domingo, 30 de junho de 2013

Unidos por um grito de tetra

Final – Brasil 3 x 0 Espanha:

No tira-teima mais esperado dos últimos tempos, o Brasil arrasou com a seleção espanhola. Um jogo digno de Maracanã, com final feliz para o time verde amarelo, tetracampeão da Copa das Confederações.  Apesar da empolgação com o título conquistado, é preciso refletir sobre toda a evolução da seleção e manter os pés no chão, pois o principal é a Copa do Mundo. Ou seja, Felipão terá que trabalhar muito para extrair o melhor de todos os atletas e controlar a euforia, para não repetir os erros de Parreira em 2006, e de Dunga em 2010, no mais, tudo deu certo para o Brasil. A Espanha não jogou bem toda a competição, mas é notável que em 2009 o time deu um vexame contra os Estados Unidos na mesma Copa das Confederações, mas no outro ano voltou fortalecida e conseguiu o título mundial, Del Bosque sabe que nada está perdido e trabalhará muito o elenco para o ano que vem.
Show em conjunto, Brasil em dia de fúria! (Reuters/Tribuna do Cisco)

O jogo começou com um Brasil bem para frente, característica do time do Felipão em toda a competição, a pressão inicial logo foi transformado em gol, Hulk cruzou pela direita, a bola passou por todo mundo e esbarrou em Neymar, num bate-rebate dentro da pequena área, Fred, no chão chutou para o gol, surpreendeu Casillas e todos os que assistiam a partida ao redor do mundo, 1 a 0 Brasil, festa no Maracanã. O momento brasileiro era tão bom que o time controlava a posse de bola, deixando o time espanhol bastante nervoso. Busquets e os demais jogadores tentaram tirar os jogadores brasileiros do sério, batendo boca, a famosa malandragem, só que se esqueceram que estavam jogando contra a maior seleção da história do futebol, praticamente a criadora da tal malandragem.

Fred, o craque da partida. (Governo Federal)
A Fúria tentou se organizar em campo, até que conseguiu amenizar os problemas, mas foi muito anulado pela boa partida de Luiz Gustavo e Paulinho, e principalmente de Hulk, que não permitiu que Jordi Alba conseguisse arrancar pela esquerda, grande partida de toda a Família Scolari. Em um ótimo contra-ataque, Fred acabou chutando fraco, Casillas defendeu com facilidade. Jogo muito pegado e nervoso, pois o Brasil só vencia por 1 a 0, gerando um pouquinho de desconfiança, a Espanha por muito pouco não conseguiu empatar a partida. Iniesta, tentando chamar a responsabilidade, tentou surpreender Júlio César, mas o goleiro estava muito ligado e espalmou para fora. Aí chegou o lance mais perigoso do jogo, Pedro recebeu livre de marcação de Mata, o jovem ponta catalão tirou Júlio César e chutou no canto, no momento tudo parou, todo à espera do empate espanhol, aí veio um gigante e mudou a história do lance. David Luiz chegou na hora certa e tirou a bola em cima da linha, para a frustração dos espanhóis.

O banho de água fria veio no final do primeiro tempo, Neymar tabelou com Oscar, que esperou os defensores da Fúria se aproximar para devolver para o camisa 10, camisa 10 que dominou e mandou um balaço para o gol, sem menor chance para Casillas, 2 a 0 para o Brasil e o estádio só faltou explodir, nem o mais otimista dos brasileiros apostaria que a seleção entrasse tão bem em campo. O primeiro tempo acabou e os comandados de Del Bosque saíram cabisbaixo, jamais imaginariam que o Brasil estivera jogando tanto, os meninos de Felipão mantiveram a calma.
O clima esquentou ainda no primeiro tempo. (Governo Federal)

