segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Top 10 – 2013

Olá, amigos do esporte, eis que se aproxima o fim de 2013, um ano memorável para o esporte, principalmente para nós brasileiros que mais uma vez protagonizamos momentos sem iguais no planeta esportivo. A Tribuna vai chegando perto de completar 2 anos de vida e assim como fizemos no ano passado, preparamos um top 10 com o que de melhor aconteceu no nosso site e no mundo do esporte. Fique conosco e reviva momentos que ficaram para a história no ano de 2013.
Os destaques do ano esportivo. (Tribuna do Cisco)

Messi bateu recorde, mas
terminou 2013 no déficit. (Getty)
O ano começou com o melhor jogador do mundo conquistando sua quarta bola de ouro consecutiva, foi a primeira vez na história que isso aconteceu. Há quem prefira Cristiano Ronaldo, mas é inegável dizer que Messi é o melhor do mundo, ele é baixinho, de pouco porte físico, porém no campo ele se agiganta, chama o jogo para si e resolve para o Barcelona e para sua seleção. Contudo, o ano não foi bom, nem termina bem para Lionel, ele sofreu várias lesões e viu seu Barcelona tomar de 7 para o Bayern na última Liga dos Campeões, enfim, aqui fica a nossa homenagem para o 4 vezes melhor do mundo.

Liga Europa é dos Blues. (Reuters)
A temporada não andava bem para o Chelsea de Rafa Benítez, perder para o Atlético de Madrid na Super Copa da Europa e ser derrotado para o Corinthians no Mundial de Clubes foi um tanto quanto humilhante. Apesar dos maus resultados, ainda restou disputar a Liga Europa, o elenco abraçou a causa e foi a luta para buscar o inédito título europeu e conseguir uma façanha, conquistar a Liga Europa após vencer a Liga dos Campeões na temporada passada. Feito conquistado e o Chelsea de Abrahmovic continua fazendo bonito e entrando de vez na história do futebol europeu, hoje, os Blues são uma potência e sua camisa já pesa quanto a dos seus grandes rivais da Premier League.

Não teve como conter as lágrimas, foi no PSG que David Beckham escolheu para por um fim em sua gloriosa carreira, o jogador deixou o campo aos prantos na partida em que levantou o trofeu da Ligue 1 e abandonou o futebol. Beckham foi craque onde passou, conquistou até mesmo a Major League Soccer, hoje, todos sentimos sua falta nos gramados, uma lenda que sentiu que era hora de parar e pendurou as chuteiras em alto nível. Lendas dão adeus ao futebol, mas só uma não se adaptou a vida de aposentado e retornou a jogar, Paul Scholes segui junto a Ferguson e voltou atrás, atuando por mais 2 temporadas, jogando bem. Na temporada 2012/2013, o volante entrou em campo e deu ao Manchester United mais um título de Premier League, novamente pendurou as chuteiras, agora para ficar.
O adeus de lendas. (Tribuna do Cisco)

Michael Owen surgiu como a grande promessa do futebol inglês, ainda nos anos 90, mas, infelizmente o atacante jamais se firmou, nunca foi aquilo que todos esperavam, mas viveu bons momentos. Foi grandioso no Liverpool, virou mais um galáctico do Real Madrid, foi líder no Newcastle e terminou sendo mais um no Manchester United e menos no Stoke City. O fim não foi legal, mas aqui está nossa homenagem para Michael Owen, uma das lendas do futebol inglês.

No Brasil, uma figura chamou atenção em seu adeus, Alessandro Mori Nunes foi revelado pelo Flamengo, não se firmou na Europa e rodou grandes do Brasil, contudo o Corinthians foi quem o abraçou da maneira mais calorosa possível. Ele liderou o Bando de Loucos e conquistou os inéditos torneios Libertadores e Mundial de Clubes, entrou para história jogando no melhor Corinthians da história e deu adeus em alto nível, apesar da péssima temporada alvinegra.

Bale, o homem de 100 milhões de
 euros. (Real Madrid)
Gareth Bale foi craquaço no Tottenham, brilhando em todas as partidas e conquistando o prêmio de melhor jogador da Premier League 2012/2013, mas nem as boas atuações levaram os Spurs a Champions League. O fracasso na tentativa de ir a Liga dos Campeões fez o galês perder a paciência com o clube, procurando outro que esteja no seu nível. A novela com o Real Madrid teve longos capítulos, terminando num valor recorde, 100 milhões de euros, a maior contratação da história do futebol. Bale ainda não se firmou como camisa 11 do Real Madrid, forte lesão e alguns gols, acredito que ele deve brilhar, mesmo jogando pela direita ou no centro, porém sempre será ofuscado por Cristiano Ronaldo no clube.

