sexta-feira, 19 de julho de 2013

Brasil na América: 15° Episódio

Olimpia 2 x 0 Atlético Mineiro: Como já havíamos previsto, o Olimpia foin superior e venceu o Atlético no jogo de ida da grande final da Taça Libertadores. Agora, o time paraguaio está com a mão na taça, ou seja, muito próximo do título. O jogo começou com um Olimpia em cima dos mineiros, o time de Cuca entrou nervoso e desatento, isso não poderia dar certo. Bernard, suspenso, assistiu o jogo das arquibancadas e não viu Luan o substituir a altura, a coisa estava ficando séria.
Atlético leva gol aos 48 do segundo tempo e se complica. (UOL/Tribuna do Cisco)

Após sofrer ataques e mais ataques, o galo mineiro foi castigado, aos 22 minutos, a defesa dormiu e Alejandro Silva passou por muitos e chutou no canto, sem chances para Victor,1 a 0 e festa com direito a mosaico no Defensores Del Chaco. O Atlético sentiu o gol, Ronaldinho estava apagadíssimo, Jô nem se fala, Tardelli foi o mais ativo da noite, mas os gols não saíam.

Pittoni cobra falta e conta com ajudinha de Alecsandro.
(UOL)
Jô perdia gols, enquanto o Olimpia pecava nos contra-ataques, os paraguaios tiveram chances impressionantes para ampliar a vantagem e praticamente garantir o título. Ronaldinho estava muito mal, e Cuca não hesitou em substituí-lo, Guilherme entrou no lugar do R10. As coisas não mudaram e o Olimpia teve a grande chance do jogo, Ferreyra recebeu sem goleiro, chutou e Leonardo Silva operou um milagre, no rebote, Barreiro foi quem chutou, mas bateu tão mal na bola que a mesma seguiu lentamente para fora, para o alívio da massa atleticana.

Mas não teve jeito, o Atlético permaneceu no erro, Marcos Rocha tomou cartão amarelo e está fora da grande final, Richarlyson também vacilou e tomou dois amarelos no mesmo jogo, vermelho e também fora da final. Alecsandro entrou no lugar de Jô e protagonizou o segundo gol paraguaio. Erro de Rosinei, falta próxima da área mineira, Pittoni, aquele mesmo que jogou no Figueirense, cobrou bem, encobriu a barreira e Alecsandro tentou tirar a bola com a cabeça, um erro bizarro, atrapalhou Victor e decretou o segundo gol do Olimpia. Fim de jogo! 2 a 0 para o Olimpia, próximo do tetra.

Preocupado, Cuca lamenta a derrota. (Reuters)
O Atlético precisa de um verdadeiro milagre para conquistar sua primeira Libertadores, tem que fazer o que fez contra o Newell’s Old Boys, só que desta vez, o time irá desfalcado de jogadores importantes e de seu Horto, a partida de volta será no Mineirão. É mais uma difícil batalha para o melhor time da atual Taça Libertadores, é esperar pra ver!

Ficha técnica:

Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)

Data: 17 de julho de 2013, quarta-feira

Horário: 21h50 (de Brasília)

Arbitro: Néstor Pitana (ARG)

Assistentes: Hernan Maidana e Juan P. Belati (ambos da Argentina)

Cartões amarelos: Giménez, Miranda, Alejandro Silva (Olimpia) Josué, Richarlyson, Marcos Rocha (Atlético-MG)

Cartão vermelho: Richarlyson (Atlético-MG)

Gols:
Olimpia: Alejandro Silva, aos 22 minutos do primeiro tempo e Pittoni, aos 48 minutos do segundo tempo

OLIMPIA: Martín Silva; Manzur, Miranda e Candia; Alejandro Silva, Giménez (Ferreyra), Aranda, Pittoni e Benítez; Salgueiro (Paredes) e Bareiro (Prono)
Técnico:Ever Hugo Almeida

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Richarlyson; Pierre, Josué, Tardelli e Ronaldinho (Guilherme); Luan (Rosinei) e Jô (Alecsandro)
Técnico: Cuca