sábado, 3 de agosto de 2013

UFC 163: O bom filho a casa torna.

Um salve a todos os fãs das artes marciais mistas. Este sábado nosso querido Brasil sedia mais um evento do UFC, na cidade do Rio de Janeiro, sendo este o quarto realizado na cidade carioca desde 2010, quando a franquia americana voltou cheia de gás para o Brasil. A casa é a já consagrada HSCB Arena no bairro da Barra da Tijuca. E diferentemente das manifestações que estão acontecendo no Brasil, torçamos para que a porrada coma quando a jaula for fechada.
Poster oficial. (UFC.com)
Infelizmente o card do evento brasileiro também sofreu grandes perdas, entre elas, o desafiante que lutaria contra o atual campeão José Aldo. Anthony Pettis foi colocado para ser um desafio diferente, na mesma proporção em que Frankie Edgar foi posto em fevereiro. Pettis furou a fila dos pesos penas e gerou uma expectativa muito grande, pois o apelido de Showtime não foi lhe dado em vão. Todavia Aldo foi mantido no card e vai enfrentar o duríssimo Chan Sung Jung, mais conhecido como “Zumbi Coreano”. Já Demian Maia não teve a mesma sorte. Em franca ascensão na categoria, a luta contra o chatíssimo Josh Koscheck, mais conhecido como “Biro-Biro” foi cancelada devido uma lesão no joelho do americano. Não foi conseguido nenhum substituto à altura da peleja, fazendo com que a reposição tenha sido uma grande frustração para aqueles que compraram o ingresso para presenciar o evento in loco.

Super-esportes.com.br
Depois do segundo UFC realizado no Rio de Janeiro, imagino que o nome de José Aldo sempre será levantado na pauta após sua eufórica comemoração devido o nocaute fulminante contra Chad Mendes. Aquela correria para o meio da torcida e o atraso de mais de dez minutos gerados no anúncio oficial tenha sido, talvez, a celebração mais espontânea que o UFC já viu. E isso foi do agrado demais do público brasileiro. Aldo, além de ser um campeão sem contestações, não escolhe adversários nem foge de desafios maiores. Há mais ou menos dois anos já se comenta sobre uma possível mudança de categoria, fazendo com que o brasileiro lutasse pelos pesos leves. Junior não nasceu no Rio, é manauara, porém foi criado na cidade maravilhosa e possui todos os trejeitos de do famoso “carioca da gema”, o que o motiva ainda mais para mais uma grade exibição. Além de tudo isto, Aldo é o único “campeão oficial” que temos no UFC depois que Anderson Silva perdeu o título dos Médios para Chris Weidman e Renan Barão ainda não teve a chance de unificar seu cinturão interino. Ou seja, digamos que o orgulho do brasileiro entrará no octógono neste sábado.


Nova União, nossa principal 
fábrica de campeões. (Upperbrasil.com)
Antes da luta do campeão dos penas, teremos mais uma apresentação do nosso Dragão! Lyoto enfrentará mais um wrestler clássico, o simpático Phil Davis. Para as pretenções do brasileiro, esta luta, na teoria, não tem um caráter muito importante porque sua vitória é dada como certa.


Porém, dois resultados podem determinar seu futuro na batalha rumo ao cinturão. A primeira,seria uma fatídica derrota que acabariam com os planos de conseguir a tão sonhada revanche contra Jon Jones. 


O coreano não quer 
perder a chance (Koreanzombieshirt.com)
A segunda é uma vitória incontestável que não abriria a possibilidade de nenhumprovável adiantamento. Lyoto sempre terá o estigma da falta de vendas de PPV como uma dificuldade, não obstante, para os fãs da luta, seu estilo de movimentação baseado no Karatê e buscando sempre a antecipação dos golpes. Esta vai ser a primeira luta do soteropolitano no Brasil desde 2006, quando se apresentou no Jungle Fight e humilhou seu adversário Dimitri Wanderley.

Nas demais combates da noite, ainda teremos lutas de muitos atletas que estão fugindo da demissão, vide a Alemã Sheilla Gaff, o carioca Vinny Magalhães e americano Ian McCall estão lutando por manter seus empregos, todos eles farão parte do card preliminar. Além dos que entrarão no octógono buscando à sobrevivência, outros destaques do card preliminiar são o simpático Serginho Moraes que está prometendo surpreender na luta em pé (não invente! Leve pro chão e termine a peleja), o excelente grappler Rani Yahya e a segunda mulher brasileira a lutar na história do UFC, Amanda Nunes.