Lutas inesquecíveis, o UFC começou com Vitor Belfort nocauteando Michael Bisping, o Fenômeno ainda nocauteou Luke Rockhold de maneira sensacional e foi o primeiro lutador a vencer por TKO Dan Henderson, foi o ano do brasileiro. Apesar da grande fase de Vitor, o melhor lutador do ano, na minha sincera opinião foi Cain Velásquez, e olhe que ele só lutou duas vezes em 2013. Defendeu o cinturão pela primeira vez contra Antônio Pezão e não teve problemas, TKO com poucos minutos de primeiro round, faltava a trilogia contra Cigano.

Cigano tinha que provar que não foi sorte sua vitória para cima de Cain, mas não foi o que aconteceu, mais um verdadeiro show do americano. Nocaute para cima de Júnior Cigano, o próximo adversário deve ser Fabrício Werdum, todavia, acho difícil alguém conseguir bater o cara mais constante do MMA atual, Cain Velásquez não é de provocar, ele simplesmente treina e cumpre seu papel, tem sangue de campeão.
Lutas inesquecíveis, as quedas de campeões. (Tribuna do Cisco)

O ano também nos proporcionou quedas de campeões, o primeiro a cair foi o melhor de todos, Anderson Silva não foi páreo para a juventude de Chris Weidman, o brasileiro provocou como sempre, mas não dessa vez, ele foi nocauteado e o mundo do MMA mudou, o campeão dos médios, após 6 anos de reinado, agora é do americano. A revanche já é neste sábado e o Spider deve recuperar o cinturão, mas a lição ficou. O nosso campeão não é mais o mesmo.

Depois disso, Jon Jones, o mais veloz, mais habilidoso entrou no octógono para enfrentar o sueco Alexander Gustafsson e apanhou como nunca, ficou muito perceptível que o brasileiro Glover Teixeira pode sim vencer o americano. Contra o sueco, Jones viveu seus piores momentos, por pouco não foi nocauteado, mas provou ser gigante e venceu por pontos o meio-pesado europeu. O último foi o grande fiasco do UFC no ano, George Saint Pierre defendeu seu cinturão contra mais um cara em ascensão, Johny Hendricks vive seu auge e tem recorde de nocaute mais rápido da história do UFC.

A luta foi bastante equilibrada, mas foi visível que Hendricks foi melhor, tanto na trocação quanto em baixo, venceria a luta por decisão unânime, é claro. Não! Os juízes decidiram que GSP venceu a luta por decisão dividida e mantiveram o canadense como campeão, muito duvidoso, o evento certamente perdeu credibilidade após o UFC 168, curiosamente o que comemorou 20 anos do mesmo. Contudo, foi um bom ano, muitas surpresas nos aguardaram para 2014, estaremos ligados!

O tetracampeão mais jovem da história. (GEPA)
Diferente da temporada passada, onde vimos um equilíbrio e tivemos emoção, em 2013, a Fórmula 1 foi de um homem só. Sebastian Vettel chegou ao tetra, o piloto mais jovem a conquistar quatro títulos, e de forma consecutiva, ele abrilhantou os fins de semana do automobilismo. Venceu 13 corridas, conquistando muitas provas seguidas, ofuscando Alonso, Raikkonen e Hamilton, ou seja, ofuscando 4 títulos mundias somados.

Tivemos que dar adeus a Mark Webber, o australiano se aposentou das pistas, o automobilismo é quem perde e Daniel Ricciardo o substitui na RBR. Na Ferrari, o clima anda tenso, a escuderia não consegue destronar Vettel e, na tentativa de batê-lo, a equipe dispensou Felipe Massa e trouxe de volta Kimi Raikkonen, pressão para Alonso, pressão para Vettel. Massa fechou com a Williams e se manteve no campeonato sem perder o foco, vai disputar sem concorrer a título, mas deve liderar a equipe.


Título inédito, Brasil domina o mundo. (Photo&Grafia)
Bem, como destaque dos esportes olímpicos, acabamos de ver a seleção brasileira feminina de Handebol fazer história, um inédito título mundial as deixaram muito fortalecidas para as Olimpíadas do Brasil em 2016. No início, a mídia não deu importância e poucos conheciam as meninas, elas se fortaleciam a cada partida e, de maneira magistral e invicta, trouxeram o trofeu para o país. Foi épico, foi emocionante, foi lindo! No tênis, o destaque foi para Rafael Nadal, o espanhol, enfim 100% recuperado, voltou ao topo do mundo. Rafa conquistou Roland Garros e US Open, fora os torneios de Master, Major e Minor, o espanhol foi demais, desbandou Novak Djokovic e retornou a liderança na classificação da ATP.

