio; Felipe Gedoz (Luna) e Alonso (Silva)
Técnico: Fernando Curutchet