quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O ano de Rafa

Não deu para ninguém, o ano foi do espanhol, Rafael Nadal conquistou o US Open e fechou o ano como o tenista da temporada, provando que mesmo após uma grave lesão, ainda é um dos maiores esportistas do planeta. Rafael Nadal começou a temporada muito desacreditado, abandonando a disputa do Australian Open para se recuperar 100% de uma grave lesão sofrida em 2012, ninguém apostou no espanhol. Por isso, a Tribuna conta, resumidamente, a grande temporada do espanhol, que deve recuperar o topo do esporte logo logo.
Rafa dominou a temporada e fica próximo do topo. (Getty)

Até que veio a turnê pela América do Sul, Rafa deu um show no aberto do Brasil e faturou o torneio em São Paulo, foi o início da redenção do mito. O baile continuou no Aberto do México, em que o espanhol faturou o título arrasando David Ferrer, com direito a 6 a 0 no primeiro set, mais um sinal de que o verdadeiro Nadal estava de volta. Após vencer o Indian Wells, nos Estados Unidos, Rafa começou seu tour pela Europa, vencendo Barcelona, Madri, Roma e Roland Garros, o rei do saibro venceu mais uma vez Ferrer para conquistar seu oitavo título em Paris.

US Open foi o último dos feitos. (Reuters)
Após a passagem de sucesso pela Europa, Nadal veio a América com o intuito de faturar tudo, ou pelo menos quase tudo. Foi praticamente isso que aconteceu, ele venceu Montreal, Cincinnati e chegou com muita moral para o US Open, já como número dois do mundo. Em Nova York, Nadal não deu chances nem para o melhor do mundo, Djokovic não foi páreo para a fase espetacular do espanhol, sendo derrotado na grande final.


A expectativa é que Nadal recupere o topo, isso claro que se ele conseguir se manter 100%, e provar que a grave lesão realmente já é passado. De qualquer modo, Nadal vê um Federer decadente e Novak Djokovic é seu grande obstáculo para conseguir a ponta, o sérvio é sem dúvidas o melhor tenista, apesar do ano não ter sido tão bom. A única certeza que podemos ter é que teremos jogos fantásticos e disputas para lá de acirrados, começando em janeiro, com o aberto da Austrália. A Tribuna homenageia Rafael Nadal, o tenista do ano, valeu Rafa!