O Mundial foi para a Europa. (Twitter)
Brasil na América, nosso programa especial que acompanhou todos os clubes brasileiros na Taça Libertadores da América viu, se orgulhou e torceu junto com o torcedor atleticano em um campeonato tão sofrido, mas no final, tudo deu certo. O Atlético fez uma primeira fase excepcional, com shows particulares do garoto Bernard. Na fase final, goleada para cima do São Paulo e sofridas classificações contra Tijuana e Newell’s Old Boys. A final contra o Olimpia foi uma das mais emocionantes da história, derrota por 2 a 0 no Paraguai e vitória por 2 a 0 em um Mineirão lotado de preto e branco, nem o destino quis ver aquela massa triste, as penalidades indicaram Ronaldinho e Cia como os donos da América. Pela primeira vez na história, o Atlético conquistou sua Libertadores, o ano poderia ter terminado com festa, mas o Galo deu vexame no Mundial, perdeu para o Raja Casablanca e não fez o tão sonhado duelo contra o Bayern.

Falando em Bayern, os alemães se despediram de Jupp Heynckes em grande estilo, conquistando com autoridade a Bundesliga, 25 pontos acima de Klopp e seu Borussia Dortmund, a Copa da Alemanha e, é claro a UEFA Champions League. A final da Liga dos Campeões 2012/2013 foi dos sonhos, todos queriam um tira-teima contra o Borussia Dortmund, muito equilíbrio e uma final digna de futebol europeu, os 2 a 1 corou a temporada dos Bávaros, que deram adeus ao seu comandante.
Bayern, Atlético e títulos continentais. (Tribuna do Cisco)

Pep Guardiola assumiu o clube e já conquistou dois títulos, a UEFA Super Cup e a Copa do Mundo de Clubes da FIFA, é a mistura perfeita para um time que quer e deve reinar na Europa pelas próximas temporadas, “Mia San Mia!”


Manifestantes em Brasília. (Wikipedia)
Irregular, essa era a palavra que resumia a seleção brasileira de Felipão semanas antes da estreia na competição. Scolari conseguiu formar uma nova família, o time encaixou e fez os adversários tremerem jogo a jogo, não houve momento mais emocionante que aquele hino nacional ser cantando por aquela massa, mesmo sendo interrompido por limite de tempo, o povo continuou e cantou até o fim, foi um pouco do que acontecerá na Copa de 2014. Você acompanhou a Copa das Confederações e também poderá acompanhar a Copa do Mundo aqui conosco na Tribuna, será fantástico!

Japão, México, Itália, Uruguai e Espanha, até no tira-teima que todos queriam ver, Neymar e companhia deram um show, 3 a 0 para cima dos espanhóis, com muita autoridade, a seleção da CBF ergueu sua quarta Copa das Confederações, reinando absoluto no torneio que antecede a Copa do Mundo. Entretanto, nem tudo foram flores, enquanto os jogos aconteciam, várias manifestações contra os elevados gastos para os eventos esportivos tomaram conta do país, o povo respondeu no campo e também fora dele. Tudo fez valer à pena e a seleção mais uma vez foi a forma de fazer barulho, foi sensacional!
Brasil volta a jogar em alto nível. (Pôster Oficial - Globo Esporte)

Após anos como profissional, o maior técnico da história e um dos maiores ícones do mundo do futebol anunciou a aposentadoria, Sir Alex Ferguson estava cansado. Títulos, títulos e títulos, o Sir colocou os Diabos Vermelhos no topo do futebol inglês, criando uma supremacia na Premier League, além disso, várias Copas nacionais, 2 Ligas dos Campeões e 2 Mundiais de Clubes. Ferguson revelou grandes craques, os fazendo acontecer, como foi o caso de David Beckham, Cristiano Ronaldo, Ryan Giggs entre outros. O mundo do futebol se entristeceu no anúncio, o fim de uma era, Old Trafford ficou mais triste, torcedores ficaram órfãos, mas todos entenderam e respeitaram o momento do Sir. Neste ano, fizemos um post em homenagem ao Ferg, agora, novamente reverenciamos um dos maiores ídolos do futebol, meu ídolo pessoal, goodbye, Sir!
Sir Alex Ferguson, o maior da história. (Tribuna do Cisco)


Nós, a Tribuna do Cisco, desejamos a todos um feliz ano novo, fique conosco e teremos um 2014 inesquecível para o esporte, é ano de Copa do Mundo e já começamos a falar do mundial que parará o mundo, dentro e fora das 4 linhas. Grande abraço, até, 2014!