Na etapa final, os espanhóis precisavam de um milagre, Del Bosque sacou Arbeloa e mandou o jovem Azpilicueta, mas nada mudou. Návas entrou para o lugar de Mata, até que o novo contratado do City jogou bem, completando a boa participação dele na Copa das Confederações. Logo no começo do segundo tempo veio o gol do título, lindíssima jogada brasileira, Hulk tocou, Neymar fez meio que um corta-luz, eu diria que foi mais uma “deixadinha”, e Fred, o grande matador do Brasil completou chutando colocado, 3 a 0 e título mais do que confirmado. Nessa altura do campeonato, os espanhóis já haviam parado de “perturbar” os brasileiros, foi nesse momento que o Brasil vacilou, Marcelo apertou Návas até o espanhol cair, valorizando é claro. Pênalti marcado! Sérgio Ramos pediu a bola, mais uma vez, Júlio César deu muita sorte, mesmo indo na bola, não precisou defender, Ramos colocou para fora.

A festa estava consumada, 3 a 0, Ramos perdeu pênalti, o que poderia acontecer de melhor para a seleção? Aconteceu! A bola foi para Neymar, o jovem craque foi tentar passar para a área, mas foi derrubado violentamente por Piqué, o zagueiro foi expulso na hora, e Neymar ganhou mais pontos para com os críticos. Hernanes, Jô e até mesmo Jádson, que ainda não havia estreado no torneio foi para campo, deixaram Paulinho, Fred e Hulk, respectivamente. Não tinha mais tempo para nada, o Brasil já era o campeão, todos aguardaram com paciência o apito final, enchendo a bola do time do Scolari e gritando “Olé”. O Brasil é tetracampeão das Confederações”

A Copa das Confederações serviu para o time perceber que a torcida abraçou e acolheu os jogadores, o apoio das arquibancadas será crucial no mundial do ano que vem, outro ponto positivo foi que Neymar, enfim vingou pela seleção, após assumir a camisa 10, o craque foi um gigante, conquistando o prêmio de melhor jogador do torneio. Com uma defesa sólida e um time bem encaixado, Felipão terá uma boa base para a copa do mundo, resta saber se a euforia tomará conta do time, espero que não. Apesar de sofrer o baile, a Fúria deverá vir muito forte para a copa, irá receber o apoio de Xabi Alonso, que foi cortado por lesão antes do início da Copa das Confederações, e também terá um Soldado 100%, o atacante atuou bem contra o Uruguai, depois sentiu e não jogou mais tão bem. O ano de 2014 é o último ano de Vicente Del Bosque como profissional, também servirá de fator motivacional para os jogadores na copa do mundo de 2014.
É teeetra! Brasil fatura mais uma Copa das Confederações. (Alexandre Durão)

A Tribuna agradece à todos os amigos que acompanharam e fizeram conosco esta linda Copa das Confederações, ficamos muito feliz com o número de acessos e já estamos na contagem regressiva para a Copa do Mundo do Brasil, sigam conosco! Até lá, muita coisa virá, mais uma temporada européia e muito mais futebol, aguardem!

Destaque: Fred.

Ficha técnica:

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 30 de junho de 2013 (domingo)

Horário: 19 horas (de Brasília)

Árbitro: Bjorn Kuipers (Holanda)

Assistentes: Sander van Roekel e Erwin Zeinstra (ambos da Holanda)

Cartões amarelos: Arbeloa, Sergio Ramos (Espanha)

Cartão vermelho: Piqué (Espanha)

Gols: BRASIL: Neymar, a um minuto do primeiro tempo e a um minuto do segundo tempo, e Neymar, aos 43 minutos do primeiro tempo

BRASIL: Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes) e Oscar; Hulk (Jadson), Fred (Jô) e Neymar
Técnico: Luiz Felipe Scolari

ESPANHA: Casillas; Arbeloa (Azpilicueta), Sérgio Ramos, Piqué e Jordi Alba; Busquets, Xavi, Iniesta e Mata (Jesús Navas); Pedro e Fernando Torres (David Villa)

Técnico: Vicente del Bosque