Partindo agora para os palpites, no evento passado acertei, mais uma vez, quatro lutas e cinco apostadas.


John Lineker VS José Maria Tomé.

Lineker enfrenta Tomé. (MMA Premium)
Lineker foi o primeiro brasileiro a fazer parte dos pesos moscas, com altas expectativas, lutou muito bem contra Loius Gaudinot, porém, caiu numa guilhotina e estreou com um revés. Mas é fato que o Paranaense se apresentou muito bem nas últimas duas vezes em que entrou na jaula e está com uma excelente chance de ficar melhor postado no ranking da categoria. Já José Tomé é muito conhecido nos eventos nacionais por ser um lutador muito explosivo, dono de um vasto cartel de vitórias, esta chance no UFC caiu no seu colo e ele tem tudo para conseguir seu lugar na franquia com mais uma vitória. Definitivamente vai ser uma luta muito dura e bem movimentada, se for para o chão, o cearense terá mais vantagem. Luta difícil de prever um vencedor.

PALPITE: Lineker por decisão unânime. 


Thales Leites VS Tom Watson.

Thales já disputou o cinturão da categoria. (Lutas BR)
Esta luta foi a responsável por substituir Demian Maia e Josh Koscheck, é preciso comentar a decepção?Leites já fez parte do cartel de lutadores do UFC, chegando a disputar o cinturão contra o então campeão Anderson Silva em uma das lutas mais chatas que eu me recordo. Seu adversário será o inglês Tom Watson, um striker nato. Ou seja, será mais uma luta striker VS grappler em que o britânico tem a vantagem em pé e o brasileiro no chão. Para mim, o que vai determinar o futuro do combate será a evolução da parte em pé de Thales e aplicação de suas quedas, pois, se a evolução tiver sido fraca, Thales tem tudo para ter feito só mais uma visita ao UFC.

PALPITE: Leites por finalização no primeiro round.

Cezar Mutante VS Thiago Marreta.

Campeão do TUF Brasil 1, Mutante volta ao palco que
o consagrou. (glbimg)
Este combate, junto com seu antecessor, faz uma disputa particular entre qual dos dois é mais ridículo para compor um card principal. Mutante foi o campeão do primeiro TUF Brasil graças à lesão do favorito Daniel Sarafian, eu não tenho a menor dúvida disso. Cézar, pupilo de Belfort, é tão chato quanto o mestre, com uma diferença, não possui um décimo do talento do pastor. Vai enfrentar Thiago Marreta, que frequentemente aparece nos eventos do WOCS, porém, lembro-me dele ser da categoria dos meio-médios, o que daria uma certa vantagem a Mutante. Sinceramente, não consigo imaginar o carioca fazendo parte do seleto grupo dos lutadores do UFC, da mesma maneira que acredito que Mutante não fará por muito tempo.

PALPITE: Mutante por decisão unânime. 

Lyoto Machida VS Phil Davis.

A tradicional família
Machida. (seishinkarate-dokyokai)
Sinceramente, vejo esta luta algo parecido com o combate do carateca contra Ryan Bader. Phil vai tentar encurtar distância, para aplicar seu excelente jogo de quedas e punir o brasileiro no ground and pound. Todavia, ele vai enfrentar o lutador que mais se movimenta na sua categoria e com uma excelente defesa de quedas. Na teoria, esta luta é muito fácil para o baiano/paraense, porém, nunca é bom diminuir as chances do rival. No mais, com um espetáculo, proporcionando mais uma highlight, Lyoto tem tudo para carimbar de vez sua vaga como o próximo desafiante ao cinturão.

PALPITE: Machida por nocaute no segundo round.

José Aldo VS Chan Sung Jung.

Aldo arrasa Edgar. (Blog O Povo)
Aldo é sinônimo de espetáculo de verdade, sempre com golpes variados e contundentes. E será muito difícil ser diferente desta vez, principalmente ele lutando em casa. O membro da Nova União está invicto há quase oito anos e já superou desafios maiores que o seu adversário atual. Mas luta é luta, e tudo pode acontecer, o coreano é muito duro, forte e balanceado. Com uma boa luta em pé e um chão muito surpreendedor, Aldo não pode deixar que a confiança atrapalhe seu rendimento. No mais, meu palpite, nocaute espetacular do Manauara.

PALPITE: Aldo por nocaute no terceiro round.