quarta-feira, 19 de junho de 2013

Terra de gigantes

Grupo A – Brasil 2 x 0 México:

O gigante acordou! Após tempos difíceis, de várias críticas e vaias da torcida, Neymar conquistou de vez o povo brasileiro, saiu aplaudido e foi aclamado por todo o mundo, o menino, embalado pelo show das arquibancadas, chamou a responsabilidade e liderança que tem, e classificou a seleção brasileira para a fase semifinal da Copa das Confederações.
Neymar se consolida como líder e coloca a seleção na semifinal. (CBF/Tribuna do Cisco)

“Diferente de tudo que eu já vi” disse o árbitro Howard Webb sobre o patriotismo da torcida para com o hino nacional a Luiz Felipe Scolari assim que a partida terminou, realmente foi coisa de louco, o hino foi cortado, a melodia parou, mas torcida, jogadores e comissão técnica não pararam, um ato sensacional! Com certeza, foi para motivar o time e amedrontar a seleção mexicana.

Logo nos primeiros minutos a pressão já era verde e amarela, Neymar prova que é um grande jogador e começa a render o esperado pela CBF, partindo para o lance do gol, Daniel Alves arrancou bem, cruzou, um zagueiro mexicano foi tirar a bola, que sobrou nos pés errados, Neymar chutou de primeira, uma pintura! 1 a 0 Brasil. O Brasil continuou na pressão até uns 20 minutos, dos 20 até o fim da primeira etapa foi o México quem atacou, Giovani dos Santos tentou e tentou, mas não era o dia mexicano, que não fez uma boa Copa das Confederações.

Apesar dos pedidos por Lucas, Hulk convence como titular. (Getty)
Na segunda etapa, a seleção teve boas chances, mas não conseguia definir em gol, Neymar teve oportunidades, Hulk perdeu boa chance, Thiago Silva até marcou, mas em posição irregular. Na arrancada mais bonita do jogo, Paulinho fez fila e tocou para Neymar, apertado, o atacante chutou fraco, mas quase ampliou. Não estando bem em campo, Oscar e Fred deram lugar a Hernanes e Jô, Hernanes é o senhor do meio campo do Brasil, continua em grande fase, se valorizando cada vez mais. Atendendo aos pedidos da torcida, Lucas entrou no lugar de Hulk, que fez mais uma boa partida, já Lucas jogou pouco tempo e mal deu para render.

Quando o fim se aproximava, era hora do gigante dar as caras mais uma vez, Neymar tinha a bola no lado esquerdo, tinham dois marcadores tentando o atrapalhar, porém quem disse que isso era problema para o nosso camisa 10? Neymar, em lance de gênio, driblou os dois, entrou na área e tocou para um Jô livre de marcação, 2 a 0 e vaga na mão, o Brasil está mais uma vez na semifinal da Copa das Confederações.

Pois bem, vamos falar do que mais chamou atenção na vitória brasileira, após ser questionado no início, Felipão vai conquistando mais uma vez os jogadores e a torcida brasileira, ele tem o time na palma da mão e novamente vai criando uma família. Neymar tem realmente chamado a responsabilidade dentro de campo, chamando o jogo, motivando os companheiros, driblando e chutando para o gol, é o craque da Copa até então. A torcida até critica, mas Hulk é um dos jogadores mais regulares do onze inicial de Felipão, o cara participa da maioria dos lances, não desiste da jogada e ainda volta para marcar, não tem como tirar um jogador como ele do time titular. Paulinho e Hernanes se entenderam muito bem, mesmo só entrando no segundo tempo, Hernanes mexe com o grupo quando está em campo, é questão de tempo para o pernambucano entrar no time titular.
Com o passar do tempo, Felipão vai novamente formando uma família. (Reuters)

Já classificado, o Brasil joga no sábado, contra a Itália em Salvador, os dois times vão brigar pelo primeiro lugar do grupo e de quebra, se livra de um confronto com a Espanha logo na semifinal, é questão de honra vencer, será um grande jogo, diferente daquele da Copa das Confederações de 2009, no qual o Brasil goleou os italianos por 3 a 0, na época, a Azzurra vivia tempos de trevas. Seguimos ligados no evento “tapa buraco” da FIFA, Copa das Confederações é aqui na Tribuna do Cisco.

Destaque: Neymar.

Ficha técnica:

Local: Estádio Castelão, em Fortaleza (CE).

Data: 19 de junho de 2013, quarta-feira.

Horário: 16 horas (de Brasília).

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra).

Assistentes: Michael Mullarkey e Darrenn Cann (ambos da Inglaterra).

Cartões amarelos: Thiago Silva, Daniel Alves (Brasil ); Guardado, Herrera e Rodríguez (México).

Gols: BRASIL : Neymar, aos oito minutos do primeiro tempo, e Jô, aos 47 minutos do segundo tempo.

BRASIL : Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar (Hernanes); Hulk (Lucas), Fred (Jô) e Neymar.
Técnico:Luiz Felipe Scolari

MÉXICO: Corona; Mier, Torres (Barrera), Rodríguez, Salcido; Flores (Herrera), Moreno, Torrado (Jimenez), Guardado; Giovani dos Santos e Chicharito Hernández.
Técnico: José Manuel de la Torre.